Livro - Conselhos Sobre o Regime Alimentar | Ellen G. White Books

Conselhos Sobre o Regime Alimentar

CAPÍTULO 17

A Dietética Como Remédio Racional

CRA - Pag. 301  

Agentes Terapêuticos da Natureza

É importante familiarizar-nos com o benefício do regime em caso de doença. Todos devem compreender o que fazer por si mesmos. Manuscrito 86, 1897.

Há muitos modos de praticar a arte de curar; mas um só existe aprovado pelo Céu. Os remédios de Deus são os simples agentes da Natureza, que não sobrecarregarão nem enfraquecerão o organismo mediante suas fortes propriedades. Ar puro e água, asseio, regime adequado, pureza de vida e firme confiança em Deus, são remédios por cuja falta milhares de pessoas estão perecendo; todavia esses remédios estão caindo em desuso, porque seu hábil emprego requer trabalho que o povo não aprecia. Ar puro, exercício, água pura, e morada limpa e aprazível, acham-se ao alcance de todos, com apenas pouca despesa; as drogas, porém, são dispendiosas, tanto no gasto do dinheiro, como no efeito produzido no organismo. Testimonies, vol. 5, pág. 443.

Ar puro, luz solar, abstinência, repouso, exercício, regime conveniente, uso de água e confiança no poder divino - eis os verdadeiros remédios. Toda pessoa deve possuir conhecimento dos meios terapêuticos naturais, e da maneira de os aplicar. É essencial, tanto compreender os princípios envolvidos no tratamento do doente, como ter um preparo prático que habilite a empregar devidamente este conhecimento. O uso dos remédios naturais requer certo cuidado e esforço que muitos não estão dispostos a exercer. O processo da natureza para curar e construir, é gradual, e isso parece vagaroso ao impaciente. Demanda sacrifício e abandono das nocivas condescendências. Mas no fim se verificará que a natureza, não sendo estorvada, faz seu trabalho sabiamente e bem. Aqueles que perseveram na obediência a suas leis, ceifarão galardão em saúde de corpo e de alma. A Ciência do Bom Viver, pág. 127.


CRA - Pag. 302  

Os médicos aconselham muitas vezes os inválidos a viajar para o estrangeiro, a ir a alguma fonte de água mineral, ou a atravessar o oceano a fim de readquirir a saúde; quando, em nove casos de dez, se essas pessoas comessem com temperança e se empenhassem em exercício saudável com espírito animoso, restaurar-se-iam e economizariam tempo e dinheiro. Exercício, e farto, abundante uso do ar livre e da luz solar - bênçãos por Deus a todos outorgadas - dariam em muitos casos vida e vigor aos esqueléticos inválidos. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 160.

O que Podemos Fazer por nós Mesmos

Quanto ao que podemos fazer por nós mesmos, um ponto há que exige consideração cuidadosa e refletida.

Preciso conhecer-me a mim mesma, preciso ser sempre uma aluna quanto a cuidar dessa construção - o corpo que Deus me deu - para que o possa conservar nas melhores condições de saúde. Preciso comer aquilo que seja para meu máximo bem físico, e tomar especial cuidado em que meu vestuário seja de molde a promover saudável circulação do sangue. Preciso não me abster de exercício e de ar. Preciso tomar tanta luz solar quanto me seja possível. Preciso ter sabedoria para ser fiel guardiã de meu corpo.

Eu faria uma coisa muito imprudente se entrasse em um aposento fresco estando suada; mostrar-me-ia desavisada despenseira se me permitisse sentar em uma corrente de ar, expondo-me assim a um resfriado. Seria falta de prudência se me sentasse com pés e membros frios, fazendo assim com que o sangue refluísse das extremidades para o cérebro e os órgãos internos. Devo proteger sempre meus pés no tempo úmido. Comeria regularmente da comida mais saudável, que promovesse a melhor qualidade de sangue, e não trabalharia intemperantemente, estando em meu poder evitá-lo. E quando transgrido as leis que Deus estabeleceu em meu ser, devo arrepender-me e reformar-me, pondo-me nas mais favoráveis condições sob o cuidado dos médicos providos por Deus - ar puro, pura água, e o precioso Sol medicinal.


CRA - Pag. 303  

A água pode ser empregada de muitas maneiras para aliviar o sofrimento. Goles de água pura e quente tomados antes de comer (cerca de meio litro), não farão absolutamente mal, antes serão benéficos. Carta 35, 1890.

Fé e Comer e Beber Corretamente

Façam os que se acham doentes tudo ao seu alcance, mediante hábitos corretos no comer, beber e vestir, e fazendo exercício sábio, para assegurar a recuperação da saúde. Sejam os pacientes que chegam a nossos hospitais ensinados a cooperar com Deus no buscar a saúde. "Vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus." I Cor. 3:9. Deus fez nervos e músculos a fim de serem usados. É a inatividade do organismo humano que traz sofrimento e doença. Carta 5, 1904.

Os que tratam os doentes devem avançar em sua importante obra, com forte confiança em Deus de que Suas bênçãos acompanhem os meios por Ele graciosamente providos, e para os quais em misericórdia nos chamou a atenção como um povo, isto é, o ar puro, o asseio, o saudável regime alimentar, os devidos períodos de trabalho e de repouso, e o emprego da água. Testimonies, vol. 1, pág. 561.

Remédios Racionais nos Hospitais

A luz que me foi comunicada é que devia ser estabelecido um hospital, e que nele devia ser rejeitada a medicação por drogas, e se empregassem métodos simples e racionais de cura das doenças. Nessa instituição o povo devia ser ensinado quanto à maneira de vestir, respirar e comer devidamente - de prevenir a doença mediante hábitos apropriados de viver. Carta 79, 1905.

Defendemos em nossos hospitais o emprego de remédios simples. Desaconselhamos o uso de drogas, pois estas envenenam a corrente sangüínea. Nessas instituições devem ser ministradas sábias instruções quanto à maneira de comer, de beber, de vestir e viver de tal modo que se conserve a saúde. Manuscrito 49, 1908.


CRA - Pag. 304  

A questão da reforma de saúde não é agitada como precisa ser e há de ser. Um regime simples e inteira ausência de drogas, deixando a natureza livre para recuperar as energias gastas do organismo, tornaria nossos hospitais muito mais eficazes em restaurar a saúde dos doentes. Carta 73a, 1896.

Um Regime Medicinal

Condescender em comer com demasiada freqüência e quantidade exagerada, sobrecarrega os órgãos digestivos e produz um estado febril do organismo. O sangue torna-se impuro, e então ocorrem doenças de várias espécies. Manda-se buscar um médico, que receita alguma droga que dá alívio temporário, mas que não cura a doença. Pode mudar sua forma, porém o mal real aumenta dez vezes. A natureza estava fazendo o melhor que podia para livrar o organismo de um acúmulo de impurezas, e fosse ela deixada a si mesma, auxiliada pelas bênçãos comuns do Céu, tais como ar puro e água pura, ter-se-ia efetuado uma cura rápida e segura.

Os sofredores, nesses casos, podem fazer por si mesmos o que outros não podem fazer tão bem por eles. Devem começar por aliviar a natureza da carga que lhe têm imposto. Devem remover a causa. Jejuem por pouco tempo e dêem ao estômago oportunidade para descansar. Reduzam o estado febril do organismo, mediante cuidadosa e inteligente aplicação de água. Esses esforços ajudarão a natureza em sua luta por livrar o organismo de impurezas. Mas em geral as pessoas que sofrem dores tornam-se impacientes. Não estão dispostas a submeter-se à renúncia e a suportar um pouco de fome. ...

O uso de água pouco faz, se o doente não sente a necessidade de também cuidar rigorosamente de seu regime alimentar.

Muitos vivem em violação das leis da saúde, ignorando a relação que têm para com sua saúde os hábitos de comer, beber e trabalhar. Não despertam para reconhecer sua real condição, até que a natureza protesta contra os abusos que sofre, por meio de dores e incômodos do organismo. Se, mesmo


CRA - Pag. 305  

então, os sofredores tão-só começassem a obra da maneira certa, recorrendo aos meios simples que negligenciaram - o emprego de água e o regime apropriado - a natureza teria exatamente o auxílio que requer, e que devia ter recebido muito tempo antes. Se for seguido esse procedimento, o doente em geral se recuperará sem se debilitar. Spiritual Gifts, vol. 4, págs. 133-135.

A intemperança no comer é muitas vezes a causa da doença, e o que a natureza precisa mais é ser aliviada da indevida carga que lhe foi imposta. Em muitos casos de doença, o melhor remédio é o paciente jejuar por uma ou duas refeições, a fim de que os sobrecarregados órgãos digestivos tenham ensejo de descansar. Um regime de frutas por alguns dias tem muitas vezes produzido grande benefício aos que trabalham com o cérebro. Muitas vezes um breve período de inteira abstinência de comida, seguido de alimento simples e moderadamente tomado, tem levado à cura por meio dos próprios esforços recuperadores da natureza. Um regime de abstinência por um ou dois meses, havia de convencer a muitos sofredores que a vereda da abnegação é o caminho para a saúde. A Ciência do Bom Viver, pág. 235.

Estrita Temperança é Remédio Contra a Doença

Quando um médico vê um doente sofrendo por doença ocasionada por regime alimentar impróprio, ou outros hábitos errôneos, e todavia deixa de dizer-lhe isto, está fazendo um mal a seu semelhante. Bêbados, maníacos, os que se entregam à licenciosidade, todos apelam ao médico para que lhes declare positiva e claramente que o sofrimento é resultado do pecado. Os que compreendem os princípios da vida deviam ser zelosos em lutar para combater as causas das doenças. Vendo o contínuo conflito com a dor, trabalhando constantemente para aliviar o sofrimento, como pode o médico manter-se em silêncio? É ele benévolo e misericordioso se não ensina a estrita temperança como o remédio contra a doença? A Ciência do Bom Viver, pág. 114.

É Necessário o Melhor Alimento

Os médicos devem vigiar em oração, compreendendo que ocupam posição de grande responsabilidade. Devem prescrever


CRA - Pag. 306  

para seus pacientes alimento mais apropriado para eles. Essa comida deve ser preparada por alguém que compreenda que ocupa importantíssima posição, visto ser exigido bom alimento para formar-se bom sangue. Manuscrito 93, 1901.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>