Livro - Conselhos Sobre o Regime Alimentar | Ellen G. White Books

Conselhos Sobre o Regime Alimentar

CAPÍTULO 20

Condimentos, etc.

CRA - Pag. 339  

Temperos e Condimentos

Os condimentos, tão freqüentemente usados pelos mundanos, são prejudiciais à digestão. Carta 142, 1900.

Sob a denominação de estimulantes e narcóticos se acha classificada grande variedade de artigos que, conquanto usados como comida ou bebida, irritam o estômago, envenenam o sangue e estimulam os nervos. Seu uso é um positivo mal. Muitos procuram a emoção dos estimulantes porque, no momento, são aprazíveis os resultados. Há sempre, porém, uma reação. O uso de estimulantes não naturais tende sempre ao excesso, sendo agente ativo em promover a degeneração e a ruína.

Nesta época de pressa, quanto menos estimulante for a comida, melhor. Os condimentos são prejudiciais em sua natureza. A mostarda, a pimenta, as especiarias, os picles, e coisas semelhantes, irritam o estômago e tornam o sangue febril e impuro. O estado de inflamação do estômago do bêbado é muitas vezes pintado para ilustrar os efeitos das bebidas alcoólicas. Condição semelhante de inflamação é produzida pelo uso de condimentos irritantes. Dentro em pouco a comida comum não satisfaz o apetite. O organismo sente necessidade, forte desejo de alguma coisa mais estimulante. A Ciência do Bom Viver, pág. 325.

Condimentos e especiarias usados no preparo do alimento que vai para a mesa, ajuda a digestão tanto como o chá, o café e a bebida supostamente auxiliam o trabalhador a executar sua tarefa. Desaparecendo os efeitos imediatos, a produtividade das pessoas caiabaixo do normal na mesma proporção que subiu acima do normal, nível quando estimuladas por essas substâncias. O organismo é enfraquecido. O sangue é contaminado, e a inflamação o seguro resultado. Testemunho Inédito, pág. 6.

Os Temperos Irritam o Estômago e Causam Desejos Doentios

Nossas mesas só devem apresentar a comida mais saudável, livre de toda substância irritante. O forte desejo de tomar


CRA - Pag. 340  

bebida alcoólica é estimulado pelo preparo de alimentos condimentados e com especiarias. Estes produzem um estado febril no organismo, e a bebida parece ser solicitada para acalmar a irritação. Em minhas repetidas viagens pelo continente, não freqüento restaurantes, carros-restaurantes ou hotéis, pela simples razão de que eu não posso comer o que ali é proporcionado. Os pratos são altamente temperados com sal e pimenta, ocasionando sede quase intolerável. ... Esses pratos irritariam e inflamam as delicadas membranas do estômago. ... Tal é a comida comumente servida nas mesas da moda, e dada às crianças. Seu efeito é causar nervosismo e criar uma sede que a água não pode extinguir. ... O alimento deve ser preparado da maneira mais simples possível, livre de condimentos e especiarias, e mesmo de indevida porção de sal. Review and Herald, 6 de novembro de 1883.

Muitos têm condescendido tanto com o paladar, que a menos que tenham justamente o alimento exigido pelo mesmo, não encontram prazer nele. Caso sejam postas diante deles comidas condimentadas, fazem o estômago trabalhar aplicando-lhe esse causticante açoite; pois esse estômago tem sido tratado de tal modo que não reconhece comida não estimulante. Carta 53, 1898.

Pratos requintados são postos diante das crianças - comidas condimentadas, molhos fortes, bolos e massas extravagantes. Essas comidas ricamente temperadas irritam o estômago, e ocasionam apetite doentio por estimulantes ainda mais fortes. Não somente é o apetite tentado pelas comidas não apropriadas, das quais as crianças têm permissão de ingerir com abundância às refeições, mas é-lhes permitido ainda comerem entre as refeições; e quando essas crianças chegam aos doze ou catorze anos, são com freqüência confirmados dispépticos.

Talvez já tenham visto a gravura do estômago de alguém dado à bebida forte. Estado idêntico se produz sob a influência irritante de especiarias causticantes. Com o estômago em tais condições, há um desejo doentio de alguma coisa mais para satisfazer às exigências do apetite - alguma coisa mais e mais forte. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 17.


CRA - Pag. 341  

Seu Uso, Causa de Desmaios

Há uma classe que professa crer na verdade, os quais não usam fumo, rapé, chá ou café, e no entanto são culpados de satisfazer o apetite de maneira diferente. Anseiam por carnes altamente temperadas, com molhos fortes, e seu apetite tornou-se tão pervertido que nem mesmo se satisfazem com carne, a menos que seja preparada da maneira mais prejudicial. O estômago fica febril, os órgãos digestivos são sobrecarregados, e contudo o estômago trabalha arduamente para dispor da carga que lhe é imposta. Depois de haver o estômago efetuado sua tarefa, torna-se exausto, o que causa desfalecimento. Aqui é onde muitos se enganam, pensando que é a necessidade de alimento que produz essa sensação, e sem darem ao estômago tempo para descansar, tomam mais alimento, o que remove temporariamente a fraqueza. E quanto mais se condescende com o apetite, tanto mais clamará ele por satisfação. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 129.

As especiarias irritam a princípio as tenras mucosas do estômago, mas no final destroem a natural sensibilidade dessa delicada membrana. O sangue se torna febril, despertam-se as propensões animais, ao passo que as faculdades morais e intelectuais são enfraquecidas, e tornam-se servas das paixões inferiores. A mãe deve cuidar em pôr diante de sua família uma alimentação simples, se bem que nutritiva. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 47.

As pessoas que tenham condescendido com o apetite para comer livremente carne, molhos altamente condimentados e várias espécies de bolos requintados e conservas, não podem desde logo ter prazer num regime simples e saudável. Seu paladar está tão pervertido que não têm apetite para seguir um regime saudável de frutas, pão puro e verduras. Não devem esperar que logo a princípio tenham prazer em tomar alimento tão diferente daquele com o qual têm condescendido. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 130.

Com toda a preciosa luz que nos tem sido continuamente comunicada nas publicações sobre saúde, não nos podemos permitir viver descuidadamente, numa vida desatenta, comendo e bebendo a nosso bel-prazer e condescendendo


CRA - Pag. 342  

com o uso de estimulantes, narcóticos e condimentos. Tomemos em consideração que possuímos uma alma a salvar ou a perder, e que é de conseqüência vital a maneira por que nos relacionamos com a questão da temperança. É de grande importância procedermos bem individualmente tendo compreensão inteligente do que devemos comer e beber, e de como nos cumpre viver a fim de conservar a saúde. Todos estamos sendo provados a ver se aceitaremos os princípios da reforma de saúde ou seguiremos a direção da condescendência com o próprio eu. Manuscrito 33, 1909.

Bicarbonato e Fermento em Pó

O emprego do bicarbonato ou fermento em pó, no pão, é nocivo e desnecessário. O bicarbonato produz inflamação do estômago, envenenando muitas vezes todo o organismo. Muitas donas de casa julgam não poder fazer bom pão sem empregar o bicarbonato, mas isto é um erro. Se se derem ao incômodo de aprender melhores métodos, seu pão será mais saudável e, a um paladar natural, muito mais agradável. A Ciência do Bom Viver, págs. 300 e 301.


CRA - Pag. 343  

Bolachas levedadas com bicarbonato ou fermento em pó, nunca devem aparecer quentes na mesa. Tais preparados são impróprios para entrar no estômago. Pão levedado quente de qualquer espécie é de difícil digestão.

Broinhas saudáveis e ao mesmo tempo apetitosas, podem ser feitas com farinha integral, misturadas com água pura fria e leite. Mas é difícil ensinar a nosso povo simplicidade. Quando recomendamos broinha de farinha integral, nossos amigos dizem: "Oh! sim, sabemos fazê-los" Ficamos muito decepcionados quando elas aparecem, crescidas com fermento em pó ou com leite azedo e bicarbonato. Essas pessoas não dão demonstração de reforma. A farinha integral, misturada com água pura e branda, e leite produz as melhores broinhas que já provamos. Se a água é salobra, empregue-se mais leite fresco, ou adicione-se um ovo à massa. As broinhas devem ser inteiramente assadas num forno bem aquecido, com fogo firme. Review and Herald, 8 de maio de 1883.

Vejo em minhas viagens famílias inteiras sofrendo doenças em conseqüência de deficiência na cozinha. Raramente se vê em sua mesa pão saboroso, saudável. Biscoitos amarelos com bicarbonato e pão pesado e pegajoso estão estragando os órgãos digestivos de dezenas de milhares. Health Reformer, agosto de 1873.

Alguns não sentem ser dever religioso preparar devidamente o alimento; daí não buscarem aprender a fazê-lo. Deixam o pão ficar azedo antes de assá-lo, e o bicarbonato adicionado a fim de remediar o descuido da cozinheira torna-o totalmente impróprio para o estômago humano. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 49.

Vemos peles pálidas, e queixosos dispépticos onde quer que vamos. Quando nos sentamos à mesa e comemos a comida preparada da mesma maneira por que tem sido feita há meses, talvez anos, admiro-me de que essas pessoas estejam vivas. O pão e as bolachas estão amarelos de bicarbonato. Esse recurso do bicarbonato destina-se a poupar um pouco de cuidado; em virtude de esquecimento, o pão é deixado azedar muitas vezes antes de assar, e para remediar o mal, acrescenta-se uma


CRA - Pag. 344  

grande porção de bicarbonato, o que apenas o torna totalmente impróprio para o estômago humano. O bicarbonato não deve ser de forma alguma introduzido no estômago; pois seu efeito é terrível. Ele corrói as mucosas do estômago, ocasiona inflamação, e envenena com freqüência todo o organismo. Alguns alegam: "Não posso fazer broinhas ou bom pão a não ser que empregue bicarbonato ou fermento em pó." Certamente poderão, se se tornarem alunos e estiverem dispostos a aprender. Não é a saúde de sua família de suficiente valor para inspirar-lhes a ambição de aprender a cozinhar e a comer? Testimonies, vol. 2, pág. 537.

Sal

Não useis sal em quantidade, evitai os picles e comidas condimentadas, servi-vos de abundância de frutas, e a irritação que requer tanta bebida nas refeições desaparecerá em grande parte. A Ciência do Bom Viver, pág. 305.

Cumpre preparar o alimento de modo a ser não só apetitoso, como substancial. Não se deve subtrair ao corpo o que ele necessita. Eu uso sal e sempre o usei, porque o sal, em vez de produzir efeito deletério, é realmente essencial para o sangue. Testimonies, vol. 9, pág. 162.

Uma vez o Dr. _______ procurou ensinar nossa família a cozinhar segundo a reforma de saúde, tal como ele a entendia, sem sal nem qualquer outra coisa que temperasse a comida. Bem, decidi experimentar, mas fiquei com as forças tão reduzidas que tive de mudar; e começamos um método diferente, com grande êxito. Digo-vos isto porque sei que vos encontrais em real perigo. O alimento deve ser preparado de maneira que seja nutritivo. Não devia ser privado daquilo que o organismo necessita. ...

Uso algum sal, e tenho-o sempre, porque segundo a instrução que me foi dada por Deus, esse artigo, em vez de ser deletério, é realmente essencial ao sangue. Os porquês e para quês disto, não sei, mas transmito-lhes a instrução segundo me foi dada. Carta 37, 1901.


CRA - Pag. 345  

Molhos e Vinagre

Nesta época de pressa, quanto menos estimulante for a comida, melhor. Os condimentos são prejudiciais em sua natureza. A mostarda, a pimenta, as especiarias, os picles, e coisas semelhantes, irritam o estômago e tornam o sangue febril e impuro. A Ciência do Bom Viver, pág. 325.

Achava-me uma vez a uma mesa com várias crianças abaixo de doze anos. Foi servida carne em abundância, e então uma menina delicada e nervosa pediu picles. Entregaram-lhe um frasco de picles mistos, ardente de mostarda e picante de outros condimentos, e disso ela se serviu abundantemente. A criança era conhecida por seu nervosismo e irritabilidade de temperamento, e esses condimentos ardentes, eram de molde a produzir tal condição. Christian Temperance and Bible Hygiene, págs. 61 e 62.

Os pastéis de carne e os picles, que jamais deveriam encontrar lugar em qualquer estômago humano, proporcionarão mísera qualidade de sangue. Testimonies, vol. 2, pág. 268.

Os órgãos que produzem o sangue não podem converter condimentos, pastéis de carne, picles e carnes doentes em sangue bom. Testimonies, vol. 2, pág. 383.

Não useis sal em quantidade, evitai os picles e comidas condimentadas, servi-vos de abundância de frutas, e a irritação que requer tanta bebida nas refeições desaparecerá em grande parte. A Ciência do Bom Viver, pág. 305.

Vinagre

As saladas são preparadas com óleo e vinagre, há fermentação no estômago, e a comida não é digerida, mas decompõe-se ou apodrece; em conseqüência, o sangue não é nutrido, mas fica cheio de impurezas, e surgem perturbações hepáticas e renais. Carta 9, 1887.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>