Livro - Conselhos Sobre o Regime Alimentar | Ellen G. White Books

Conselhos Sobre o Regime Alimentar

CAPÍTULO 5

Fisiologia da Digestão

CRA - Pag. 101  

Recompensa em Respeitar as Leis da Natureza

O respeito demonstrado no trato adequado do estômago, será recompensado em clareza de pensamento e força de mente. Vossos órgãos digestivos vos não serão prematuramente desgastados para darem testemunho contra vós. Devemos mostrar que apreciamos a inteligência que Deus nos deu, pelo comer, estudar e trabalhar de maneira sábia. É um sagrado dever que sobre nós recai, o de manter o corpo em estado tal que nos permita ter o hálito agradável e puro. Devemos apreciar a luz que Deus nos tem dado sobre a reforma de saúde, refletindo por palavra e por prática sobre outros, clara luz com relação a este assunto. Carta 274, 1908.

Efeitos Físicos do Comer em Demasia

Que influência tem sobre o estômago o comer em demasia? Ele se torna debilitado, os órgãos digestivos são enfraquecidos, e as enfermidades, com toda a sua carga de males, são produzidas como resultado. Se as pessoas já estavam doentes antes, aumentam sobre si as dificuldades, e reduzem sua vitalidade cada dia. Suas energias vitais são convocadas a uma ação desnecessária, para digerir todo o alimento que eles colocaram no estômago. Testimonies, vol. 2, pág. 364.

Não raro esta intemperança é logo sentida na forma de dor de cabeça, indigestão e cólica. Sobre o estômago fora posta uma carga da qual ele não pode dar conta, sobrevindo um senso de opressão. A cabeça está pesada, o estômago em rebelião. Mas esses resultados nem sempre se seguem ao comer demasiado. Em alguns casos o estômago fica paralisado. Nenhuma sensação de dor é sentida, mas os órgãos digestivos perdem sua força vital. O fundamento da maquinaria humana é gradualmente minado, e a vida torna-se muito desagradável. Carta 73a, 1896.


CRA - Pag. 102  

Eu vos aconselho a tornar-vos abstêmio em vosso regime dietético. Estai certo de que como sentinela cristã racional, guardais as portas de vosso estômago, nada permitindo passar por vossos lábios que se torne inimigo de vossa saúde e de vossa vida. Deus vos faz responsável pela obediência à luz que vos tem dado sobre a reforma de saúde. O afluxo de sangue à cabeça deve ser superado. Há grandes vasos sangüíneos nos membros para o fim de distribuir a corrente vital a todas as partes do corpo. O fogo que acendeis no estômago está transformando vosso cérebro numa fornalha incandescente. Comei com muito mais parcimônia, e comei alimentos simples, que não requeiram tempero pesado. Vossas paixões animais devem ser impedidas, não animadas ou estimuladas. A congestão do sangue no cérebro está fortalecendo os instintos animais e enfraquecendo as faculdades espirituais. ...

O que necessitais é menos alimento temporal e mais alimento espiritual, mais do pão da vida. Quanto mais simples vosso regime, melhor será para vós. Carta 142, 1900.

Embaraça a Maquinaria

Meu irmão, tendes muito a aprender. Sois condescendente com o apetite, comendo mais do que vosso organismo pode transformar em bom sangue. É pecado ser intemperante na quantidade de alimento ingerido, mesmo que seja de qualidade inquestionável. Muitos acham que se não comerem carne e os mais extravagantes artigos de alimentação, estão livres para comer dos alimentos simples até que não agüentem mais. Isto é um erro. Muitos professos reformadores de saúde são nada menos que glutões. Colocam sobre os órgãos digestivos uma carga tão grande que a vitalidade do organismo é exaurida no esforço para livrar-se dela. Isto tem também influência depressiva sobre o intelecto; pois as faculdades nervosas do cérebro são convocadas para assistir o estômago em seu trabalho. Comer em demasia, mesmo que se trate de alimentos simples, entorpece os nervos sensitivos do cérebro, enfraquecendo sua vitalidade. O comer em excesso exerce sobre o organismo um efeito pior que o trabalhar em excesso; as energias da alma são mais efetivamente prostradas pelo comer intemperante do que pelo trabalho intemperante.


CRA - Pag. 103  

Os órgãos digestivos nunca devem ser sobrecarregados com quantidade ou qualidade de alimentos para cuja apropriação o organismo sofra uma sobretaxa. Tudo que é introduzido no estômago, além daquilo que o organismo pode usar e converter em bom sangue, embaraça a maquinaria, pois não pode ser transformado em carne ou sangue, e sua presença sobrecarrega o fígado, e produz no organismo uma condição mórbida. O estômago é sobrecarregado em seus esforços por dar cabo do excesso, havendo então um sensação de fraqueza, o qual é interpretado como se fora fome, e sem permitir aos órgãos digestivos tempo suficiente para repousar de seu insistente esforço, e com a pretensão de recuperar as energias, outra quantidade imoderada é levada ao estômago, pondo a exausta maquinaria outra vez em movimento. O organismo recebe menos nutrimento de tão grande quantidade de alimento, embora de boa qualidade, do que receberia da quantidade moderada tomada em períodos regulares.

A Digestão Ajudada por Exercício Moderado

Meu irmão, vosso cérebro está entorpecido. Um homem que consome a quantidade de alimento que ingeris, deve ser um homem que trabalhe ativamente. O exercício é importante para a digestão, bem como para a saudável condição do corpo e da mente. Necessitais de exercício físico. Movimentai-vos e agis como se fôsseis de pau, como quem não possui nenhuma elasticidade. Exercício ativo, saudável, é o que necessitais. Isto revigorará a mente. Nem em estudo nem em exercício violento deve-se empenhar imediatamente após uma lauta refeição; isto seria uma violação das leis do organismo. Imediatamente após a refeição há uma forte carga sobre a energia nervosa. A força do cérebro é chamada ao exercício ativo, a fim de assistir o estômago; logo, quando a mente ou o corpo são taxados pesadamente depois da refeição, o processo de digestão é embaraçado. A vitalidade do organismo, necessária à condução do trabalho numa direção, é desviada e posta a operar em outra direção. Testimonies, vol. 2, págs. 412 e 413.

O exercício ajuda ao dispéptico, dando aos órgãos digestivos um tono saudável. Empenhar-se em estudo profundo ou exercício violento imediatamente após a refeição, perturba o processo digestivo, pois a vitalidade do organismo, necessária para promover o trabalho da digestão, é desviada para


CRA - Pag. 104  

outras partes. Mas uma breve caminhada após a refeição, com a cabeça ereta e os ombros para trás, num moderado exercício, é grandemente benéfico. A mente é desviada do eu para as belezas da Natureza. Quanto menos atenção se desviar para o estômago, tanto melhor. Se estiverdes em constante temor de que o alimento vos faça mal, certamente ele o fará. Esquecei vossos problemas; pensai em coisas alegres. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 101.

Benefícios do Ar Puro

A influência de ar puro e fresco é no sentido de promover a circulação do sangue de maneira saudável através de todo o organismo. Ele refresca o corpo e tende a torná-lo forte e saudável, ao mesmo tempo que sua influência é de maneira decidida sentida sobre a mente, propiciando-lhe certa medida de calma e serenidade. Ele ativa o apetite e torna a digestão do alimento mais perfeita, permitindo sono saudável e tranqüilo. Testimonies, vol. 1, pág. 702.

Deve-se conceder aos pulmões a maior liberdade possível. Sua capacidade se desenvolve pela liberdade de ação; diminui, se eles são constrangidos e comprimidos. Daí os maus efeitos do hábito tão comum, especialmente em trabalhos sedentários, de ficar todo dobrado sobre a tarefa em mão. Nesta postura é impossível respirar profundo. A respiração superficial torna-se em breve um hábito, e os pulmões perdem a capacidade de expansão. Idêntico efeito é produzido por qualquer constrição. Não se proporciona assim espaço suficiente à parte inferior do peito; os músculos abdominais, destinados a auxiliar na respiração, não desempenham plenamente seu papel, e os pulmões são restringidos em sua ação.

Assim é recebida uma deficiente provisão de oxigênio. O sangue move-se lentamente. Os resíduos, matéria venenosa que devia ser expelida nas exalações dos pulmões, são retidos, e o sangue se torna impuro. Não somente os pulmões, mas o estômago, o fígado e o cérebro são afetados. A pele torna-se pálida, é retardada a digestão; o coração fica deprimido; o cérebro nublado;


CRA - Pag. 105  

confusos os pensamentos; baixam sombras sobre o espírito; todo organismo se torna deprimido e inativo, e especialmente suscetível à doença. A Ciência do Bom Viver, págs. 272 e 273.

Prejudicado por Regime Líquido

Se vossa saúde física não tivesse sido enfraquecida, ter-vos-íeis tornado uma mulher eminentemente útil. Por muito tempo tendes estado doente, e isto vos tem afetado a imaginação de tal forma que vossos pensamentos têm-se concentrado em vós mesma, e a imaginação afetou o corpo. Em muitos aspectos vossos hábitos não têm sido bons. Vosso alimento não tem sido correto nem na qualidade e nem na quantidade. Tendes comido liberalmente e alimento de pobre qualidade, o que se não tem convertido em bom sangue. Haveis educado o estômago para esta espécie de regime. Isto, segundo vosso discernimento, era o melhor, porque imagináveis dele provir o mínimo de desconforto. Mas esta não foi uma experiência correta. Vosso estômago não estava recebendo aquele vigor que devia receber de vossa alimentação. Tomado em estado líquido, vosso alimento não vos podia dar vigor de saúde ou tono ao organismo. Mas quando mudardes este hábito, e comerdes mais alimentos sólidos e menos alimentos líquidos, vosso estômago sentir-se-á desconfortado. Não obstante isto, não deveis render-vos a este ponto; deveis educar o estômago para suportar mais sólido regime alimentar. Testimonies, vol. 3, pág. 74.

Eu lhes disse que o preparo de sua alimentação estava errado, e que viver unicamente na dependência de sopas, café e pão não significava reforma de saúde; que tamanha quantidade de líquido levada ao estômago não era saudável, e todos que se mantinham na base de semelhante regime colocavam um grande encargo sobre os rins, e que tanta substância aquosa debilitava o estômago.

Eu estava absolutamente convencida de que muitos no estabelecimento estavam sofrendo com indigestão em virtude de comer esta espécie de alimento. Os órgãos digestivos ficaram debilitados e o sangue empobrecido. Sua refeição matinal consistia em café e pão com acréscimo de calda de ameixa. Isto não era saudável. O estômago, após o repouso e o sono, estava melhor capacitado a cuidar de uma alimentação substancial


CRA - Pag. 106  

do que quando cansado pelo trabalho. O almoço então consistia em sopa, algumas vezes carne. O estômago é pequeno, mas o apetite, insatisfeito, participa largamente deste alimento líquido; assim é sobrecarregado. Carta 9, 1887.

Alimentos Aquecidos mas não Quentes

Eu aconselharia a todos a porem no estômago cada manhã, pelo menos, alguma coisa aquecida. Podeis fazer isto sem muito trabalho. Testimonies, vol. 2, pág. 603.

Bebidas quentes não são exigidas, salvo como remédio. O estômago é grandemente prejudicado por grandes quantidades de alimentos e bebidas quentes. Assim é que a garganta e os órgãos digestivos, e por intermédio deles os outros órgãos do corpo, ficam debilitados. Carta 14, 1901.

A Força Vital Exaurida por Alimentos Frios

A comida não deve ser ingerida muito quente nem muito fria. Se está fria, as forças vitais do estômago são chamadas a fim de aquecê-las antes de ter começo o processo digestivo. Bebidas frias, pelo mesmo motivo, são prejudiciais; por outro lado o uso copioso de bebidas quentes é debilitante. A Ciência do Bom Viver, pág. 305.

Muitos erram em beber água fria às refeições. O alimento não deve ser misturado com água. Tomada às refeições, a água reduz o fluxo de saliva; e quanto mais fria a água, maior o dano causado ao estômago. Limonada ou água geladas, tomadas às refeições, retardarão a digestão até que o organismo tenha provido suficiente calor ao estômago, habilitando-o a retomar o seu trabalho. Mastigai devagar, permitindo que a saliva se misture com o alimento.

Quanto mais líquido se coloca no estômago às refeições, mais difícil se torna a digestão do alimento; pois o líquido precisa ser absorvido primeiro. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 51.


CRA - Pag. 107  

Advertência a Pessoas Ocupadas

Sou instruída a dizer aos obreiros de nossos hospitais e aos professores e estudantes de nossas escolas que há necessidade de nos precavermos na questão do apetite. Há o perigo de nos tornarmos relaxados neste particular, e de deixarmos nossos cuidados e responsabilidades nos absorverem de tal maneira que não tomemos tempo para nos alimentar como devíamos. Minha mensagem para vós é: Tomai tempo para comer e não acumuleis no estômago quantidade grande de alimentos numa só refeição. Comer apressadamente e várias espécies de alimentos numa só refeição é erro grave. Carta 274, 1908.

Comer Devagar e Mastigar Bem

A fim de assegurar saudável digestão, o alimento deve ser comido vagarosamente. Os que quiserem evitar a dispepsia, e os que compreendem a obrigação que têm de conservar todas as suas faculdades em condições que lhes permitam prestar a Deus o melhor serviço, farão bem em se lembrar disto. Se vosso tempo para comer é limitado, não comais apressadamente, mas comei menos, e mastigai devagar. O benefício derivado do alimento não depende tanto da quantidade de comida, quanto da digestão completada; nem a satisfação do paladar depende tanto da quantidade de alimento engolido quanto depende do tempo que o mesmo permanece na boca. Os que são agitados, ansiosos ou apressados, fariam bem em não comer até que tivessem encontrado tranqüilidade ou repouso; pois as forças vitais, já duramente sobrecarregadas, não podem suprir os necessários fluidos digestivos. Christian Temperance and Bible Hygiene, 51 e 52.

A comida deve ser ingerida devagar, completamente mastigada. Isto é necessário, a fim de a saliva ser devidamente misturada com o alimento, e os sucos digestivos chamados à ação. A Ciência do Bom Viver, pág. 305.

Uma Lição a Ser Repetida

Se nos dedicamos ao trabalho de restauração da saúde, é necessário então restringir o apetite, comer devagar e


CRA - Pag. 108  

somente uma variedade limitada em cada refeição. Esta instrução precisa ser repetida freqüentemente. Não está em harmonia com os princípios da reforma de saúde ter muitos pratos diferentes numa só refeição. Carta 27, 1905.

Grande cuidado deve tomar-se quando se faz a mudança de um regime cárneo para o vegetariano, suprindo-se a mesa com alimento sabiamente preparado, bem cozido. Tomar mingau demais é um erro. Muito mais preferível é o alimento seco, que requer mastigação. Os alimentos saudáveis são uma bênção a este respeito. Bom pão integral e roscas, preparados de maneira simples embora com mais penoso esforço, serão saudáveis. O pão nunca deve ter o mais leve sinal de azedume. Deve ser cozido até que esteja completamente assado. Assim evitar-se-á que fique mole e pegajoso.

Para os que podem usá-los, bons vegetais, preparados de maneira saudável, são melhores do que mingaus ou sopas. Frutas usadas com pão integralmente cozido de dois ou três dias é mais saudável do que pão fresco. Isto, mais a mastigação lenta e completa, fornecerão tudo que o organismo requer. Manuscrito 3, 1897.

Para fazer roscas, utilizai água morna e leite, ou um pouco de creme; fazei uma massa rija, e batei-a como se fosse para bolachas. Assai na grelha do forno. Ficam brandas e deliciosas. Exigem integral mastigação, o que vem a ser um benefício tanto para os dentes como para o estômago. Provêem sangue bom e comunicam força. Review and Herald, 8 de maio de 1883.

Evitar Ansiedade Desnecessária

É impossível prescrever o peso e a quantidade de alimento que se deve comer. Não é aconselhável seguir este processo, pois assim procedendo a mente torna-se auto centralizada. O comer e o beber tornam-se por demais uma questão de pensamento. ... Há muitos que têm levado uma pesada carga de responsabilidade quanto à quantidade e qualidade de alimento melhor adaptada ao organismo. Alguns, especialmente


CRA - Pag. 109  

dispépticos, têm-se afligido tanto com respeito ao seu cardápio que não tomam suficiente alimento para nutrir o organismo. Eles têm causado grande dano à casa em que vivem, e tememos tenham-se prejudicado a si mesmos para esta vida. Carta 142, 1900.

Alguns andam continuamente ansiosos de que seu alimento, embora simples e são, lhes possa fazer mal. Seja-me permitido dizer a estes: Não penseis que vossa comida vos vai fazer mal; não penseis absolutamente nela. Comei segundo vosso melhor discernimento; e havendo pedido ao Senhor que vos abençoe o alimento para revigorar o corpo, crede que Ele escuta a oração, e ficai descansados. A Ciência do Bom Viver, pág. 321.

Outro mal sério é comer em ocasiões impróprias, como depois de violento e excessivo exercício, quando uma pessoa se encontra exausta ou aquecida. Logo depois da comida há forte demanda das energias nervosas; e quando a mente ou o corpo é muito sobrecarregado justo antes ou logo depois de comer, prejudica-se a digestão. Quando uma pessoa está agitada, ansiosa, ou apressada, é melhor não comer enquanto não descansar ou obtiver alívio.

O estômago está intimamente relacionado com o cérebro; e quando ele está doente, a força nervosa é chamada do cérebro em auxílio dos enfraquecidos órgãos digestivos. Sendo estas exigências demasiado freqüentes, o cérebro fica congestionado. Se este é constantemente sobrecarregado, e há falta de exercício físico, mesmo a comida simples deve ser tomada parcimoniosamente. Na hora da refeição, expulsai o cuidado e os pensamentos ansiosos; não estejais apressados, mas comei devagar e satisfeitos, o coração cheio de gratidão para com Deus por todas as Suas bênçãos. A Ciência do Bom Viver, pág. 306.

Combinação de Alimentos

O conhecimento sobre a conveniente combinação de alimentos é de grande valor, e deve ser recebido como sabedoria de Deus. Carta 213, 1902.

Não tenhais à mesa, numa mesma refeição, variedade muito grande de alimentos; três ou quatro pratos são o bastante. Na refeição seguinte podeis ter uma mudança. Deve


CRA - Pag. 110  

a cozinheira apelar para suas faculdades inventivas a fim de variar os pratos que prepara para a mesa, não devendo o estômago ser compelido a tomar as mesmas espécies de alimentos refeição após refeição. Review and Herald, 29 de julho de 1884.

Não deve haver muitas espécies na mesma refeição, mas todas as refeições não devem constar dos mesmos pratos, sem variação. A comida deve ser preparada com simplicidade, todavia de maneira a se tornar apetecível. Testimonies, vol. 2, pág. 63.

Seria muito melhor comer apenas duas ou três diferentes espécies numa refeição do que lotar o estômago com muitas variedades. Carta 73a, 1896.

Muitos ficam doentes por condescendência para com o apetite. ... São introduzidas no estômago muitas variedades cujo resultado é a fermentação. Esta condição produz enfermidade aguda, seguindo-se freqüentemente a morte. Manuscrito 86, 1897.

A variedade de alimentos numa mesma refeição produz indisposição, e destrói os benefícios que cada artigo, se tomado sozinho, traria ao organismo. Esta prática produz constante sofrimento, e muitas vezes a morte. Carta 54, 1896.

Se vosso trabalho é sedentário, fazei exercício cada dia, e em cada refeição comei apenas duas ou três espécies de alimentos simples, destes não comendo mais do que o suficiente para satisfazer as exigências da fome. Carta 73a, 1896.

Criam-se perturbações mediante combinações impróprias de alimentos; há fermentação; o sangue fica contaminado e o cérebro confuso.

O hábito de comer em demasia, ou de comer demasiada variedade de alimentos na mesma refeição, causa freqüentemente dispepsia. Sério dano é assim causado aos delicados órgãos digestivos. Em vão protesta o estômago, e apela para o cérebro a fim de que raciocine da causa para o efeito. A quantidade excessiva de alimento ingerido, ou a sua


CRA - Pag. 111  

combinação imprópria, faz a sua obra prejudicial. Em vão dão sua advertência os avisos desagradáveis. O sofrimento é a conseqüência. A doença toma o lugar da saúde. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 197.

Guerra Dentro do Estômago

Outra causa de má saúde e ineficiência no trabalho, é a má digestão. É impossível ao cérebro trabalhar da melhor maneira quando os órgãos digestivos são maltratados. Muitos comem apressadamente de várias espécies de comida, as quais estabelecem um conflito no estômago, confundindo assim o cérebro. Obreiros Evangélicos, pág. 241.

Não é bom tomar grande quantidade de alimentos numa só refeição. Quando frutas e pão, juntamente com vários outros alimentos que não se combinam, são acumulados no estômago numa mesma refeição, que podemos esperar senão que se criarão distúrbios? Manuscrito 3, 1897.

Muitos comem depressa demais. Outros comem numa só refeição alimentos que não se combinam. Se homens e mulheres tão-somente se lembrassem de quão grandemente afligem a mente quando afligem o estômago, e de como é Cristo profundamente desonrado quando se abusa do estômago, seriam corajosos e abnegados, dando ao estômago oportunidade para recobrar sua ação salutar. Enquanto estamos à mesa podemos fazer obra médico-missionária mediante comer e beber para glória de Deus. Manuscrito 93, 1901.

Estômagos Pacíficos e Disposição Pacífica

Devemos cuidar de nossos órgãos digestivos, e não impor-lhes grande variedade de alimentos. Aquele que se enche com muitas espécies de alimentos numa só refeição, está causando dano a si próprio. É mais importante que comamos o que se harmoniza conosco do que provarmos de cada prato que é posto diante de nós. Não há em nosso estômago uma porta pela qual possamos ver o que vai lá dentro; assim, devemos usar nossa mente e raciocinar da causa para o efeito. Se vos sentis irritados, parecendo que tudo vai mal, talvez seja porque


CRA - Pag. 112  

estais sofrendo as conseqüências de comer grande variedade de alimentos.

Os órgãos digestivos desempenham parte importante na felicidade de nossa vida. Deus nos deu inteligência, para que pudéssemos saber o que usar como alimento. Não devíamos nós, como homens e mulheres ajuizados, analisar se o que comemos é próprio ou irá nos causar danos? Pessoas que têm azia, possuem em geral má disposição. Tudo parece ser-lhes contrário, e eles são inclinados a tornarem-se mal-humorados e irritáveis. Se deve haver paz entre nós, devemos dedicar mais atenção à questão de ter um estômago pacífico. Manuscrito 41, 1908.

Frutas e Verduras

Não deve haver grande variedade em cada refeição, pois isto incita ao excesso na comida, e produz má digestão.

Não é bom comer verduras e frutas na mesma refeição. Se a digestão é deficiente, o uso de ambas ocasionará, com freqüência, perturbação incapacitando para o esforço mental. Melhor é usar as frutas numa refeição, e as verduras em outra.

O cardápio deve ser variado. Os mesmos pratos, preparados da mesma maneira, não devem aparecer à mesa refeição após refeição, dia após dia. O alimento é tomado com mais prazer, e o organismo mais bem nutrido quando é variado. A Ciência do Bom Viver, págs. 299 e 300.

Sobremesas Requintadas e Verduras

Pudins, cremes, bolos, doces e verduras, tudo servido numa mesma refeição, trará transtornos ao estômago. Carta 142, 1900.

Necessitais manter em vossa casa a mais apropriada espécie de auxílio no trabalho de preparar vosso alimento. Em


CRA - Pag. 113  

horas da noite, parecia que o pastor ______ ficava doente, e um médico experimentado vos disse: "Eu anotei o vosso regime alimentar. Comeis variedade muito grande de alimentos numa só refeição. Frutas e verduras consumidas juntas na mesma refeição produzem acidez estomacal; daí resulta sangue impuro, e a mente não é clara porque a digestão é imperfeita." Deveis compreender que cada órgão do corpo deve ser tratado com respeito. Em questão de regime alimentar, deveis raciocinar da causa para o efeito. Carta 312, 1908.

Açúcar e Leite

Em geral, usa-se demasiado açúcar no alimento. Bolos, pudins, massas, geléias, doces, são a causa ativa de má digestão. Especialmente nocivos são os cremes e pudins em que o leite, ovos e açúcar são os principais elementos. Deve-se evitar o uso abundante de leite e açúcar juntos. A Ciência do Bom Viver, págs. 301 e 302.

Alguns usam leite com grande quantidade de açúcar no mingau, pensando que estão com isto praticando a reforma de saúde. Mas o açúcar e o leite combinados são responsáveis pela produção de fermentação no estômago, sendo, pois, prejudiciais. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 57.

Misturas Ricas e Complicadas

Quanto menos condimentos e sobremesas forem postos em nossas mesas, melhor será para todos que participam do alimento. Todo alimento misturado e complicado é prejudicial à saúde do ser humano. Os mudos animais jamais comeriam misturas como as que muitas vezes são levadas ao estômago humano. ...

Alimentos requintados e complicadas misturas são destruidores da saúde. Carta 72, 1896.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>