Livro - Beneficência Social | Ellen G. White Books

Beneficência Social

CAPÍTULO 37

As Riquezas das Nações

BS - Pag. 277  

Não Tirar Recursos da Causa

O dízimo é separado para uso especial. Não deve ser considerado como fundo para pobres. Ele deve ser especialmente devotado ao sustento dos que estão levando a mensagem de Deus ao mundo, e não deve ser desviado deste propósito. Review and Herald, 1º de dezembro de 1896.

A causa de Deus não deve ser passada por alto para que os pobres recebam nossa primeira atenção. Cristo deu certa vez a Seus discípulos uma importante lição neste ponto. Quando Maria ungiu com o ungüento a cabeça de Jesus, o cobiçoso Judas fez um apelo em favor dos pobres, lamentando o que lhe parecia um desperdício de dinheiro. Mas Jesus defendeu o ato, dizendo: "Deixai-a, para que a molestais? Ela fez-me boa obra. ... Em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado, também o que ela fez será contado." Mar. 14:6 e 9. Somos assim ensinados que Cristo deve ser honrado na consagração do melhor que temos. Devesse toda a nossa atenção ser dirigida para as necessidades dos pobres, a causa de Deus seria negligenciada. Ninguém sofreria se os Seus mordomos cumprissem o seu dever, mas a causa de Cristo deve vir em primeiro lugar. Testimonies, vol. 4, págs. 550 e 551.

Os reclamos de Deus devem ter precedência sobre quaisquer outros e devem ter sua desincumbência primeiro. Depois disto então devem os pobres e necessitados receber atenção. Youth"s Instructor, 26 de agosto de 1897.

Receber de Outras Fontes

Deus nos abrirá um caminho de recursos,


BS - Pag. 278  

fora do nosso povo. Não posso compreender como alguém pode fazer objeção contra a aceitação de dinheiro oferecido por pessoas não pertencentes a nossa fé. Somente por uma questão de pontos de vista extremos e por criar motivos a que não estão autorizados é que podem assim proceder. Special Testimonies to Ministers and Workers, nº 3, pág. 43.

Deus Leva Incrédulos a Ajudar

Indagais com respeito à conveniência de receber donativos de gentios ou pagãos. A indagação não é estranha; mas eu vos pergunto: Quem é o dono do mundo? Quem é o verdadeiro dono de casas e terras? Não é Deus? Ele possui em nosso mundo recursos que pôs nas mãos dos homens, para que por elas sejam os famintos supridos de alimentos, os nus sejam vestidos, os desabrigados tenham um lar. O Senhor influenciaria os homens do mundo, até mesmo os idólatras, a dar-nos de seus recursos para o sustento da obra, se deles nos aproximássemos sabiamente e lhes déssemos uma oportunidade de fazer aquilo que é seu privilégio fazer. O que dessem seria nosso privilégio receber.

Devemos nos familiarizar com homens em altos postos, e pondo em prática a prudência da serpente e a mansidão da pomba procurar tirar vantagem deles, pois Deus está pronto a atuar sobre suas mentes a fim de fazerem alguma coisa em favor do Seu povo. Se pessoas devidamente preparadas pusessem diante dos que têm meios e influência as necessidades da obra de Deus em sua luz conveniente, esses homens poderiam fazer muito para o progresso da causa de Deus em nosso mundo. Temos afastado para longe de nós privilégios e vantagens dos quais nos poderíamos ter beneficiado, porque escolhemos manter-nos independentes do mundo. Mas não precisamos sacrificar nem um só princípio da verdade


BS - Pag. 279  

quando aproveitamos cada oportunidade para o progresso da causa de Deus. Special Testimonies to Ministers and Workers, nº 3, págs. 29 e 30.

Convidar Bons Homens Para Ajudar

Há um mundo a ser advertido, e temos sido muito escrupulosos em solicitar de homens ricos, seja da igreja ou não, a que nos ajudem na obra. Gostaríamos que todo professo cristão estivesse conosco. Deveríamos desejar que nos ajudassem a construir o reino de Deus em nosso mundo. Devemos apelar a grandes e bons homens a que nos ajudem no trabalho cristão em que estamos empenhados. Devem eles ser convidados a apoiar nossos esforços em buscar e salvar o que se havia perdido. The Origin and Development of the Thanksgiving Plan, pág. 5.

Não Recusar Donativos

Quando mostrarmos ao mundo, aos anjos e aos homens que a prosperidade da causa de Deus é nossa primeira consideração, Deus nos abençoará. Algumas vezes Ele opera por intermédio dos incrédulos, e recursos inesperados vêm. O Senhor põe no coração dos homens que devem ajudar. Os recursos assim provindos não devem ser recusados. Quando os meios nos advêm dos incrédulos, devem ser usados pelos instrumentos humanos para honra de Deus. Cada doador de mente espiritualizada e coração inteiro, aplicará corretamente cada talento que Deus lhe confiou.

O Senhor não está na dependência de nossos recursos. Ele não Se verá restringido pelos instrumentos humanos. Seu caminho é sempre o caminho melhor, e qualquer auxílio que possa advir para o desenvolvimento de Sua causa e obra em qualquer de nossas instituições deve ser usado como provindo dEle. Os donativos dos incrédulos não devem ser recusados. O dinheiro é do Senhor, e deve ser recebido com gratidão. Deixemos que o Senhor aja e dirija como desejar. ... Nós cremos que o tempo está no fim. A eternidade está às portas. Nosso suprimento de


BS - Pag. 280  

meios é limitado, e a obra a ser feita é grande. É agora que se deve exercitar a fé. Nossa suficiência está em Deus. Manuscrito 47, 1899.

Os Ricos Fornecerão Recursos

Os que trabalham no interesse da causa de Deus exponham as necessidades da obra em ______ perante os homens ricos do mundo. Façam isso cuidadosamente. Informai-os do que estais procurando fazer. Solicitai deles donativos. São recursos de Deus o que eles possuem, os quais devem ser usados para esclarecimento do mundo.

Há acumulados na terra grandes tesouros de ouro e prata. As riquezas dos homens têm-se acumulado. Ide a estes mostrando um coração cheio de amor por Cristo e para com a humanidade sofredora, e pedi-lhes que ajudem no trabalho que estais procurando realizar para o Mestre. Quando esses homens notarem os vossos sentimentos, os quais expressam a benevolência de Deus, uma nota lhes vibrará no coração. Eles verão que podem ser uma mão ajudadora de Cristo na obra médico-missionária. Serão levados a cooperar com Deus, fornecendo os meios necessários para pôr em marcha o trabalho que precisa ser feito. Manuscrito 40, 1901.

Impressionados Pelo Espírito a Dar

As classes mais altas têm sido estranhamente negligenciadas. Nas esferas mais elevadas da sociedade encontram-se muitos que hão de corresponder à verdade, porque ela é coerente, porque apresenta o selo do elevado caráter do evangelho. Não poucos de entre os homens de capacidade assim conquistados para a verdade, hão de entrar com energia para a obra do Senhor.

O Senhor pede aos que se acham em posições de confiança, aqueles a quem Ele tem confiado Seus preciosos dons, que empreguem os talentos de inteligência e de meios em Seu serviço. Nossos obreiros devem apresentar a esses homens uma clara exposição de nosso plano


BS - Pag. 281  

de trabalho, dizendo-lhes o que necessitamos para auxiliar o pobre e o necessitado, e para estabelecer esta obra sobre uma base firme. Alguns desses serão impressionados pelo Espírito Santo para empregar os recursos do Senhor de maneira a fazer progredir Sua causa. Eles cumprirão Seus desígnios ajudando a criar centros de influência nas grandes cidades. Obreiros Evangélicos, pág. 361.

Sinal de Sua Benevolência

A experiência dos dias apostólicos virá a nós se os homens forem trabalhados pelo Espírito Santo. O Senhor retirará Suas bênçãos onde nossos interesses egoístas são satisfeitos, mas concederá grandes bens ao Seu povo em todo o mundo se usarem abnegadamente suas habilidades para auxiliar a humanidade. Sua obra deve ser um sinal de Sua benevolência, sinal que há de ganhar a confiança e redundar em recursos para a propagação do evangelho. Special Testimonies, Série B, nº 1, pág. 20.

O Dinheiro é de Deus

Por que não solicitar ajuda aos gentios? Tenho recebido instrução de que há homens e mulheres no mundo que são simpáticos de coração, e que se mostrarão compadecidos com as necessidades da humanidade sofredora ao serem-lhes estas apresentadas. ...

O assunto tem-me sido apresentado nesta luz. Nossa obra deve ser empreendedora. O dinheiro é do Senhor, e se os ricos são abordados de maneira apropriada, o Senhor lhes tocará o coração e os impressionará para que dêem de seus recursos. O dinheiro de Deus está nas mãos dos homens, e alguns deles darão ouvidos às solicitações de auxílio.

Falai sobre isto e fazei tudo que estiver em vosso poder para conseguir donativos. Não devemos pensar que não seria próprio pedir auxílio aos homens do mundo, pois isso é justamente o que se deve fazer. Este plano foi


BS - Pag. 282  

exposto perante mim como um meio de se entrar em contato com homens ricos deste mundo. Por este meio não poucos se tornarão interessados, ouvirão e crerão na verdade para este tempo. Stewardship Series, nº1, págs. 15 e 16.

Como Estabelecer um Contato

Multidões prósperas no mundo, e que nunca descem às formas comuns de vício, são ainda levadas à destruição pelo amor das riquezas. ...

Tais pessoas se acham carecidas do evangelho. É preciso que volvamos os seus olhos da vaidade das coisas materiais, para contemplar a preciosidade das riquezas eternas. Precisam aprender a alegria de dar, a bênção de serem colaboradores de Deus.

As pessoas dessa classe são muitas vezes as de mais difícil acesso, mas Cristo abrirá caminhos pelos quais possam ser alcançadas. Que os mais sábios, mais confiantes, mais esperançosos obreiros procurem essas almas. Com a sabedoria e o tato nascidos do divino amor, com a cortesia e a delicadeza que resultam unicamente da presença de Cristo na alma, trabalhem eles pelos que, deslumbrados pelo brilho das riquezas terrenas, não vêem a glória dos tesouros celestes.

Estudem os obreiros a Bíblia com eles, forcejando por introduzir-lhes a verdade sagrada no coração. Lede-lhes as palavras de Deus: "Mas vós sois dEle, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção." I Cor. 1:30. "Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar glorie-se nisto: em Me conhecer e saber que Eu sou o Senhor, que faço beneficência, juízo e justiça na Terra; porque destas coisas Me agrado, diz o Senhor." Jer. 9:23 e 24.


BS - Pag. 283  

"Em quem temos a redenção pelo Seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da Sua graça." Efés. 1:7. "O meu Deus, segundo as Suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus." Filip. 4:19.

Tal apelo, feito no espírito de Cristo, não será considerado impertinente. Impressionará o espírito de muitos da classe mais elevada.

Mediante esforços feitos com sabedoria e amor, muito rico poderá ser despertado para o senso de sua responsabilidade para com Deus. Quando se faz claro que o Senhor espera que eles, como representantes Seus, aliviem a humanidade sofredora, muitos corresponderão e darão de seus meios e simpatia para benefício dos pobres. Quando o espírito for assim desviado de seus interesses egoístas, muitos serão levados a se entregarem a Cristo. Com seus talentos de influência e recursos, unir-se-ão de bom grado à obra de beneficência com o humilde missionário que foi instrumento de Deus em sua conversão. Pelo devido emprego de seus tesouros terrenos, ajuntarão "tesouro no Céu que nunca acabe, onde não chega ladrão e a traça não rói". Luc. 12:33. Assegurarão para si o tesouro que a sabedoria oferece, isto é, "riquezas duráveis e justiça". Prov. 8:18. Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 494-496.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>