Livro - Mensagens Escolhidas - Volume 1 | Ellen G. White Books

Mensagens Escolhidas - Volume 1

CAPÍTULO 49

Entrega e Confissão

ME1 - Pag. 326  

Mas ao arrepender-nos do pecado não precisamos penetrar numa cela, como fez Lutero, impondo-nos penitências para expiar nossa iniqüidade, pensando com isso ganhar o favor de Deus. É feita a pergunta: "Darei o meu primogênito pela minha transgressão? o fruto do meu ventre pelo pecado da minha alma? Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência, e andes humildemente com o teu Deus?" Miq. 6:7 e 8. Diz o salmista: "A um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus." Sal. 51:17. João escreve: "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados." I João 1:9. A única razão de não termos a remissão dos pecados é não reconhecermos Àquele a quem ferimos por nossas transgressões, a quem traspassamos por nossos pecados, que estamos em falta, e em necessidade de misericórdia. A confissão que é o desabafo do íntimo da alma encontrará caminho ao coração de infinita piedade, pois o Senhor está perto dAquele que tem o coração quebrantado, e salva os de espírito contrito.

Quão enganados estão os que imaginam que a confissão do pecado lhes diminua a dignidade e atenue a influência entre


ME1 - Pag. 327  

seus semelhantes! Apegando-se a esta idéia errônea, embora vejam suas faltas, muitos deixam de confessá-las, mas antes passam por alto os males que fizeram a outros, amargurando assim a sua própria vida, e obscurecendo a vida de outros. Não ferirá vossa dignidade o confessar vossos pecados. Fora com esta falsa dignidade! Caí sobre a Rocha e quebrantai-vos, e Cristo vos concederá a verdadeira e celestial dignidade. Que nenhum orgulho, estima ou justiça próprias impeçam a alguém de confessar seu pecado, para que possa fazer jus à promessa: "O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia." Prov. 28:13. Não retenhais coisa alguma de Deus, e não negligencieis a confissão de vossas faltas aos irmãos. "Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis." Tia. 5:16. Muito pecado é deixado sem confessar, para defrontar o pecador no dia do ajuste final; muito melhor é afrontar vossos pecados agora, confessá-los e abandoná-los, enquanto o Sacrifício expiatório intercede em vosso favor. Não deixeis de conhecer a vontade de Deus neste assunto. A saúde de vossa alma e a salvação de outros dependem do procedimento que adoteis neste particular. "Humilhai-vos pois debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós." I Ped. 5:6 e 7. O coração humilde e quebrantado sabe apreciar alguma coisa do amor de Deus e da cruz do Calvário. Ampla será a bênção experimentada por aquele que satisfaz as condições sob as quais possa tornar-se participante do favor de Deus.

Convite à Entrega

Devemos entregar nosso coração a Deus, para que nos renove e santifique, e nos habilite para Sua corte celestial. Não devemos esperar por alguma ocasião especial, mas entregar-nos a Ele hoje, recusando-nos a ser servos do pecado. Imaginais poder abandonar o pecado pouco a pouco? Oh! deixai de vez a coisa maldita! Odiai as coisas que Cristo odeia, amai as coisas que Cristo ama. Porventura não tomou Ele providências, mediante Sua morte e sofrimento, para vossa purificação do pecado? Quando começamos a compreender que somos pecadores,


ME1 - Pag. 328  

e então caímos sobre a Rocha a fim de sermos despedaçados, os braços eternos nos enlaçam, e somos levados bem perto do coração de Jesus. Então ficaremos encantados com Sua amabilidade e enojados de nossa justiça própria. Precisamos chegar-nos bem ao pé da cruz. Quanto mais ali nos humilharmos, tanto mais exaltado nos parecerá o amor de Deus. A graça e justiça de Cristo nada valerão àquele que se julga são, que se considera razoavelmente bom, que se contenta com sua própria condição. Não há lugar para Cristo no coração daquele que não reconheça sua necessidade de divina luz e auxílio.

Diz Jesus: "Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos Céus." Mat. 5:3. Há plenitude de graça em Deus, e podemos ter Seu Espírito e poder em grande medida. Não vos alimenteis com as bolotas da justiça própria, mas ide ao Senhor. Ele tem as melhores vestes para vos dar, e Seus braços estão abertos para receber-vos. Cristo dirá: "Tirai-lhe estes vestidos sujos, e cobri-o com vestes novas."

Como um Pecador Arrependido

Esperaremos, porém, até que sintamos estar purificados? - Não; Cristo prometeu que "se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça". I João 1:9. Sois provados por Deus mediante Sua Palavra. Não deveis esperar por emoções maravilhosas, antes de crerdes que Deus vos ouviu; os sentimentos não devem ser vosso critério, pois as emoções são mutáveis como as nuvens. Deveis ter alguma coisa sólida como fundamento de vossa fé. A palavra do Senhor é palavra de poder infinito, com o qual podeis contar, e Ele disse: "Pedi e recebereis." João 16:24. Olhai ao Calvário. Não disse Jesus ser Ele vosso advogado? Não disse Ele que se pedirdes qualquer coisa em Seu nome vós o recebereis? Não deveis confiar em vossa própria bondade ou boas obras. Deveis chegar confiantes no Sol da Justiça, crendo que Cristo tirou vossos pecados e vos imputou a Sua justiça.

Deveis ir a Deus como pecador arrependido, em nome de


ME1 - Pag. 329  

Jesus, o Advogado divino, para um Pai misericordioso e perdoador, crendo que Ele fará justamente o que prometeu. Que os que desejam a bênção de Deus batam, e esperem junto ao trono de misericórdia, com firme confiança, dizendo: "Pois Tu, ó Senhor, disseste: "Aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, se abre."" O Senhor anela que os que buscam a Deus creiam nAquele que é capaz de fazer todas as coisas.

O Senhor tem procurado mostrar-nos quão pronto está Deus para ouvir e responder aos nossos pedidos, pelo uso de uma ocorrência muito familiar e comum. Disse Ele: "Qual dentre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos Céus, dará bens aos que Lhos pedirem?" Mat. 7:9-11. Cristo nos fez um apelo a propósito da boa vontade de Deus em ajudar, argumentando com o amor natural do pai para com sua prole. Qual o pai que volva costas ao filho que lhe pede pão? Deve alguém desonrar a Deus imaginando que Ele não responderá aos apelos de Seus filhos? Pensaríamos que um pai seria capaz de gracejar com o filho, e atormentá-lo, suscitando sua expectativa tão-somente para desapontá-lo? Prometeria um pai dar bom e nutritivo alimento ao filho, dando-lhe então uma pedra? Se vós, pois, sendo humanos e maus, dais boas dádivas aos filhos, quanto mais vosso Pai que está no Céu, dará boas coisas aos que Lhas pedirem? O Senhor assegura aos que Lho pedem, que lhes dará o Espírito Santo.

Com a confissão do pecador, arrependido e crente, Cristo mistura Sua própria justiça, para que a oração do homem caído suba como incenso fragrante perante o Pai, e a graça de Deus seja comunicada à alma crente. Diz Jesus à alma tímida e arrependida: "Que se apodere da Minha força, e faça paz comigo; sim, que faça paz comigo." Isa. 27:5. "Vinde então, e argüi-Me, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca


ME1 - Pag. 330  

lã." Isa. 1:18. Deixá-Lo-eis arrazoar convosco? Confiareis a Ele a guarda de vossa alma, como a um fiel Criador? Vinde então, e vivamos à luz de Seu semblante, e oremos, como fez Davi: "Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve." Sal. 51:7. Pela fé, aplicai o sangue de Cristo ao vosso coração, pois esse, unicamente, pode tornar-vos mais brancos que a neve. Dizeis, porém: "Esta renúncia de todos os meus ídolos me quebrantará o coração." Esse renunciar a tudo por amor de Deus é representado pelo cair sobre a Rocha e despedaçar-se. Renunciai, pois, a tudo, por amor dEle; pois a menos que vos despedaceis, nenhum valor tereis.

Quando vos volverdes das cisternas rotas que não podem reter água, e em nome de Jesus, vosso Advogado, fordes diretamente a Deus, pedindo as coisas de que precisais, a justiça de Cristo se revelará como vossa justiça, a virtude de Cristo como vossa virtude. Compreendereis então que a justificação só virá pela fé em Cristo; pois em Jesus se revela a perfeição do caráter de Deus; em Sua vida se manifesta a operação dos princípios da santidade. Mediante o sangue expiador de Cristo, o pecador é liberto da escravidão e condenação; por meio da perfeição do imaculado Substituto e Penhor, pode ele empenhar-se na carreira de humilde obediência a todos os mandamentos de Deus. Sem Cristo acha-se ele sob a condenação da lei, sempre pecador; mas pela fé em Cristo torna-se justo perante Deus.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>