Livro - No Deserto da Tentação | Ellen G. White Books

No Deserto da Tentação

Espiritismo

DT - Pag. 104  

Dúvidas surgiram em sua mente a respeito de Deus, indagando se Ele realmente faria o que havia dito. Imprudentemente comeu o fruto tentador.

Espiritismo

Os espiritualistas tornam muito atraente o caminho para o inferno. Espíritos das trevas são por estes ensinamentos mentirosos, vestidos com o manto puro do Céu, e têm o poder de enganar aqueles que não estão fortalecidos na verdade bíblica.

Vã filosofia é empregada para representar o caminho do inferno como sendo seguro. Com a imaginação altamente formada e vozes musicalmente harmoniosas apresentam o caminho largo como uma felicidade e glória. A ambição toma conta dessas pessoas iludidas e assim como Satanás se apresentou a Eva, apresenta-lhes a liberdade e a felicidade como jamais conceberam que fosse possível. São aplaudidos os homens que viajam pelo caminho largo do inferno, e após a morte são exaltados às mais altas posições no mundo eterno.

Satanás, vestido em seu manto resplandecente, aparecendo como um exaltado anjo, tentou o Redentor do mundo, mas sem êxito. Quando, porém, aparece ao homem vestido como anjo de luz, tem mais êxito. Ocultando os seus terríveis propósitos, torna-se bem-sucedido em iludir os desprevenidos que não estão firmemente ancorados na verdade eterna.

Riqueza, poder, genialidade, eloqüência, orgulho, razão pervertida e paixão são agentes de Satanás


DT - Pag. 105  

para fazer a sua obra de tornar atraente a estrada larga, coberta de flores tentadoras. Mas toda palavra que eles falarem contra o Redentor do mundo, recairão sobre eles e um dia serão queimados com sua alma culpada, como chumbo derretido. Serão dominados de terror e vergonha ao verem o exaltado Senhor vindo sobre as nuvens do Céu com poder e grande glória. Então o arrogante desafiador que se levantou contra o Filho de Deus se verá a si mesmo na verdadeira escuridão de seu caráter. A vista da indizível glória do Filho de Deus será intensamente dolorosa para aqueles cujo caráter está manchado pelo pecado. A pura luz e glória que procedem de Cristo despertarão remorso, vergonha e terror. Enviarão lamentações de angústia às rochas e montanhas: "Caí sobre nós e escondei-nos do rosto dAquele que está assentado sobre o trono e da ira do Cordeiro, porque é vindo o grande dia da Sua ira; e quem poderá subsistir?" Apoc. 6:16 e 17.

Espiritualistas afirmam ter luz e poder superiores. Abriram a porta e convidaram o príncipe das trevas a entrar, tornando-o seu hóspede de honra. Aliaram-se aos poderes das trevas que se estão desenvolvendo nestes últimos dias em sinais e maravilhas que, fosse possível, enganariam até os escolhidos. Os espíritas dizem que podem fazer maiores milagres do que fez Cristo. Foi esta a ostentação de Satanás diante de Cristo. Pelo fato de o Filho de Deus tomar sobre Si a fraqueza humana e ser tentado em todos os pontos como


DT - Pag. 106  

deve ser tentado o homem, Satanás exultou e escarneceu dele. Blasonava sua superioridade e O desafiava a uma controvérsia aberta.

Os espíritas estão aumentando em número. Aproximam-se das pessoas que têm a verdade, como Satanás veio a Cristo, tentando-as a manifestar o seu poder, a fazer milagres e a dar evidências de que são seres favorecidos por Deus, e um povo que tem a verdade. Satanás disse a Cristo: "Se Tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães." Mat. 4:3. Herodes e Pilatos pediram a Cristo que operasse milagres, quando esteve em julgamento perante eles. Sua curiosidade estava viva, mas Cristo não operou nenhum milagre para satisfazê-la.

Os espíritas irão pressionar a questão a fim de entrar em controvérsia com os pastores que ensinam a verdade. Se declinarem serão desafiados. Citam as Escrituras como fez Satanás em relação a Cristo: "Examinai tudo" (I Tess. 5:21) dizem eles. Mas a sua idéia de examinar tem a finalidade de induzir as pessoas a ouvir suas apresentações enganosas e assistir às suas reuniões. Todavia, em suas reuniões os anjos das trevas assumem a forma de amigos mortos e se comunicam com eles, como anjos de luz.

Os seus amados aparecerão em mantos de luz, tão familiares à vista como quando estiveram na Terra. Ensiná-los-ão e conversarão com eles. E muitos serão enganados por esta maravilhosa apresentação do poder de Satanás. A única segurança para o povo de Deus é estar completamente familiarizado com a Bíblia e conhecer os


DT - Pag. 107  

ensinamentos de nossa fé concernentes aos que dormem na morte.

Satanás é um astucioso inimigo. Não é difícil para os anjos do mal representar tanto os santos como os pecadores que já morreram e tornar visíveis estas representações aos olhos humanos. Estas manifestações serão mais freqüentes, e o seu incremento de caráter mais assustador, ao aproximar-se mais o fim dos tempos. Não precisamos ficar atônitos diante de nenhuma forma de engano, que fascina os descuidados e enganaria, se possível, todos os escolhidos. Os espíritas citam: "Examinai tudo." I Tess. 5:21. Mas Deus tem, para o benefício de Seu povo que vive no meio dos perigos dos últimos dias, examinado esta classe e dado o resultado do Seu julgamento.

"Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça." II Tess. 2:9-12.

João, na Ilha de Patmos, viu as coisas que deveriam ocorrer na Terra nos últimos dias. "Também opera grandes sinais, de maneira que até fogo do céu faz descer à Terra, diante dos homens." Apoc. 13:13. "Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos


DT - Pag. 108  

reis de todo o mundo para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-poderoso." Apoc. 16:14.

O apóstolo Pedro aponta distintamente a classe que será manifestada nestes últimos dias.

"Principalmente aqueles que segundo a carne andam em concupiscências de imundícia e desprezam as dominações. Atrevidos, obstinados, não receiam blasfemar das autoridades; enquanto os anjos, sendo maiores em força e poder, não pronunciam contra eles juízo blasfemo diante do Senhor. Mas estes, como animais irracionais, que seguem a natureza, feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção, recebendo o galardão da injustiça; pois que tais homens têm prazer nos deleites cotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco; tendo os olhos cheios de adultério e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza, filhos de maldição." II Ped. 2:10-14.

Deus, em Sua Palavra, colocou o Seu selo [de condenação] sobre as heresias do espiritualismo, como colocou a marca sobre Caim. Os piedosos não precisam ser enganados se são estudantes das Escrituras e obedientes, ao seguir o caminho claramente indicado a eles na Palavra de Deus.

O espiritualismo, presumido, reivindica grande liberdade e em linguagem macia e florida procura fascinar e enganar a humanidade desprevenida a fim de que escolham a estrada larga do prazer e da


DT - Pag. 109  

condescendência pecaminosa, em vez do caminho estreito e reto. Os espiritualistas denominam os requisitos de Deus de lei de servidão e dizem que aqueles que lhes obedecem vivem uma vida de medo escravizador. Com palavras suaves e discursos bonitos ostentam sua liberdade e procuram cobrir suas heresias perigosas com as vestimentas da justiça. Fazem com que os mais revoltantes crimes sejam considerados como bênçãos para a humanidade.

Abrem diante do pecador uma porta larga a fim de incitar o coração carnal a violar a lei de Deus - especialmente o sétimo mandamento. Aqueles que falam estas grandes palavras bombásticas de ostentação, que triunfam na liberdade de seus pecados, prometem àqueles a quem ludibriam o prazer da liberdade no curso da rebelião contra a vontade revelada de Deus. Essas pessoas enganadas se colocam sob a mais variada escravidão de Satanás e são controladas pelo seu poder; contudo, prometem liberdade àqueles que ousam seguir o mesmo curso de pecado que eles mesmos escolheram.

As Escrituras são de fato cumpridas neste ponto de um cego guiando outro cego. Aquele que os vence os reduz à escravidão. Essas pessoas enganadas estão debaixo da mais vil escravidão, à vontade dos demônios. Aliaram-se aos poderes das trevas e não têm força para reagir. Essa é a sua arrogante liberdade. Por meio de Satanás são vencidos e postos sob servidão e aqueles a quem prometem grande liberdade são enganados e se tornam escravos desesperançados do pecado e de Satanás.


DT - Pag. 110  

Não devemos assistir às suas reuniões e muito menos nossos pastores devem entrar em controvérsia com eles. Pertencem àquela classe específica, a qual não devemos convidar para nossa casa nem saudá-los. Temos de comparar os seus ensinos com a vontade revelada de Deus. Não nos devemos empenhar em examinar o Espiritismo. Deus já descobriu isso por nós e nos diz definitivamente que é uma classe que se levantará nos últimos dias, negando a Cristo, que os comprou com o Seu sangue. O caráter dos espíritas é descrito tão plenamente que não precisamos ser enganados por eles. Se obedecemos à prescrição divina, não deveremos ter simpatia pelos espíritas apesar de suas palavras suaves e favoráveis.

O amado João continua sua admoestação contra os sedutores: "Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho também não tem o Pai; e aquele que confessa o Filho tem também o Pai." I João 2:22 e 23.

Paulo, em sua Segunda Epístola aos Tessalonicenses, exorta a estarmos alerta e não nos afastarmos da fé. Ele está falando da vinda de Cristo como um evento que ocorrerá imediatamente após o trabalho de Satanás por intermédio do Espiritismo, nas seguintes palavras: "Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de Satanás, com todo poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque


DT - Pag. 111  

não acolheram o amor da verdade para serem salvos. É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito à mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito à verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça." II Tess. 2:9-12.

Na Epístola de Paulo a Timóteo ele prediz o que se manifestará nos últimos dias. E esta admoestação foi dada em benefício daqueles que viverão quando estas coisas estiverem acontecendo. Deus revelou ao Seu servo os perigos da igreja nos últimos dias. Ele escreve: "Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência." I Tim. 4:1 e 2.

O fiel Pedro fala dos perigos aos quais a Igreja Cristã seria exposta nos últimos dias, e descreve pormenorizadamente as heresias que se levantariam e os sedutores blasfemos que procurariam atrair as pessoas para eles. "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade." II Ped. 2:1 e 2.

Aqui Deus providenciou para nós as provas

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>