Livro - Vida de Jesus | Ellen G. White Books

Vida de Jesus

CAPÍTULO 27

Não Temais

VJ - Pag. 157  

"Não Temais"

Lucas, em seu relato a respeito do sepultamento do Salvador, fala sobre algumas mulheres que O acompanharam em Sua crucifixão dizendo:

"Então, se retiraram para preparar aromas e bálsamos. E, no sábado, descansaram, segundo o mandamento." Luc. 23:56.

O Salvador foi enterrado em um sexta-feira, o sexto dia da semana. As mulheres prepararam os ungüentos e as especiarias para embalsamar seu Senhor e as deixaram de lado até que o sábado tivesse passado. Nem mesmo o trabalho de embalsamar o corpo de Jesus quiseram fazer no sábado.

"Passado o sábado, Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram aromas para irem embalsamá-Lo. E, muito cedo, no primeiro dia da semana, ao despontar do Sol, foram ao túmulo." Mar. 16:1 e 2.

Quando se aproximaram do horto, surpreenderam-se ao ver o céu iluminado com uma claridade tão bela e sentiram a terra tremer sob seus pés. Apressaram-se em direção ao sepulcro e ficaram ainda mais surpresas ao ver que a pedra havia sido removida e nenhum soldado encontrava-se ali.


VJ - Pag. 159  

Maria Madalena fora a primeira a chegar. Vendo que a pedra havia sido removida, correu contar aos discípulos. Quando a outra mulher se aproximou, viu uma luz brilhando no sepulcro e olhando lá dentro, notou que estava vazio.

Demorando-se um pouco mais ali, de repente viram um jovem, vestido em roupas resplandecentes, sentado perto do túmulo. Era o anjo que havia removido a pedra. Com medo, tentaram fugir, mas ele lhes disse:

"Não temais: porque sei que buscais Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Vinde ver onde Ele jazia. Ide, pois, depressa e dizei aos Seus discípulos que Ele ressuscitou dos mortos e vai adiante de vós para a Galiléia; ali O vereis. É como vos digo!" Mat. 28:5-7.

Quando as mulheres olharam novamente para o túmulo, viram outro anjo reluzente, que lhes perguntou:

"Por que buscais entre os mortos ao que vive? Ele não está aqui, mas ressuscitou. Lembrai-vos de como vos preveniu, estando ainda na Galiléia, quando disse: Importa que o Filho do Homem seja entregue nas mãos de pecadores, e seja crucificado, e ressuscite no terceiro dia." Luc. 24:5-7.

Esperança Renovada

Os anjos então explicaram-lhes a respeito da morte e ressurreição de Cristo. Lembraram-nas das palavras que o próprio Cristo havia falado, nas quais havia predito Sua crucifixão e ressurreição. As palavras de Jesus agora faziam sentido e com esperança e coragem renovadas apressaram-se para contar as novas de grande alegria.

Maria estivera ausente daquela cena e voltava agora em companhia de Pedro e João. Quando eles retornaram a Jerusalém, ela permaneceu no local da sepultura. Não suportava a idéia de sair dali


VJ - Pag. 160  

sem antes saber o que havia acontecido com o corpo do seu Senhor. Enquanto chorava, ouviu uma voz que lhe disse:

"Mulher, por que choras? A quem procuras?" João 20:15. Seus olhos, velados de lágrimas, impediram-na de reconhecer quem lhe falava. Pensou que se tratava do jardineiro e lhe disse em tom de súplica:

"Senhor, se tu O tiraste, dize-me onde O puseste, e eu O levarei." João 20:15.

Pensava consigo que se o túmulo daquele homem rico era um lugar de demasiada honra para o Seu Senhor, ela mesma providenciaria para Ele uma outra sepultura. Mas naquele momento a voz do próprio Cristo soou aos seus ouvidos: "Maria!" João 20:16.

Enxugando depressa as lágrimas, reconheceu diante de si o Salvador. Em sua alegria, esquecendo-se de que Ele havia sido crucificado, estendeu-Lhe as mãos, dizendo: "Raboni (que quer dizer Mestre)!" João 20:16.

Jesus, porém lhe disse: "Não me detenhas; porque ainda não subi para Meu Pai, mas vai ter com os Meus irmãos e dize-lhes: Subo para Meu Pai e vosso Pai, para Meu Deus e vosso Deus." João 20:17.

O Salvador recusou receber as homenagens de Seus discípulos até que pudesse certificar-Se de que Seu sacrifício havia sido aceito pelo Pai. Subiu às cortes celestiais e do próprio Deus recebeu a garantia de que Seu sacrifício pelos pecados da humanidade fora completo e perfeito para expiar o pecado; e através de Seu sangue, todos podiam ganhar a vida eterna.

Todo o poder no Céu e na Terra foi então dado ao Príncipe da vida, e Ele retornou aos Seus discípulos neste mundo pecaminoso, a fim de lhes comunicar Seu poder e Sua glória.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>