Livro - Mensagens Escolhidas - Volume 1 | Ellen G. White Books

Mensagens Escolhidas - Volume 1

CAPÍTULO 50

Vinde, Buscai e Encontrareis

ME1 - Pag. 331  

"Vinde, Buscai, e Encontrareis"

É impossível, ao homem, salvar-se por si mesmo. Pode ele enganar-se com respeito a isso, mas não pode salvar-se. A justiça de Cristo, tão-somente, pode aproveitar para sua salvação, e é dom de Deus. Essas são as vestes das bodas com as quais podereis comparecer como bem-vindo hóspede na ceia das bodas do Cordeiro. Que vossa fé sem demora se apegue a Cristo, e sereis nova criatura em Jesus, sereis uma luz ao mundo.

Cristo é chamado "o Senhor justiça nossa", e pela fé deve cada qual dizer: "O Senhor justiça minha." Quando a fé se apodera desse dom de Deus, o louvor de Deus estará em nossos lábios, e seremos habilitados a dizer aos outros: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo." João 1:29. Seremos então capazes de falar aos perdidos acerca do plano da salvação; que enquanto o mundo jazia sob a maldição do pecado, o Senhor apresentou condições de misericórdia ao caído e desesperançado pecador, revelando-lhe o valor e o sentido de Sua graça. Graça é favor imerecido. Os anjos, que nada conhecem de pecado, não compreendem o que seja a aplicação da graça para com eles; mas nossa pecaminosidade requer a concessão da


ME1 - Pag. 332  

graça por parte de um Deus misericordioso. Foi a graça que enviou nosso Salvador a buscar-nos, errantes, e restituir-nos ao redil.

Tendes na alma uma sensação de necessidade? Tendes fome e sede de justiça? É isto então evidência de que Cristo operou em vosso coração, criando essa intuição de necessidade, a fim de que O buscásseis para que, mediante o outorgamento de Seu Espírito Santo, fizesse por vós as coisas que vos é impossível fazerdes vós mesmos. O Senhor não especifica condições, a não ser que tenhais fome de Sua misericórdia, desejando o Seu conselho, e aneleis o Seu amor. "Pedi!" O pedir tornará manifesto que reconheceis vossa necessidade, e se pedirdes com fé, recebereis. O Senhor empenhou Sua palavra, que não pode falhar. Sentirdes e saberdes que sois pecador é argumento bastante para pedirdes Sua misericórdia e compaixão. A condição sob a qual podeis chegar-vos a Deus, não é o serdes santos, mas que peçais a Deus que vos purifique de todo o pecado e limpe de toda iniqüidade. Então, por que esperar mais? Por que não tomar a Deus na palavra e dizer:

"Eis, Senhor, a Ti me entrego,

Só isto eu posso fazer"?

Se Satanás vem para lançar sua sombra entre vós e Deus, acusando-vos de pecado, tentando-vos a desconfiar de Deus e duvidar de Sua misericórdia, dizei: Não posso permitir que minha fraqueza se interponha entre mim e Deus, pois Ele é minha força. Meus pecados, que são muitos, são postos sobre Jesus, meu divino Substituto e Sacrifício.

Nada em minhas mãos eu tenho,

À Tua cruz tão-só eu me sustenho."

Homem algum pode, olhando para dentro de si, encontrar em seu caráter o que quer que seja que o recomende a Deus, ou lhe assegure aceitação. É unicamente por Jesus, a quem o Pai deu para que o mundo vivesse, que o pecador pode encontrar acesso a Deus. Jesus, unicamente, é nosso Redentor, nosso Advogado e Mediador; nEle reside nossa única esperança


ME1 - Pag. 333  

de perdão, paz e justiça. É por virtude do sangue de Cristo que a alma, ferida de pecado, pode ser restaurada à santidade. Cristo é a fragrância, o santo incenso que torna nosso pedido aceitável ao Pai. Não podeis, pois, dizer:

"Tal qual estou, sem nada merecer,

Confiando no Teu sangue derramado

e em Tua ordem de me aproximar,

ó Cordeiro de Deus, eis-me a Teus pés?"

Ir a Cristo não requer muito esforço e agonia mentais; é simplesmente aceitar as condições de salvação, as quais Deus esclareceu em Sua Palavra. A bênção é livre a todos. O convite é: "Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde e comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? e o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? ouvi-Me atentamente, e comei o que é bom e a vossa alma se deleite com a gordura." Isa. 55:1 e 2.

A Justiça Encontrada em Cristo

Vinde pois, e buscai, e achareis. O reservatório de poder está aberto, pleno e livre. Vinde de coração humilde, não pensando que deveis fazer alguma boa obra para merecer o favor de Deus, ou que deveis melhorar-vos, antes de poderdes chegar a Cristo. Sois impotentes para fazer o bem, e não podeis melhorar vosso estado. À parte de Cristo não temos mérito algum, justiça alguma. Nossa pecaminosidade, nossa fraqueza, nossa imperfeição humana tornam impossível comparecer ante Deus a menos que estejamos vestidos com a imaculada justiça de Cristo. Devemos ser achados nEle, não tendo nossa própria justiça, mas a justiça que é em Cristo. Então, no nome que é acima de todo nome, o único nome dado entre os homens pelo qual devamos ser salvos, reclamai a promessa de Deus, dizendo: "Senhor, perdoa meu pecado; ponho minhas mãos na Tua, para me auxiliares, e dessa Mão eu careço, ou do contrário perecerei. Eu agora creio." Diz o Salvador ao pecador


ME1 - Pag. 334  

arrependido: "Ninguém vem ao Pai, senão por Mim" (João 14:6), "e o que vem a Mim de maneira nenhuma o lançarei fora." João 6:37. "Eu sou a tua salvação." Sal. 35:3.

Quando correspondeis à atração de Cristo e vos unis a Ele, manifestais fé salvadora. Falar de coisas religiosas de modo casual, orar por bênçãos espirituais sem verdadeira fome de alma e viva fé, pouco vale. A turba admirada, que se acotovelava junto a Jesus, desse contato não recebeu nenhum acréscimo de poder vital. Mas quando a mulher pobre e sofredora, que por doze anos fora inválida, em sua grande necessidade estendeu a mão e tocou a orla de Suas vestes, sentiu ela a virtude que a curou. Foi toque de fé o seu, e Cristo reconheceu esse toque. Sabia que virtude saíra dEle, e volvendo-Se no meio da turba, perguntou: "Quem é que Me tocou?" Luc. 8:45. Surpresos a tal pergunta, responderam os discípulos: "Mestre, a multidão Te aperta e Te oprime, e dizes: Quem é que Me tocou? E disse Jesus: Alguém Me tocou, porque bem conheci que de Mim saiu virtude. Então, vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se tremendo, e, prostrando-se ante Ele, declarou-Lhe diante de todo o povo a causa por que Lhe havia tocado, e como logo sarara. E Ele lhe disse: Tem bom ânimo, filha, a tua fé te salvou; vai em paz." Luc. 8:45-48. A fé que consegue levar-nos em vital contato com Cristo, exprime de nossa parte suprema preferência, perfeita confiança, consagração inteira. Essa fé opera por amor e purifica a alma. Opera na vida do seguidor de Cristo a verdadeira obediência aos mandamentos de Deus; pois amor a Deus e amor aos homens será o resultado da vital ligação com Cristo. "Se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dEle." Rom. 8:9.

Diz Jesus: "Eu sou a videira, vós as varas." João 15:5. Poderemos imaginar uma relação mais íntima do que isso implica? As fibras das varas são idênticas às da videira. A comunicação da vida, força e nutrição do tronco para as varas é desimpedida e constante. A raiz envia sua nutrição através das varas. Tal é a relação do crente com Cristo, se ele permanecer


ME1 - Pag. 335  

em Cristo e dEle tirar sua nutrição. Mas esta relação espiritual entre Cristo e a alma só pode ser estabelecida pela prática da fé pessoal. "Sem fé é impossível agradar-Lhe" (Heb. 11:6); pois é a fé que nos liga ao poder do Céu, concedendo-nos força para lutar contra os poderes das trevas. "Esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé." I João 5:4. A fé familiariza a alma com a existência e a presença de Deus e, vivendo só tendo em vista a glória de Deus, cada vez mais discerniremos a formosura de Seu caráter, a excelência de Sua graça. Nossa alma torna-se forte em poder espiritual, pois respiramos a atmosfera do Céu e reconhecemos que Deus está à nossa mão direita para que não nos abalemos. Ascendemos acima do mundo, contemplamos Aquele que é o primeiro entre dez mil, totalmente desejável, e contemplando-O nós nos transformaremos segundo Sua imagem.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>