Livro - Vida de Jesus | Ellen G. White Books

Vida de Jesus

CAPÍTULO 11

O Dia de Descanso de Jesus

VJ - Pag. 67  

Jesus guardou o sábado e ensinou Seus discípulos a guardá-lo. Ele sabia como o dia de repouso devia ser observado pois Ele mesmo o santificara.

Diz a Bíblia: "Lembra-te do dia de sábado, para o santificar." Êxo. 20:8. "O sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; ... porque, em seis dias, fez o Senhor os céus e a Terra, o mar e tudo que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou." Êxo. 20:10 e 11. Cristo trabalhou com Seu Pai ao criar a Terra e foi Ele quem fez o sábado. A Bíblia diz que "todas as coisas foram feitas por intermédio dEle". João 1:3.

Quando olhamos o Sol, as estrelas, as árvores e as belas flores, devemos nos lembrar de que foram criados por Jesus e Ele fez o sábado para nos ajudar a ter em mente o Seu amor e poder.

Os mestres judeus haviam criado muitas regras a respeito de como guardar o sábado e queriam que todos obedecessem a elas; assim, vigiavam Jesus para ver se Ele as cumpriria.


VJ - Pag. 69  

Um sábado, quando Cristo e os discípulos voltavam da sinagoga, atravessaram um campo de cereais. Já era tarde e eles estavam com fome; por isso, colheram algumas espigas e comeram os grãos.

Em qualquer outro dia era permitido colher e comer do fruto da terra, mas jamais no sábado. Os inimigos de Cristo viram o que os discípulos fizeram e disseram a Jesus:

"Eis que os Teus discípulos fazem o que não é lícito fazer em dia de sábado." Mat. 12:2. Jesus, porém, defendeu Seus discípulos. Lembrou Seus acusadores que Davi, quando teve necessidade, comeu os pães da proposição do tabernáculo e deu também aos seus famintos seguidores.

Se foi direito a Davi, quando faminto, comer os pães sagrados, não seria direito aos discípulos colher os grãos nas horas sagradas porque estavam com fome?

O sábado não foi feito para ser um fardo às pessoas mas para o bem delas e para dar-lhes paz e repouso. Por isso Jesus disse: "O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado." Mar. 2:27.

"Sucedeu que, em outro sábado, entrou Ele na sinagoga e ensinava. Ora, achava-se ali um homem cuja mão direita estava ressequida. Os escribas e fariseus observavam-No, procurando ver se Ele faria uma cura no sábado, a fim de acharem de que o acusar. Mas Ele, conhecendo-lhes os pensamentos, disse ao homem da mão ressequida: Levanta-te e vem para o meio; e ele, levantando-se, permaneceu de pé.


VJ - Pag. 70  

Então, disse Jesus a eles: Que vos parece ? É lícito, no sábado, fazer o bem ou o mal? Salvar a vida ou deixá-la perecer? E, fitando todos ao redor, disse ao homem: Estende a mão. E assim o fez, e a mão lhe foi restaurada. Mas eles se encheram de furor e discutiam entre si quanto ao que fariam a Jesus." Luc. 6:6-11.

Jesus mostrou-lhes quão incoerentes eram, ao fazer-lhes esta pergunta: "Qual dentre vós será o homem que, tendo uma ovelha, e, num sábado, esta cair numa cova, não fará todo o esforço tirando-a dali?" Mat. 12:11.

Eles não puderam responder a essa pergunta. Então o Salvador lhes disse: "Ora, quanto mais vale um homem que uma ovelha? Logo, é lícito, nos sábados, fazer o bem." Mat. 12:12.

É lícito, ou seja, está de acordo com a lei. Cristo jamais reprovou os judeus por guardarem a lei de Deus ou por honrarem o sábado. Ao contrário, Ele sempre exaltou a lei em toda sua plenitude.

Declarou Isaías a respeito de Jesus: "Foi do agrado do Senhor, por amor da sua própria justiça, engrandecer a lei e fazê-la gloriosa." Isa. 42:21. Engrandecer significa exaltar, elevar a uma posição de destaque.

Cristo engrandeceu a lei demonstrando o maravilhoso significado de cada um de seus preceitos. Mostrou que a obediência não consiste apenas de atos externos que podem ser vistos pelos homens, mas envolve também os pensamentos que podem ser sondados por Deus.

Exemplo de Obediência

Aos que O acusaram de abolir a lei,


VJ - Pag. 71  

respondeu: "Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir." Mat. 5:17.

Cumprir significa guardar ou praticar. (Tia. 2:8.) Desse modo, quando Jesus veio a João Batista para ser batizado, disse: "... nos convém cumprir toda a justiça." Mat. 3:15. Cumprir a lei é obedecer perfeitamente a ela.

A lei de Deus jamais poderá ser modificada, porque Cristo disse: "Até que o céu e a Terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra." Mat. 5:18. Quando Ele perguntou: "É lícito, no sábado, fazer o bem ou o mal? Salvar a vida ou deixá-la perecer?" (Luc. 6:9) mostrou que podia ler o coração dos ímpios fariseus que O acusavam.

Enquanto tentava salvar vidas curando os doentes, eles tentavam destruí-la procurando matá-Lo. O que seria melhor, matar no sábado, como planejavam fazer ou curar os sofredores como Jesus havia feito?

Seria melhor ocupar os pensamentos com idéias homicidas ou demonstrar amor à humanidade através de atos de bondade e misericórdia?

Em muitas ocasiões, os judeus acusaram Jesus de transgredir o sábado. Muitas vezes tentaram matá-Lo porque Ele não o guardava de acordo com as tradições judaicas. Porém isso não O afetava. Ele guardava o sábado como Deus desejava.

Junto ao Tanque de Betesda

Havia em Jerusalém um grande tanque chamado Betesda. Às vezes suas águas eram agitadas e o povo acreditava que o anjo do Senhor descia para agitá-las, e que o primeiro que


VJ - Pag. 72  

descesse ao tanque seria curado de qualquer enfermidade que tivesse.

Um grande número de pessoas vinha àquele lugar com a esperança de ser curado; porém, a maioria amargava a decepção. Ao moverem-se as águas, a multidão se juntava de modo que muitos nem sequer conseguiam chegar às bordas do tanque.

Em um dia de sábado, Jesus foi a Betesda. Seu coração encheu-se de compaixão quando viu os pobres sofredores ali. Um deles parecia o mais desafortunado de todos. Durante trinta e oito anos sofria de paralisia. Nenhum médico pudera curá-lo. Muitas vezes fora levado a Betesda; porém, quando as águas se agitavam, sempre outra pessoa passava adiante dele.

Naquele sábado, ele tentara mais uma vez aproximar-se do tanque, mas em vão. Jesus viu-o arrastar-se de volta à esteira que lhe servia de cama. Estava no limite de suas forças. Se ninguém o socorresse de imediato, morreria.

Quando se deitou e levantou os olhos para olhar o tanque, um rosto compassivo inclinou-se para ele e lhe perguntou: "Queres ser curado?" João 5:6.

O homem respondeu com tristeza: "Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; pois, enquanto eu vou, desce outro antes de mim." João 5:7.

O paralítico não sabia que Aquele que lhe falava tinha poder para curar, não apenas ele, mas todos os que viessem à Sua presença. Disse-lhe então Jesus: "Levanta-te, toma o teu leito e anda." João 5:8.

Imediatamente o homem tentou obedecer à ordem e sentiu-se forte o suficiente para pôr-se em pé e andar. Que prazer sentiu!

Tomou sua cama e correu, louvando a Deus a cada passo que dava. Logo encontrou alguns fariseus e contou-lhes


VJ - Pag. 73  

sobre a maravilhosa cura. Eles não pareciam felizes, mas o reprovaram por carregar sua cama no dia de sábado. O curado então lhes disse: "O mesmo que me curou me disse: Toma o teu leito e anda." João 5:11. Deixaram pois de censurar o homem e passaram a culpar aquele que lhe dissera para carregar seu leito no dia de sábado.

Santificação Equivocada

Em Jerusalém, onde Jesus se encontrava, havia muitos rabinos instruídos na lei. Ensinavam ao povo muitas de suas falsas idéias a respeito do sábado. Um grande número de pessoas vinha adorar no templo e então as idéias desses mestres eram divulgadas. Cristo desejava corrigir tais erros. Por esse motivo curou o homem em um dia de sábado e lhe ordenou que carregasse sua cama. Sabia que tal ato chamaria a atenção dos rabinos e daria a Ele a oportunidade de instruir o povo. Foi o que aconteceu. Os fariseus levaram Jesus perante o Sinédrio, o supremo conselho dos judeus, para que se justificasse da acusação de ter violado o sábado.

O Salvador declarou que Sua ação estava em harmonia com a lei do sábado, e com a vontade e o procedimento de Deus: "Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também." João 5:17.

Deus trabalha incessantemente para sustentar a vida de cada criatura. Deveria Seu trabalho cessar no dia de sábado? Deveria Deus proibir o Sol de cumprir sua função de iluminar e aquecer a Terra e nutrir a vegetação no dia de sábado?

Deveriam os riachos ser impedidos de regar os campos e os mares cessar seu fluxo e refluxo? Deveriam o trigo e o milho parar de crescer no sábado e as árvores e as flores deixar de florescer ou de frutificar nesse dia?


VJ - Pag. 74  

Se assim fosse, o homem perderia os frutos da terra e as bênçãos que sustêm a vida. A natureza deve continuar o seu trabalho para que o homem não morra. As necessidades da vida devem ser atendidas, os doentes devem ser cuidados e supridas as necessidades dos carentes. Deus não deseja que Suas criaturas sofram horas de dor e sofrimento que podem ser aliviados no dia de sábado ou em qualquer outro dia.

O Céu jamais cessa a sua obra de fazer o bem. A lei proíbe de fazermos nosso próprio trabalho no dia do repouso de Deus. As atividades para a nossa subsistência devem cessar; nenhum trabalho para nossa satisfação pessoal ou lucro deve ser feito nesse dia. Mas o sábado não deve ser gasto em ociosidade. Como Deus cessou a Sua obra de criar e descansou no sábado, assim devemos nós também repousar de nossas atividades. Ele nos ordena colocar de lado nossas ocupações diárias e devotar a essas horas sagradas um repouso saudável, para adoração e para boas obras.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>