Livro - Conselhos Sobre o Regime Alimentar | Ellen G. White Books

Conselhos Sobre o Regime Alimentar

Apêndice II - Declaração de Tiago White Sobre a Reforma de Saúde

CRA - Pag. 495  

Declaração de Tiago White Sobre a Reforma de Saúde

A Sra. White falou acerca da questão da saúde de maneira a satisfazer plenamente. Suas observações foram claras e convincentes, se bem que prudentes, de maneira que atraiu os sentimentos de toda a congregação. Nesse assunto ela evita sempre extremos, e cuida em assumir atitudes em que esteja bem certa de não despertar preconceitos.

O povo agita-se facilmente e enche-se de preconceitos no tocante ao assunto da reforma de saúde, caso os que o tratam não são felizes na escolha da ocasião, ou da maneira de exprimir-se ao apresentá-lo, em especial se se colocam perante o povo no aspecto de extremistas. Algumas questões delicadas como "vícios secretos", raramente devem ser discutidos - se é que o devam ser - apenas em publicações apropriadas ao assunto. Não há um em dez de nossos pregadores que esteja devidamente informado, e convenientemente guardado para manejar a questão da saúde em seus vários ramos perante o povo. E a soma de dano ocasionado à causa da verdade presente pela desavisada orientação dos que têm apresentado o assunto da reforma de saúde em ocasião e lugar errados, e de maneira errônea, mal se pode calcular.

"Ainda tenho muito que vos dizer", disse Jesus, "mas vós não o podeis suportar agora." João 16:12. Jesus sabia conduzir o espírito de Seus discípulos. Sabia também apresentar a Seu povo expectante o grande tema da reforma de saúde, passo a passo, segundo eles a pudessem suportar e dela fazer bom uso, sem irritar o espírito público. Deste outono há vinte e dois anos, foi que nossa mente foi atraída aos prejudiciais efeitos do fumo, do chá e


CRA - Pag. 496  

café, mediante o testemunho da Sra. White. Deus tem abençoado maravilhosamente o esforço de afastar de nós estas coisas, de maneira que, como uma denominação, podemos regozijar-nos na vitória, com bem poucas exceções, sobre essas nocivas condescendências com o apetite. ...

Havendo nós obtido boa vitória sobre essas coisas, e vendo o Senhor que estávamos capazes de suportá-la, foi comunicada luz no que respeita ao alimento e ao vestuário. E a causa da reforma de saúde entre nós caminhou avante firmemente, e grandes mudanças foram feitas, especialmente no sentido do uso da carne de porco, até ao ponto em que, em conseqüência de nossa doença, a Sra. White deixou de falar e escrever acerca da questão da reforma de saúde. Daí pode datar-se o começo de nossos infortúnios e erros como um povo com relação a esse assunto.

E desde que volvemos à atividade, a Sra. White sente-se mais vezes chamada a falar acerca da questão da reforma de saúde por causa da existência de extremos de adeptos da reforma, do que por qualquer outra razão. O fato de todos, ou quase todos, dos extremos existentes relativamente à reforma de saúde entre nosso povo receberem supostamente sua irrestrita sanção, é o porquê de sentir-se ela chamada a manifestar seus sentimentos reais. O povo precisa, e há de a seu tempo, conhecer sua atitude a esse respeito.

Com relação ao uso do fumo, do chá, café, alimentos cárneos e também ao vestuário, há geral acordo. Atualmente, porém, ela não se acha preparada a tomar atitude extrema quanto ao sal, açúcar e leite. Caso não houvesse outras razões para avançar cautelosamente no que respeita a essas coisas de uso tão comum e abundante, uma existe, suficiente, no fato de não se encontrar preparada a mente de muitos, mesmo para receber os fatos referentes a essas coisas. A completa derrota de indivíduos, e a quase destruição de algumas de nossas igrejas, podem ser claramente rastreadas a algumas atitudes extremistas no regime desavisadamente dado na Review algum tempo atrás. Maus foram os resultados. Ao passo que alguns rejeitaram o assunto da reforma de saúde, devido a haver sido mal apresentado, outros, pronta e conscienciosamente, têm tomado posições extremas,


CRA - Pag. 497  

grandemente prejudiciais à própria saúde, e conseqüentemente à causa da reforma de saúde.

Neste estado de coisas, se bem que desanimador, a Sra. White sente-se chamada a reiniciar sua obra nesse campo de labor, e assim fazendo, fará com que seus pontos de vista sejam plenamente compreendidos. Convém, entretanto, declarar aqui, que ao passo que ela não considera leite, tomado em grandes quantidades, como é costume, tomado com pão, o melhor artigo alimentar, seu espírito, até aqui, só tem sido chamado à importância da melhor e mais saudável condição possível da vaca, cujo leite é usado como artigo de alimentação. Ela não se pode unir na circulação de publicações espalhadas que tomam atitude extremista na importante questão do leite, segundo os esclarecimentos atuais relativamente à questão. Tais obras podem ficar bem aos bem-informados reformadores de saúde, podem ser guias adequados no departamento culinário de nosso Instituto de Saúde de Battle Creek, depois de as mesas haverem sido livres do uso habitual do leite. E tais obras podem ter maior influência entre nosso povo quando os pastores que são ardorosos reformadores nesse sentido, deixarem o livre uso do leite de vaca.

Aqui está nossa fraqueza sobre este assunto. Nossas publicações, que vão lá fora aos ignorantes e aos que são muito susceptíveis aos preconceitos, acham-se em alguns desses pontos, mais avançadas do que as práticas dos que representam entre nós a reforma de saúde. A Sra. White pede que este assunto seja invertido de maneira que nossas publicações só exprimam os sentimentos em torno dos quais os que se acham à testa da reforma se encontram de acordo, e ainda em uma maneira de falar que não suscite preconceitos, colocando homens e mulheres bons além de nossa influência. Tomem as práticas unidas dos reformadores de saúde a dianteira, e em continuação nossas publicações expressem bem amadurecidos sentimentos, de modo a poderem ser suportados pelos iletrados.

A Sra. White pensa que uma mudança das mais simples espécies de alimentos cárneos para abundante uso de açúcar, é ir de "mal para pior". Ela recomendaria uso muito moderado tanto de açúcar como de sal. O apetite pode e deve ser levado ao parcimonioso uso de ambos. No caso do sal, a comida assim com tão reduzida porção que pareceria insípida à pessoa habituada


CRA - Pag. 498  

ao uso de muito sal, dentro de algumas semanas de emprego temperante será penosamente salgada ao paladar.

Enquanto o fumo, chá e café podem ser abandonados imediatamente, todavia um de cada vez para aqueles que por infelicidade estão escravizados a todos, as mudanças no regime alimentar devem ser efetuadas com cautela, uma de cada vez. E enquanto ela quer dizer isto aos que se encontram em risco de fazer demasiado rápido as mudanças, diria também aos tardios: Estai certos, de não esquecer de mudar. Os fatos mais simples possíveis exigem uma mudança dos hábitos comuns da vida, mas não sejam elas efetuadas tão depressa que prejudiquem a saúde e a constituição. Review and Herald, 8 de novembro de 1870.

<< Capítulo Anterior