Livro - Maranata! - Meditação Matinal | Ellen G. White Books

Maranata! - Meditação Matinal

CAPÍTULO 12

Dezembro

Ma - Pag. 341  

A Vista Panorâmica Acima da Cidade Santa

"Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo para que cada uns receba segundo o bem ou o mal que tiver feito, por meio do corpo". II Cor. 5-10.

Por sobre o trono se revela a cruz, e semelhante a uma vista panorâmica aparecem as cenas da tentação e queda de Adão, e os passos sucessivos no grande plano para redimir os homens. O humilde nascimento do Salvador; Sua infância de simplicidade e obediência, Seu batismo no Jordão; o jejum e tentação no deserto; Seu ministério público, desvendando aos homens as mais preciosas bênçãos do Céu; os dias repletos de atos de amor e misericórdia, Suas noites de oração e vigília na solidão das montanhas; os tramas de inveja, ódio e maldade, com que eram retribuídos os Seus benefícios; a agonia terrível e misteriosa no Getsêmani, sob o peso esmagador dos pecados do mundo inteiro; Sua traição nas mãos da turba assassina; os tremendos acontecimentos daquela noite de horror - o "Prisioneiro que não opunha resistência, abandonado por Seus discípulos mais amados, rudemente empurrado pelas ruas de Jerusalém; o Filho de Deus exultantemente exibido perante Anãs, citado ao palácio do sumo sacerdote, ao tribunal de Pilatos, perante o covarde e cruel Herodes, escarnecido, insultado, torturado e condenado à morte - tudo é vividamente esboçado.

E agora, perante a multidão agitada, revelam-se as cenas finais - o paciente Sofredor trilhando o caminho do Calvário, o "Príncipe do Céu suspenso na cruz; os altivos sacerdotes e a plebe zombeteira a escarnecer de Sua agonia mortal, as trevas sobrenaturais, a Terra a palpitar, as pedras despedaça- das, as sepulturas abertas, assinalando o momento em que o Redentor do mundo rendeu a vida. O terrível espetáculo aparece exatamente como foi. Satanás, seus anjos e súditos não têm poder para se desviarem do quadro que é a sua própria obra. Cada ator relembra a parte que desempenhou. ... Todos contemplam a enormidade de seu crime. Em vão procuram ocultar-se da majestade divina de Seu rosto, mais resplandecente que o Sol, enquanto os remidos lançam suas coroas aos pés do Salvador, exclamando: "Ele morreu por mim" GC, 663 e 664.

Ano Bíblico: Gál. 4-6. - Juvenis: Atos 24.


Ma - Pag. 342  

Personagens Históricos Presentes ao Julgamento

"Por Mim mesmo tenho jurado; Diante de Mim se dobrará todo joelho, e jurará toda língua. De Mim se dirá: Tão-somente no Senhor há justiça o força; até Ele virão, e serão envergonhados todos os que se irritarem contra Ele". Isa. 45:23 e 24.

Entre a multidão resgatada acham-se os apóstolos de Cristo, o heróico Paulo, o ardoroso Pedro, o amado e amante João, e seus fiéis irmãos, e com estes o vasto exército dos mártires, ao passo que, fora dos muros, com tudo o que é vil e abominável, estão aqueles pelos quais foram perseguidos, presos e mortos. Ali está Nero, aquele monstro de crueldade e vício, contemplando a alegria e exaltação daqueles que, torturara, e em cujas aflições extremas encontrara deleite satânico. Sua mãe ali está para testemunhar o resultado de sua própria obra; para ver como os maus traços de caráter transmitidos a seu filho, as paixões acoroçoadas e desenvolvidas por sua influência e exemplo, produziram frutos nos crimes que fizeram o mundo estremecer. - GC, 664.

Ali ... [está] o orgulhoso e ambicioso Napoleão, cuja aproximação tinha feito reinos tremer. - PE, 293.

Ali estão sacerdotes e prelados romanistas, que pretendiam ser embaixadores de Cristo e, no entanto, empregaram a tortura, a masmorra, a fogueira para dominar a consciência de Seu povo. Ali estão os orgulhosos pontífices que se exaltaram acima de Deus e pretenderam mudar a lei do Altíssimo. Aqueles pretensos pais da igreja têm uma conta a prestar a Deus, da qual muito desejariam livrar-se. Demasiado tarde chegam a ver que c) Onisciente é zeloso de Sua lei, e que de nenhuma maneira terá por inocente o culpado. Aprendem agora que Cristo identifica Seu interesse com o de Seu povo sofredor; e sentem a força de Suas, palavras: "Quando o fizestes a um destes Meus pequeninos irmãos, a Mm o fizestes". S. Mat. 25:40-

O mundo ímpio todo acha-se em julgamento perante o tribunal de Deus, acusado de alta traição contra o governo do"

Céu. Ninguém há para pleitear sua causa; estão sem desculpa; e a sentença de morte eterna é pronunciada contra eles. - GC, 664 e 665.

Ano Bíblico: Efés. 1-3. - Juvenis: Atos 25.


Ma - Pag. 343  

Os Ímpios Reconhecem a Justiça de Deus

"Todos compareceremos Perante o tribunal de Deus. Como está escrito. Por Minha vida, diz o Senhor, diante de Moisés dobrará todo joelho, e toda língua dará louvores a Deus". Rom. 14:10 e 11.

Como que extasiados, os ímpios Contemplaram a coroação do Filho de Deus. Vêem em Suas mãos as tábuas da lei divina, os estatutos que desprezaram e transgrediram. Testemunham o irromper de admiração, transportes e adoração por parte dos salvos, e, ao propagar-se a onda de melodia sobre as multidões fora da cidade, todos, a uma, exclamam: "Grandes e maravilhosas são. as Tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei dos santos" (Apoc. 15:3); e, prostrando-se, adoram o Príncipe da vida.

Satanás parece paralisado ao contemplar a glória e majestade de Cristo. Aquele que fora um querubim cobridor lembre-se donde caiu. Ele, um serafim resplandecente, "filho da alva" - quão mudado, quão degradado! Do conselho onde tantas honras recebera, está para sempre excluído. Vê que agora um outro se encontra perto do Pai, velando Sua glória. Viu ser colocada a coroa sobre a cabeça de Cristo por um anjo de elevada estatura e presença majestosa, e sabe que a exaltada posição deste anjo poderia ter sido sua.

A memória recorda o lar de sua inocência e pureza. olhando Satanás para o seu reino, o fruto de sua faina, vê apenas fracasso e ruína. ... Agora chegado é o tempo" em que a rebelião deve ser finalmente derrotada, e descobertos a história e caráter de Satanás. Em seu último e grande es- forço para destronar a Cristo, destruir Seu povo e tomar posse da cidade de Deus, o arquienganador foi completamente desmascarado. Os que a ele se uniram, vêem o fracasso completo de sua causa. ... É ele objeto de aversão universal.

Satanás vê que sua rebelião voluntária o inabilitou para o Céu. Adestrou suas faculdades para guerrear contra Deus; a pureza, paz e harmonia do Céu ser-lhe-iam suprema tortura. Suas acusações contra a misericórdia e justiça de Deus silenciaram agora. A exprobração que se esforçou por lançar sobre Jeová repousa inteiramente sobre ele. E agora Satanás se curva e confessa a justiça de sua sentença. GC, 665-667.

Ano Bíblico: Efés. 4-6. Juvenis: Atos 26.


Ma - Pag. 344  

O Caráter de Deus é Vindicado

"Grandes e admiráveis são as Tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei das nações!" Apoc. 15-.3.

Todas as questões sobre a verdade e a erro no prolongado conflito foram agora esclarecidas. Os resultados da rebelião, os frutos de se porem de parte os estatutos divinos, foram patenteados à vista de todos os seres criados. Os resultados do governo de Satanás em contraste com o de Deus, foram apresentados a todo o Universo. As próprias obras de Satanás o condenaram. A sabedoria de Deus, Sua justiça e bondade, acham-se plenamente reivindicadas. Vê-se que toda a Sua ação no grande conflito foi orientada com respeito ao bem eterno ele Seu povo, e ao bem de todos os mundos que criou. ... A história do pecado permanecerá por toda a eternidade como testemunha de que à existência clã lei de Deus se acha ligada a felicidade de todos os seres por Ele criados. A vista de todos os fatos do grande conflito, o Universo inteiro, tanto os que são fiéis como os rebeldes, de comum acordo declara: "Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei dos santos".

Perante o Universo foi apresentado claramente o grande sacrifício feito pelo Pai e o Filho em prol do homem. É chegada a hora em que Cristo ocupa a Sua devida posição, sendo glorificado acima dos principados e potestades, e sobre todo o nome que se nomeia. Foi pela alegria que Lhe estava proposta-a fim de poder trazer muitos filhos à glória - que Ele suportou a cruz e desprezou a ignomínia. E por inconcebivelmente grandes que tivessem sido a tristeza e a ignomínia, todavia maiores são a alegria e a glória. Ele olha para os remidos, renovados em Sua própria imagem, trazendo cada coração a impressão perfeita do divino, refletindo cada rosto a semelhança de seu Rei. Contempla neles o resultado das fadigas de Sua alma, e fica satisfeito. Então, com voz que atinge as multidões congregadas dos justos e ímpios, declara: "Eis a aquisição de Meu sangue! Por estes sofri, por estes morri, a fim de que pudessem morar em Minha presença pelas eras eternas". E sobe o cântico de louvor de que estão vestidos de branco em redor do trono: "Digno e o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças". Apoc. 5:12. - GC, 667 e 663.

Ano Bíblico: Filipenses. Juvenis: Atos 27.


Ma - Pag. 345  

A Destruição do Pecado e dos Pecadores

"Eis que vem o dia, e arde como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem perversidade, serão como o restolhos o dia que vem os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de sorte que não lixes deixará nem raiz nem ramo". Mal. 4:1.

Apesar de ter sido Satanás constrangido a reconhecer a justiça de Deus e a, curvar-se à supremacia de Cristo, seu caráter permanece sem mudança. O espírito de rebelião, qual poderosa torrente, explode de novo. Cheio de frenesi, decide-se a não capitular no grande conflito. Chegado é o tempo para uma última e desesperada luta contra o Rei do Céu. Arremessa-se para o meio de seus súditos e esforça-se por inspirá-los com sua fúria, incitando-os a uma batalha imediata. Mas dentre todos os incontáveis milhões que seduziu à rebelião, ninguém há agora que lhe reconheça a supremacia. Seu poder chegou ao fim. Os ímpios estão cheios do mesmo ódio a Deus, o qual inspira Satanás; mas vêem que seu caso é sem esperança, que não podem prevalecer contra Jeová. Sua ira se acende contra Satanás e os que foram seus agentes no engano, e com furor de demônios voltam-se contra eles.

Diz o Senhor: "Pois que estimas o teu coração, como se fora o coração de Deus, eis que Eu trarei sobre ti estranhos, os mais formidáveis dentre as nações, os quais desembainharão as suas espadas contra a formosura da tua sabedoria, e mancharão o teu resplendor. A cova te farão descer". "E te farei perecer, 6 querubim protetor, entre pedras afogueadas. ... Por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti. ... Em grande espanto te tornaste, e nunca mais serás para sempre". Ezeq. 28:6-8, 16-19. ...

De Deus desce fogo do céu. A Terra se fende. São retiradas as armas escondidas em suas profundezas. Chamas devoradoras irrompem de cada abismo hiante. As próprias rochas estão ardendo. Vindo é o dia que arderá como um forno. Os elementos fundem-se pelo vivo calor, e também a Terra e as obras que nela há são queimadas. - GC, 668 e 669.

Ano Bíblico: Colossenses. - Juvenis: Atos 28.


Ma - Pag. 346  

Uma só Lembrança do Pecado

"Se o justo é punido na Terra, quanto mais o perverso e o, Pecador!" Prov. 11:31.

Os ímpios recebem sua recompensa na Terra. (Provérbios 11:31.) "Serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o Senhor dos exércitos". Malaquias 4:1.- Alguns são destruídos em um momento, enquanto outros sofrem muitos dias. Todos são punidos segundo as suas ações. Tendo sido os pecados dos justas transferidos para Satanás, tem ele de sofrer não somente pela sua própria rebelião, mas por todos os pecados que fez o povo de Deus cometer. Seu castigo deve ser muito maior do que o daqueles a quem enganou. Depois que perecerem os que pelos seus enganos caíram, deve ele ainda sofrer e sofrer. Nas chamas purificadoras os ímpios são finalmente destruídos, raiz e ramos - Satanás a raiz, seus seguidores os ramos. - GC, 669 e 670.

Satanás e todos quantos se lhe ]houverem unido em rebelião, serão extirpados. ... Então "o ímpio não existirá, olharás para o seu lugar,, e não aparecerá"; "e serão como se nunca tivessem sido". Sal. 37:10; Obad. 16. - DN, 569.

A justiça de Deus é satisfeita, e os santos e toda a hoste angélica dizem em alta vez: Amém.

Enquanto a Terra está envolta nos fogos da vingança de Deus, os justos habitam em segurança na Santa Cidade. Sobre os que tiveram parte na primeira ressurreição, a segunda morte não tem poder. (Apoc. 20:6.) Ao mesmo tempo em que Deus é para os ímpios um fogo consumidor, é para o Seu povo tanto Sol como Escudo. (Sal. 84:11.) - HF., 429.

O fogo que consome os ímpios, purifica a Terra. Todo vestígio de maldição é removido. Nenhum inferno a arder eternamente conservará perante os resgatados as terríveis conseqüências do pecado.

Apenas uma lembrança permanece: nosso Redentor sempre levará os sinais de Sua crucifixão. Em Sua fronte ferida, em Seu lado, em Suas mãos e pés, estão os únicos vestígios da obra cruel que o pecado efetuou. ... Tudo que se perdera pelo pecado foi restaurado. ... O propósito original de Deus na criação da Terra cumpre-se, ao fazer-se ela a eterna mo- rada dos remidos. "Os justos herdarão a Terra e habitarão nela para sempre". Sal. 37:29. - GC, 670 e 671.

Ano Bíblico: I Tessalonicenses. - Juvenis: Rom. 12.


Ma - Pag. 347  

Pertencemos à Família Real

"Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda mio se manifestou o que havemos de ser. Sabemos que, quando Ele Se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque havemos de vê-Lo como Ele é". 1 S. João 3:2.

Pode qualquer promoção terrestre conferir honra idêntica a esta: ser filhos de Deus, filhos do Rei celestial, membros da família real? ... A nobreza da Terra consiste apenas de homens; eles morrem, e voltam ao pó; e não há duradoura satisfação em seu louvor e honra. Mas a honra que provém de Deus é duradoura. Ser herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo é ter direito a riquezas inescrutáveis - tesouros de tal valor que em comparação com eles o ouro e a prata, as jóias e as pedras preciosas da Terra se reduzem a uma insignificância. - RH , 10-06-1884.

Ter comunhão com o Pai e com Seu Filho Jesus Cristo, é ser enobrecido e elevado, e tornado participante de inexprimíveis alegrias, cheias de glória. Alimento, vestuário, colocação e fortuna podem ter seu valor; ter, porém, comunhão com Deus e ser participante de Sua natureza divina é de inapreciável valor. Nossa vida deve estar escondida com Cristo em Deus; e se bem que "ainda não se manifestou o que havemos de ser", "quando Cristo, que é a nossa vida, Se manifestar", "seremos semelhantes a Ele, porque havemos de vê-Lo como Ele é". A principesca dignidade do caráter cristão refulgirá como o Sol, e os raios de luz do rosto de Cristo refletir-se-ão sobre os que se purificaram assim domo Ele é puro. O privilégio de nos tornarmos filhos de Deus é adquirido por baixo preço, mesmo que seja com o sacrifício de tudo o que possuímos e da própria vida. - 4T, 357.

Quando João, em seu estado mortal, contemplou a glória de Deus, caiu coma morto: não pôde suportar a visão. Porém quando os filhos de Deus houverem sido revestidos de imortalidade vê-Lo-ão "como é" ... Estarão perante o trono, aceitos ao Amado. Todos os seus pecados terão sido apagados, removidas todas as suas transgressões. Podem, então, olhar o deslumbrante resplendor do trono de Deus. Foram co-participantes dos sofrimentos de Cristo, foram coobreiros Seus no plano da redenção, e com Ele participam do gozo de ver almas salvas no reino de Deus, para ali louvarem a Deus durante toda a eternidade. - 3TS, 432.

Ano Bíblico: Il Tessalonicenses. - Juvenis: I Cor. 13.


Ma - Pag. 348  

Ocupação Aprazível

"Meu Pai trabalha até agora, e Eu trabalho também"- S. João 5:17.

O Céu é um lugar de interessada atividade; no entanto para o cansado e oprimido), para os que pelejaram a boa peleja da fé, será um glorioso descanso; pois seus serão a juventude e o vigor da imortalidade, e não mais terão de combater contra o pecado e Satanás- Para esses dinâmicos obreiros, um estado de eterna indolência seria enfadonho. Não seria Céu para eles. - OC, 354.

Aos moradores do Éden foi confiado o cuidado do jardim, "para o lavrar e o guardar". Sua ocupação não era cansativa, antes agradável e revigoradora. Deus indicou o trabalho como uma bênção para o homem, a fim de ocupar-lhe o espírito, fortalecer o corpo e desenvolver as faculdades. Na atividade mental e física Adão encontrava um dos mais elevados prazeres de sua santa existência. ...

Aqueles que consideram o trabalho como maldição, acompanhado embora de cansaço e dor, estão acalentando um erro. Os ricos freqüentemente olham com desdém para as classes trabalhadoras; mas isto estão inteiramente em desacordo com o propósito de Deus ao criar o homem. O que são as posses do mais abastado mesmo, em comparação com a herança proporcionada ao nobre Adão? Contudo, Adão não devia estar ocioso. Nosso Criador, que compreende o que é necessário para a felicidade do homem, designou a Adão o seu trabalho. A verdadeira alegria da vida é encontrada apenas pelos homens e mulheres do trabalho. - PP, 33 e 34.

No Céu constantemente está sendo efetuado trabalho. Não há ociosos ali. "Meu Pai trabalha até agora - disse Cristo e Eu trabalho também". Não podemos supor que quando chegar o triunfo final e recebermos as mansões preparadas para nós, a ociosidade será nosso quinhão - que permaneceremos num jubiloso estado de inatividade. - RH , 17- 05- 1898.

É desígnio de Deus que todos sejam operosos. Os mourejadores animais de carga correspondem ao fim para que foram criados, melhor que o homem indolente. Deus é trabalhador constante. Os anjos são trabalhadores; são ministros de Deus para com os filhos dos homens. Os que aguardam um Céu de inatividade ficarão decepcionados; pois a ordem celeste não provê lugar algum para satisfação da indolência. - CP, 251.

Ano Bíblico: I Timóteo. - Juvenis: II Cor. 9.


Ma - Pag. 349  

Os Novos Céus e a Nova Terra

"Deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade, esperando e apressando a vinda do dia de Deus, por causa do qual os céus incendiados serão desfeitos e os elementos abrasados se derreterão. Nós, porém, segundo a Sua promessa, esperamos novos céus e nova Terra, nos quais habita justiça". II S. Ped. 3:11-13.

Os pés dos ímpios nunca profanarão a Terra renovada. De Deus descerá fogo do céu e os devorará; queimá-los-á, sem lhes deixar raiz nem ramo. Satanás é a raiz, e seus filhos são os ramos. - PE, 52.

O mesmo fogo de Deus que consumiu os ímpios purificou a Terra toda. As montanhas nodosas e partidas derreteram-se com o calor fervente, bem como a atmosfera, e todo restolho foi consumido. Abriu-se então perante nós a nossa herança, gloriosa e bela, e nós herdamos toda a Terra renovada. - PE, 54.

"Vi um novo céu, e uma nova Terra. Porque já o primeiro céu e a primeira Terra passaram". Apoc. 21:1. O fogo que consome os ímpios, purifica a Terra. Todo vestígio de maldição é removido. Nenhum inferno a arder eterna- mente conservará perante os resgatados as terríveis conseqüências do pecado. - GC, 670.

o mar separa amigos. É uma barreira entre nós e aqueles a quem amamos. Nossas associações são interrompidas pelo vasto e insondável oceano. Na Nova Terra já não existirá mar, e ali não passará "galé com remos". No passado, muitos que amavam e serviam a Deus foram presos com grilhões a seus assentos nas galés, compelidos a satisfazer a vontade de homens cruéis e desapiedados. O Senhor contemplou o seu sofrimento com simpatia e compaixão. Graças a Deus, na Terra renovada não haverá torrentes impetuosas, nem oceano voraginoso, nem ondas agitadas e rumorejantes. - ,7BC, 983.

Deixemos que tudo quanto é belo em nosso lar terrestre nos lembre o rio de cristal e os campos verdejantes, as árvores farfalhantes e as fontes vivas, a cidade resplendente e os cantores vestidos de vestes brancas de nosso lar celestial - aquele mundo de beleza que nenhum artista pode pintar, nenhuma língua mortal descrever. "As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, nem subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que O amam". - LA, 545.

Ano Bíblico: II Timóteo - Juvenis: Gál. 5.19-26; 6:1-10.


Ma - Pag. 350  

Nunca Mais Haverá Morte!

"E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a marte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram". Apoc. 21:4.

Ao entrarmos no reino de Deus, para ali passar a eternidade, as provas e dificuldades e perplexidades que aqui tivemos desaparecerão em insignificância. - A Fé Pela Qual Eu Vivo p. 371.

No lar dos remidos, não haverá lágrimas, nenhum cortejo fúnebre, nenhuma exteriorização de luto. "E morador nenhum dirá: Enfermo estou; porque o povo que habitar nela será absolvido da sua iniqüidade". Isa. 33:24. Uma rica maré de felicidade fluirá e aprofundar-se-ã ao avançar a eternidade.

Consideremos com todo o empenho o bendito porvir. Atravesse a nossa fé toda nuvem de escuridão, e contemplemos Aquele que morreu pelos pecados do inundo. Ele abriu os por- tais do Paraíso para todos quantos O recebem e nele crêem. A esses dá Ele o poder de se tornarem filhos e filhas de Deus. Que as aflições que nos angustiam de maneira tão cruel, se transformem em lições instrutivas, ensinando-nos a prosseguir para o alvo pelo prêmio da soberana vocação em Cristo. Sejamos animados pelo pensamento de que a Senhor logo virá. Alegre-nos o coração essa esperança. ...

Estamos em caminho para casa. Aquele que nos amou de tal maneira que morreu por nós, construiu para nós uma cidade. A Nova Jerusalém é o nosso lugar de repouso. Não haverá tristeza na cidade de Deus. "Nenhum gemido de infortúnio, nenhuma lamentação de esperanças frustradas e afeições sepultadas serão jamais ouvidas. Logo as vestes de opressão serão trocadas pela veste nupcial. Logo testemunharemos a coroação de nosso Rei! Aqueles cuja vida esteve escondida com Cristo, os que na Terra combateram o bom combate da fé, resplandecerão com a glória do Redentor no reino de Deus.

Não demorará muito até vermos Aquele em quem se centralizam a, nossas esperanças de vida eterna. E em Sua presença, todas as provações e sofrimentos desta vida serão como nada. ... Olhai para cima, olhai para cima, e deixai que a vossa fé aumente continuamente. Permiti que essa fé vos guie pelo caminho estreito que, através dos portais da cidade de Deus, conduz ao grande além, ao amplo, ilimitado futuro de glória destinado aos remidos. - 3TS , 433 e 434.

Ano Bíblico: Tito. Juvenis: Efés. 6.


Ma - Pag. 351  

A Herança dos Salvos

"O Meu povo habitará em moradas de paz, em moradas bem seguras, e em lugares quietos e tranqüilos". Isa. 32:18.

Na Bíblia a herança dos salvos é chamada uni país. (Heb. 11:14-16.) Ali o Pastor celestial conduz Seu rebanho às fontes de águas vivas. A árvore da vida produz seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a saúde das nações. Existem torrentes sempre a fluir, claras como cristal, e ao lado delas, árvores ondeantes projetam sua sombra sobre as veredas preparadas para os resgatados do Senhor. Ali as extensas planícies avultam em colinas de beleza, e as montanhas de Deus erguem seus altivos píncaros. Nessas pacificas planícies, ao lado daquelas correntes vivas, o povo de Deus, durante tanto tempo peregrino e errante, encontrará um lar. ...

Ali, "o deserto e os lugares secos se alegrarão disto; e o erma exultará e florescerá como a rosa". "Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta". Isa. 35:1; 55:13. "E morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará, ... e um menino pequeno os guiará". "Não se fará mal nem dano algum em todo o monte da Minha santidade", diz o Senhor. Isa. 11:6 e 9. - GC, 672.

Ali o homem será restaurado à sua perdida realeza, e a ordem inferior de seres de novo reconhecerá o seu domínio; os animais ferozes tornar-se-ão mansos e os ariscos, confiantes. - Ed., 303 e 3,04.

A dor não pode existir na atmosfera do Céu. Ali não mais haverá lágrimas, cortejos fúnebres, manifestações de pesar. "Não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, ... porque já as primeiras coisas são passadas". Apoc. 21:4. "E morador nenhum dirá: Enfermo estou, porque o povo que habitar nela será absolvido da sua iniqüidade". Isa. 33:24. - GC, 672.

Ali se viverá a vida edênica - vida do jardim e do campo. "Edificarão casas e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os Meus eleitos gozarão das obras de suas mãos". Isa. 65:21 e 22. - Ed., 303.

Ano Bíblico: Filemom. - Juvenis: Filip. 4.


Ma - Pag. 352  

Vislumbres do Éden Restaurado

"Ao vencedor, dar-te-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus". Apoc. 2:7.

O jardim do Éden permaneceu sobre a Terra muito tempo depois que o homem fora expulso de suas deleitáveis veredas. Foi permitido à raça decaída por muito tempo contemplar o lar da inocência, estando a sua entrada vedada apenas pelos anjos vigilantes. A porta do Paraíso, guardada pelos querubins, revelava-se a glória divina. Para ali iam Adão e seus filhos a fim de adorarem a Deus. Ali renovaram seus votos de obediência àquela lei cuja transgressão os havia banido do Éden. Quando a onda de iniqüidade se propagou pelo mundo, e a impiedade dos homens determinou sua destruição por meio de um dilúvio de águas, a mão que plantara o Éden a retirou da Terra. Mas, na restauração final de todas as coisas, quando houver "um novo céu e unia nova Terra", será restabelecido, mais gloriosamente adornado do que no princípio.

Então os que guardaram os mandamentos de Deus respirarão com um vigor imortal, por sob a árvore da vida . - e, através de infindáveis, séculos, os habitantes dos mundos que não pecaram contemplarão no jardim de delícias um modelo da obra perfeita da criação de Deus, intato da mal- dição do pecado - modelo do que teria sido a Terra inteira se tão-somente houvesse o homem cumprido o plano glorioso do Criador. - PP, 56.

Adão é reintegrado em seu primeira domínio. ]Em transportes de alegria, contempla as árvores que já foram o seu deleite - as mesmas árvores cujo fruto ele próprio colhera nos dias de sua inocência e alegria. Vê as videiras que sua própria mão tratara, as mesmas flores que com tanto prazer cuidara. Seu espírito apreende a realidade daquela cena; ele compreende que isso é na verdade o Éden restaurado. - GC, 645.

Restabelecidos à árvore da vida, no Éden há tanto tempo perdido, os remidos crescerão até à estatura completa da raça em sua glória primitiva. Os últimos traços da maldição do pecado serão removidos, e os fiéis de Cristo aparecerão "na beleza do Senhor nosso Deus", refletindo no espírito, alma e corpo, a imagem perfeita de seu Senhor. Oh, maravilhosa redenção! Há tanto tempo objeto das cogitações, há tanto tempo esperada, contemplada com ávida expectativa, mas nunca entendida completamente! - GC, 642 e 643.

Ano Bíblico: Heb. 1-3. - Juvenis: Col. 4.


Ma - Pag. 353  

Glórias do Mundo Eterno

"Tu me farás ver os caminhos da vida; na Tua presença há plenitude de alegra, na Tua destra delícias perpetuamente". Sal. 16:11.

Foi-me revelada a glória do mundo eterno. Quero dizer-vos que vale a pena alcançar o Céu. Deve ser o objetivo de vossa vida habilitar-vos para o convívio dos remidos, dos santos anjos, de Jesus, o Redentor do mundo. Se tão-somente nos fosse dado uma visão da cidade celestial, nunca mais quereríamos habitar outra vez na Terra. Há belas paisagens na Terra, e deleito-me em todos esses aspectos de beleza natural. Associo-as com o Criador. Sei, porém, que se amo a Deus e observo os Seus mandamentos, há no Céu reservado para mim um inexcedível e eterno peso de glória. - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 364.

A Terra ... purificada pelo fogo, será então muito mais bela. A relva será de um verde vivo, e nunca murchará. Haverá ali rosas e lírios, e todas as espécies de flores. Elas jamais ficarão estreladas ou definhadas, nem perderão sua beleza e fragrância.

O leão, que aqui tanto precisamos "respeitar e temer, deitar-se-á, então, com o cordeiro, e tudo na Nova. Terra será paz e harmonia. As árvores da Nova Terra serão retas e altaneiras, sem deformidades.

os santos terão coroas de glória à cabeça e harpas de ouro nas mãos. Tangerão as harpas de ouro e cantarão do amor redentor, entoando melodias a Deus. Suas antigas provas e sofrimentos neste mundo serão esquecidos e se dissiparão entre as glórias da Nova Terra. - Youthls Instructor, outubro de 1852.

Deixemos que tudo quanto é belo em nosso lar terrestre nos lembre o rio de cristal e os campos verdejantes, as árvores farfalhantes e as fontes vivas, a cidade resplendente e os cantores vestidos de vestes brancas de nosso lar celestial - aquele mundo de beleza que nenhum artista pode pintar, nenhuma língua mortal descrever. - LA, 545.

Representai-vos na imaginação o lar dos remidos, e lembrai- vos de que ele será mais glorioso do que o pode pintar vossa mais brilhante imaginação. - CC, 85.

A linguagem humana é incapaz de descrever a recompensa dos justos. Ela só será conhecida dos que a contemplarem. - HR, 431.

Ano Bíblico: Heb. 4.6. Juvenis: Tess. 4:14-18; 5.


Ma - Pag. 354  

Um Lar na Nova Jerusalém

"Vós folgareis e exultareis perpetuamente no que Eu crio; porque eis que crio para Jerusalém alegria, e para o seu povo regozijo". Isa. 65:18.

Ali está a Nova Jerusalém, a metrópole da nova Terra glorificada, como "uma coroa de glória na mão do Senhor e um diadema real na mão do teu Deus". Isaías 62:3. "Sua luz era semelhante a uma pedra preciosíssima, como a pedra de jaspe, como cristal resplandecente". "As nações andarão à sua luz; e os reis da Terra trarão para ela a sua glória e honra". Apoc. 21:11 e 2A. Diz o Senhor "Folgarei em Jerusalém, e exultarei no Meu povo". Isa. 65:19. ...

Na cidade de Deus "não haverá noite". Ninguém necessitará ou desejará repouso. Não haverá cansaço em fazer a vontade de Deus e oferecer louvor a Seu nome. Sempre sen- tiremos a frescura da manhã, e sempre estaremos longe de Seu termo. "Não necessitarão de lâmpada nem de luz do Sol, porque o Senhor Deus os alumia". Apoc. 22:5. A luz do Sol será sobrepujada por um brilho que não é ofuscante e, contudo, suplanta incomensuravelmente o fulgor de nosso Sol ao meio-dia. A glória de Deus e do Cordeiro inunda a santa cidade, com luz imperecível. Os remidos andam na glória de um dia perpétuo, independentemente do Sal.

"Nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro". Apoc. 21:22- O povo de Deus tem o privilégio de entreter franca comunhão com o Pai e o Filho. "Agora vemos por espelho em enigma". 1 Cor. 13:12. Contemplamos a imagem de Deus refletida como que em espelho, nas obras da Natureza e em Seu trato com os homens; mas então O conheceremos face a face, sem um véu obscurecedor de permeio. Estaremos em Sua presença, e contemplaremos a glória de Seu rosto. - GC, 672 e 673.

Ali conheceremos assim como também somos conhecidos. Ali, o amor e simpatia que Deus plantou na alma encontrarão o mais verdadeiro e suave exercício. A pura comunhão com seres santos, a vida social harmoniosa com os santos anjos e com os fiéis de todos os tempos, a santa associação que reúne "toda a família no Céu e na Terra", tudo fará parte da experiência do além. Ed., 306.

Ano Bíblico: Heb. 7- 9. Juvenis: II Tess. 2.


Ma - Pag. 355  

A Herança Imperecível

"Dando graças ao Pai que vos fez idôneos à parte que vos cabe da herança dos santos na luz". Col. 1-12.

O resgate foi pago, e todos podem ir a Deus e, mediante uma vida de obediência, alcançar a vida eterna. Por isso, como é lamentável que os homens se afastem da herança imperecível e vivam para satisfazer o orgulho, para o egoísmo e a ostentação, e ... percam a bênção que poderiam obter tanto nesta vida como na vida futura. Poderiam entrar nos palácios do Céu e associar-se em condições de liberdade e igualdade com Cristo e os anjos celestiais, e com os príncipes de Deus; entretanto, por incrível que pareça, eles se afastam das atrações celestes.

O Criador de todos os mundos deseja amar os que crêem em Seu Filho unigênito como Salvador pessoal assim como ama a Seu próprio Filho. Aqui mesmo e agora Seu gracioso favor nos é outorgado nesta maravilhosa amplitude. Concedeu aos homens o dom da Luz e Majestade do Céu, e, com Ele, todos os tesouros celestiais. Assim corno nos prometeu a vida futura, também nos outorga principescas dádivas nesta vida, e, como recipientes de Sua graça, deseja que desfrutemos tudo quanto enobrecerá, expandirá e elevará nosso caráter. É Seu desígnio habilitar-nos para as cortes celestiais.

Satanás contende, porém, pelas almas dos homens. ... Não quer que tenham um vislumbre da honra futura, das glórias eternas reservadas para os que habitarão no Céu, ou que desfrutem a experiência que constitui um antegozo da felicidade do Céu. ...

os que aceitam a Cristo como seu Salvador têm a promessa da vida que agora existe e da que está para vir. ... O mais humilde discípulo de Cristo pode tornar-se um habitante do Céu, herdeiro de Deus de uma. herança incorruptível que não se esvaece. Oxalá todos escolham o dom celestial, tornando-se herdeiros de Deus daquela herança cujo título está resguardado contra todo e qualquer destruidor, um mundo sem fim! Oh! não escolhais o mundo, mas escolhei a herança superior! Apressurai-vos e prossegui com insistência em direção ao alvo, para o prêmio de vossa soberana vocação em Cristo Jesus. - PE, 234 e 235.

Ano Bíblico: Heb. 10 e 11. - Juvenis: I Tim. 6.


Ma - Pag. 356  

À Igreja Triunfante

"Vi como que um mar de vidro, Mesclado de fogo, e os vencedores da besta, da sua imagem e do número do seu nome, que se achavam em pé no mar de vidro, tendo harpas de Deus". Apoc. 15:2.

Agora a Igreja é militante. Agora temos de enfrentar um inundo de trevas, quase inteiramente dado à idolatria. Mas está chegando o dia em que será travada a batalha e ganha a vitória. A vontade de Deus deve ser feita na Terra como o é nos Céus. As nações dos remidos não conhecerão outra lei senão a lei dos Céus. Constituirão todos uma família feliz e unida, revestida com as vestes de louvor e ações de graças- as vestes da justiça de Cristo. Toda a Natureza, em sua arrebatadora formosura, oferecerá a Deus um tributo de louvor e adoração. O inundo será banhado com a luz de Céu. A luz da Lua será como a luz do Sol, e a luz do Sol será sete vezes maior do que é hoje. Os anos decorrerão na alegria. Sobre esta cena, as estrelas da manhã cantarão em uníssono, e os filhos de Deus exultarão de alegria, enquanto Deus e Cristo Se unirão proclamando: "Não haverá mais pecado nem morte". ...

Detende-vos no limiar da eternidade, e escutai as alegres boas-vindas dadas àqueles que nesta vida cooperaram com Cristo, reputando como privilégio e honra sofrer por Sua causa. Com os anjos, eles lançam suas coroas aos pés do Redentor, exclamando: "Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder e riquezas, e sabedoria, e força e honra, e glória, e ações de graças. ...Ao que está assentado sobre o trono e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre". Apoc. 5:12 e 13.

AI os remidos saúdam aqueles que os conduziram ao excelso Salvador. Unem-se no louvor daquele que morreu para que os seres humanos pudessem fruir a vida que se mede com a de Deus. A luta está terminada. Estão no fim as tribulações e contendas. Cânticos de vitória reboam pelos Céus inteiros, enquanto os remidos permanecem em volta do trono de Deus. Todos entoam o jubilo coros "Digno, digno é o Cordeiro que foi morto" e que nos remiu para Deus. CB, 504-507.

Ano Bíblico: Heb. 12 e 13. - Juvenis: II Tim. 4.


Ma - Pag. 357  

Recompensa Inesperada

"Cada um, se fizer alguma coisa boa, receberá isso outra vez do Senhor". Efés. 6.-S.

Nossa obra para Deus parece muitas vezes nesta vida quase infrutífera. Nossos esforços para fazer o bem talvez sejam diligentes e perseverantes, e todavia é possível que nos não seja dado ver-lhes os resultados. Talvez o esforço se nos afigure perdido. alas o Salvador assegura-nos que nossa obra se acha registada no Céu, e que a, recompensa não pode faltar. - OE, 512.

A viúva pobre que deitou suas duas moedas na tesouraria cão Senhor, longe estava de imaginar o que fazia. Seu exemplo de sacrifício pessoal exerceu e exerce influência sobre milhares de corações em todas as terras e em todas as eras. Tem trazido para o tesouro de Deus dádivas de altos e baixos, ricos e pobres. Tem ajudado a manter missões, a estabelecer hospitais, a alimentar os famintos, vestir os nus, curar os doentes e pregar o evangelho aos pobres. Multidões têm sido abençoadas pelo seu ato de desprendimento. E, no dia de Deus, ser-lhe-á permitido ver os resultados de todas essas linhas de influência. O mesmo se pode dizer da preciosa dádiva de Maria ao Salvador. Quantos têm sido inspirados a amoroso serviço pela lembrança daquele partido vaso de alabastro! E como ela se regozijará ao contemplar tudo isso! - 6T, 310.

"Em verdade vos digo", declarou Cristo, "que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado, também o que ela fez será contado para sua memória". Contemplando o futuro, o Salvador falou com segurança a respeito de Seu evangelho. Ele devia ser pregado por todo o mundo. E onde quer que se estendesse o evangelho, a oferenda de Maria havia de espargir sua fragrância, e por sua ação espontânea seriam abençoados outros corações. Erguer-se-iam e cairiam impérios; seriam esquecidos nomes de monarcas e conquistadores; mas o feito dessa mulher seria imortalizado nas páginas da sagrada história. Até que não existisse mais o tempo, aquele partido vaso de alabastro contaria a história do abundante amor de Deus a uma raça caída. - DN, 418.

Todo impulso do Espírito Santo levando homens à bondade e a Deus, é registado nos livros do Céu, e no dia de Deus todo aquele que se entregou como instrumento à operação do Espírito Santo, poderá ver o que foi produzido por sua vida. - OE, 517.

Ano Bíblico: S. Tiago. - Juvenis: Tito 2.


Ma - Pag. 358  

Atividades na Nova Terra

"Eles edificarão casas, e netas habitarão; plantarão vinhas, e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque a longevidade do Meu povo será como a da árvores e os Meus eleitos desfrutarão de todo as obras das suas próprias mãos". Isa. 65:21 e 22.

Não podemos supor que quando chegar o triunfo final e recebermos as mansões preparadas para nós, a ociosidade será nosso quinhão - que permaneceremos num jubiloso estado de inatividade. - RH, 17-05-1898.

Na Terra renovada, os redimidos empenhar-se-ão em ocupações e prazeres que levaram felicidade a Adão e Eva no início. Será vivida a vida edênica, a vida no jardim e no campo. "E edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem, não plantarão para que outros domam; porque os dias do Meu povo serão como os dias da árvore, e os Meus eleitos gozarão das obras das suas mãos até à velhice". Isa. 65:21 e 22. - PR, 730 e 731.

Vi ali casas belíssimas, que tinham a aparência de prata, apoiadas por quatro colunas marchetadas de pérolas preciosas, muito agradáveis à vista. Destinavam-se à habitação dos santos. Em cada uma havia uma prateleira de ouro. Vi muitos dos santos entrarem nas casas, tirarem sua coroa resplandecente, e pô-la na prateleira, saindo então para o campo ao lado das casas, para lidar com a terra; não como temos de fazer com a terra aqui, não, absolutamente. Uma gloriosa luz lhes resplandecia em redor da cabeça, e estavam continuamente louvando a Deus. - PE, 18.

Todas as faculdades se desenvolverão, ampliar-se-ão todas as capacidades. A aquisição de conhecimentos não cansará o espírito nem esgotará as energias. Ali os mais grandiosos empreendimentos poderão ser levados avante, alcançadas as mais elevadas aspirações, as mais altas ambições realizadas; e surgirão ainda novas alturas a atingir, novas maravilhas a admirar, novas verdades e compreender, novas objetivos a aguçar as faculdades do espírito, da alma e do corpo. GC, 674

Ano Bíblico: I S. Pedro. Juvenis: Filemom.


Ma - Pag. 359  

Música Incomparável

"Os resgatados do Senhor voltarão, e virão a Sião com cânticos de júbilo; alegria eterna coroará as suas cabeças; gozo e Alegria alcançarão, o deles fugirá a tristeza e o gemido". lsa. 35:10.

Haverá ali música e cânticos; música e cânticos que ouvidos mortais jamais ouviram nem o espírito humano concebeu, com exceção do que em visões de Deus se tem revelado.

"Os cantores e tocadores de instrumentos entoarão". "Alçarão a sua voz -e cantarão com alegria, por causa da glória do Senhor". ... "Porque o Senhor consolará a Sião, consolará a todos os seus lugares assolados, e fará o seu deserto como o Éden, e a sua solidão como o jardim do Senhor, gozo e alegria se "achará nela, ação de graças, e voz de melodia". - Ed., 306 e 307.

Foi-me mostrada a ordem, a perfeita ordem do Céu, e senti- me arrebatada ao escutar a música perfeita que ali há. Depois de sair da visão, o canto aqui me soou muito áspero e dissonante. Vi grupos de anjos que se achavam dispostos em quadrado, tendo cada um uma harpa de ouro. Na extremidade inferior dela havia um dispositivo para virar, fixar a harpa, ou mudar os tons. Seus dedos não corriam pelas cordas descuidosamente, mas faziam vibrar diferentes cordas para produzir diferentes acordes. Há um anjo que dirige sempre, o qual toca primeiro a harpa a fim de dar o tom, depois todos se juntam na majestosa e perfeita música do Céu. Ela é indescritível. É melodia celestial, divina, enquanto cada semblante reflete a imagem de Jesus, irradiando glória indizível. - ITS, 45.

Que cântico será aquele quando se reunirem os resgatados do Senhor ... ! Todo o Céu se enche com preciosa música e com cânticos de louvor ao Cordeiro. Salvos, eternamente salvos, no reino da glória! Ter uma vida que se compara com a vida de Deus - essa é a recompensa. - 7BC, 982.

A linguagem é demasiadamente fraca para tentar uma descrição do Céu. Apresentando-se diante de mim aquela cena, fico inteiramente absorta. Enlevada pelo insuperável esplendor e excelente glória, deponho a pena e exclamo: "Oh, que amor! que amor maravilhoso!" A linguagem mais exaltada não consegue descrever a glória do Céu, ou as profundidades incomparáveis do amor de um Salvador. - PE, 289.

Ano Bíblico: II S. Pedro. Juvenis: Heb. 11.


Ma - Pag. 360  

A Mais Elevada Honra de Nosso Salvador

"Se alguém Lhe disser. Que feridas são essas nas Tuas mãos? Dirá Ele: São as feridas com que fui ferido em casa dos Meus amigos". Zac., 13:6.

"Vi um novo céu, e uma nova Terra. Porque já o primeiro céu e a primeira Terra passaram". Apoc. 21:1. O fogo que consome os ímpios, purifica a Terra. Todo vestígio de maldição é removido. ...

Apenas uma lembrança permanece: nosso Redentor sempre levará os sinais de Sua crucifixão. Em Sua fronte ferida, em Seu lado, em Suas mãos e pés, estão os únicos vestígios da obra cruel que o pecado efetuou. Diz o profeta, contemplando Cristo em Sua glória: "Raios brilhantes saíam- da Sua mão, e ali estava o esconderijo da Sua forca". Habacuque 3:4. Suas mãos, Seu lado ferido donde fluiu a corrente carmesim, que reconciliou o homem com - ali está a glória do Salvador, ali está "o esconderijo da Sua força". ... E os sinais de Sua humilhação são a Sua mais elevada honra, através das eras intérminas os ferimentos do Calvário Lhe proclamarão o louvor e declararão poder. - GC, 670- e 671.

A cruz de Cristo será a ciência e cântico dos remidos por toda a eternidade. Em existo glorificado eles contemplarão Cristo crucificado. Jamais se olvidará que Aquele cujo poder criou e manteve os inumeráveis mundos através dos vastos domínios do espaço, o Amado de Deus, a Majestade do Céu, Aquele a quem querubins e- resplendentes serafins se deleitavam em adorar - humilhou-Se para levantar o homem decaído; que Ele arrostou a culpa e a ignomínia do pecado e a ocultação da face de Seu, Pai, até que as misérias de um mundo perdido Lhe quebrantaram o coração e aniquilaram a vida na cruz do Calvário. O fato de o Criador de todos os mundos, o Arbitro de todos os destinos, deixar Sua glória e humilhar-Se por amor do homem, despertará eternamente a admiração e a adoração do Universo. Ao olharem as nações dos salvos para o seu Redentor e contemplarem a glória eterna do Pai resplandecendo em Seu semblante; ao verem o Seu trono que é de eternidade em eternidade, e saberem que Seu. reino não terá fim, irrompem num hino arrebatador: "Digno, digno é o Cordeiro que foi morto, e nos remiu para Deus com Seu mui precioso sangue!" - GC, 648 e 649.

Ano Bíblico: I S. João. - Juvenis: S. Tia. 3.


Ma - Pag. 361  

A Escola do Além

"Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles". Apoc. 21:3.

Entre a escola estabelecida no Éden, no princípio, e aquela do além, jaz todo o lapso da história deste mundo - a história da transgressão e sofrimento humanos, do sacrifício divino e da vitória sobre a morte e o pecado. Nem todas as condições daquela primeira escola edênica se" encontrarão na escola da vida futura. Nenhuma árvore da ciência do bem e do mal oferecerá oportunidade para a tentação. Não haverá ali tentador, nem possibilidade para o mal. Todos os caracteres resistiram à prova do mal, e nenhum será jamais suscetível ao seu poder. ... Restabelecidos à Sua presença, de novo os homens serão, como no princípio, ensinados por Deus. - Ed., 3,01 e 302.

A obra de nossa existência aqui é um preparo para a vida eterna. A educação principiada na Terra não se completará nesta vida; prosseguirá por toda a eternidade - sempre em progresso, sem nunca se completar. - CB, 466.

Cada princípio reto, cada verdade aprendida em uma escola terrestre, far-nos-á mais adiantados, em medida correspondente, na escola celestial. Assim como Cristo andava e falava com Seus discípulos durante Seu ministério na Terra, semelhantemente Ele nos ensinará na escola celestial, levando-nos para junto do rio das águas vivas, e revelando-nos verdades que nesta vida devem permanecer como Muitos mistérios por causa das limitações da mente humana, tão deslustrada pelo pecado! - CP, 186.

A história do início do, pecado; da fatal falsidade em sua ação sinuosa; da verdade que ... se defrontou com a erro e o venceu; sim, tudo isto será manifesto. O véu que se interpõe entre o mundo visível e o invisível, será removido e reveladas coisas maravilhosas. - Ed., 304.

Todas as faculdades se desenvolverão, ampliar-se-ão todas as capacidades. A aquisição de conhecimentos não cansará o espírito nem esgotará as energias. Ali os mais grandiosos empreendimentos poderão ser levados avante, alcançadas as mais elevadas aspirações, as mais altas ambições realizadas; e surgirão ainda novas alturas a atingir, novas maravilhas a admirar, novas verdades a compreender, novos objetivos a açúcar as faculdades do espírito, da alma e do corpo. GC, 674.

Ano Bíblico: II e III S. João; - S. Judas. - Juvenis: I S. Ped. 5.


Ma - Pag. 362  

Cristo Será Nosso Professor

"O Meu Povo saberá o Meu nome; ... naquele dia saberá que sou Eu quem fala: Eis-Me aqui". Isa. 52-6.

Restabelecidos à Sua presença, de novo os homens serão, como no princípio, ensinados por Deus. - Ed, 302.

Não temos a menor idéia do que então se nos revelará. Com Cristo andaremos ao lado das águas vivas. Ele nos patenteará a beleza e glória da Natureza. Revelará, o que Ele é para nós, e o que nós somos para Ele. Verdades que hoje não podemos conhecer, em virtude de nossas limitações finitas, ali conheceremos. - CPI 145.

No mundo vindouro, Cristo guiará os remidos ao pé do rio da vida e lhes ensinará maravilhosas lições de verdade. Revelar-lhes-á os mistérios da Natureza. Verão que a mão de mestre mantém o mundo em sua posição. Contemplarão a habilidade com que o grande Artista dá colorido às flores do campo, e aprenderão algo dos propósitos do misericordioso Pai, que envia cada raio de luz; e com os santos anjos os remidos reconhecerão em cânticos de grato louvor o supremo amor de Deus a um mundo ingrato. - My Life Today, p. 361.

Ali se revelará ao estudante uma história de infinito escopo e riqueza inexprimível. ... A história do inicio do pecado, da fatal falsidade em sua ação sinuosa; da verdade que, não ,se desviando das suas próprias linhas retas, se defrontou com o erro e o venceu; sim, tudo isto será manifesto. O véu que se interpõe entre o mundo visível e o invisível, será removido e reveladas coisas maravilhosas. - Ed., 304.

Com indizível deleite unir-nos-emos na alegria e sabedoria dos seres não caídos. Participaremos dos tesouros adquiridos através dos séculos empregados na contemplação da obra de Deus. E enquanto os anos da eternidade se escoam, continuarão a trazer-nos mais gloriosas revelações- "Muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos" (Efés. 3:20) será, para todo o sempre, a concessão dos dons de Deus. - Ed., 307.

Devemos obter, aqui, uma educação que nos habilite para viver com Deus por todos os séculos da eternidade. A educação que aqui começarmos, será aperfeiçoada no Céu. Apenas teremos acabado de entrar num grau superior. - My Life Today, p. 361.

Ano Bíblico: Apoc. 1-3. - Juvenis: II S. Ped. 3.


Ma - Pag. 363  

Nosso Estudo nos Séculos Por Vir

"Para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da Sita graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus". Efés. 2-7.

A ciência da redenção é a ciência de todas as ciências; ciência que constitui o estudo dos anjos e de todos os seres dos mundos não caídos; ciência que absorve a atenção de nosso Senhor e Salvador; ciência que penetra no propósito acalentado na mente do Infinito - "que desde os séculos esteve oculto"; ciência que será o estudo dos remidos de Deus através de séculos infindáveis. Este é o mais elevado estudo em que é possível ao homem ocupar-se. Como nenhum outro estudo, avivará a mente e enobrecerá a alma. ...

O tema da redenção é um dos que os anjos se comprazem em considerar; e será a ciência e o cântico dos remidos, através dos séculos intérminos da eternidade. Não será ele, agora, digno de cuidadosa atenção e estudo? ...

O estudo da encarnação de Cristo, Seu sacrifício expiatório, e obra mediadora ocupará a mente do estudante diligente enquanto o tempo durar; e olhando aos céus com seus inumeráveis anos, exclamará: "Grande é o mistério da piedade"!

Na eternidade, aprenderemos aquilo que, se aqui tivéssemos recebido a luz que nos era possível receber, ter-nos-ia aberto o entendimento. Os temas da redenção ocuparão o coração, a mente e a língua dos remidos por todos os séculos da eternidade. Compreenderão as verdades que Cristo almejava expor a Seus discípulos, mas que eles não tinham fé suficiente para apreender. Por todo o sempre aparecerão novas visões da. perfeição e da glória de Cristo. Através dos séculos infindáveis o fiel Senhor da casa tirará de Seu tesouro coisas novas e velhas. - My Life Today, p. 360.

Se nos fosse possível obter cabal compreensão de Deus e Sua verdade, não haveria para nós novas descobertas de verdades, nem maior conhecimento, nem desenvolvimento adicional. ... Graças a Deus que não é assim! Sendo que Deus é infinito, e que nele estão todos os tesouros da sabedoria, poderemos, durante toda a eternidade, estar sempre investigando, sempre aprendendo, sem nunca exaurir as riquezas de Sua sabedoria, bondade ou poder. - ST, 25-04-1906.

Ano Bíblico: Apoc. 4-6. - Juvenis: I S. João 2.


Ma - Pag. 364  

Temas Inexauríveis

"Foi a respeito desta salvação que os projetas indagaram o inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, investigando atentamente qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicados pela Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo, e sobre as glórias que os seguiriam. ... Coisas essas que anjos anelam perscrutar". I S. Ped. 1-10-12.

Nesta vida podemos apenas começar a compreender o maravilhoso tema da redenção. com nossa compreensão finita podemos considerar muito encarecidamente a ignomínia e a glória, a vida e a morte, a justiça e a- misericórdia, que se encontram na cruz; todavia, com a máxima esforço de" nossa faculdade mental, deixamos de apreender seu completo significado. O comprimento e a largura, a profundidade e a altura do amor que redime não são senão palidamente compreendidos. O plano da redenção não será amplamente penetrado, mesmo quando os resgatados virem assim como eles são vistos, e conhecerem como são conhecidos; antes, através das eras eternas, novas verdade desdobrar-se-ão de contínuo à mente cheia de admiração e deleite. Posto que os pesares, dores e tentações da Terra estejam terminados, e removidas suas causas, sempre terá o povo de Deus um conhecimento distinto, inteligente, do que custou a sua salvação. ...

O mistério da cruz explica todos os outros mistérios. A luz que emana do Calvário, os atributos de Deus que nos encheram de temor e pavor, aparecem belos e atraentes. Mi- sericórdia, ternura e amor paternal são vistos a confundir- se com santidade, justiça e poder. Enquanto contemplamos a majestade de Seu trono, alta e sublime, vemos Seu caráter em suas manifestações de misericórdia, e compreendemos, como nunca dantes, a significação daquele título enternecedor:

"Pai nosso". Ver-se-á que Aquele que é infinito em sabedoria não pode- ria idear plano algum para nos redimir, a não ser o sacrifício de Seu Filho. A compensação desse sacrifício é a alegria de povoar a Terra com seres resgatados, santos, felizes e imortais. O resultado do conflito do Salvador com os poderes das trevas, é alegria para os remidos, redundando para a glória de Deus por toda a eternidade. E tal é o valor de cada alma que o Pai está satisfeito com o preço pago; e o próprio Cristo, contemplando os frutos de Seu grande sacrifício, exulta, também. - GC, 643, 649.

Ano Bíblico: Apoc. 7-9. - Juvenis: Apoc. 1.


Ma - Pag. 365  

O Universo: Nosso Campo de Estudo

"Que variedade, Senhor, nas Tuas obras! todas com sabedoria as fizeste; cheia está a Terra das Tuas riquezas". Sal. 104:24.

O conhecimento das obras e dos caminhos de Deus, apenas podemos começar a obter neste mundo; o estudo prosseguirá por toda a eternidade. Deus proveu para o homem assuntos ele meditação que porão em atividade toda faculdade mental. Podemos ler o caráter do Criador nos céus, em cima, e na Terra, embaixo, enchendo o coração de gratidão e ações de graça. Todo nervo e sentido serão influenciados pelas expressões do amor de Deus em Suas obras maravilhosas. - 4T,. 381.

Ali, quando for removido o véu que obscurece a nossa vi- são, e nossos olhos contemplarem aquele mundo de beleza de que ora apanhamos lampejos pelo microscópio; quando olhar-mos às glórias dos céus hoje esquadrinhadas de longe pelo telescópio; quando, removida a mácula do pecado, a Terra toda aparecer "na beleza do Senhor nosso Deus" - que campo se abrirá ao nosso estudo! Ali o estudante da ciência poderá ler os relatórios da criação, sem divisar coisa alguma que recorde a lei do mal. Poderá escutar a melodia das vozes da Natureza, e não perceberá nenhuma nota de lamento ou tristezas. Poderá enxergar em todas as coisas criadas uma escrita,, contemplará no vasto Universo, "escrito em grandes letras, o nome de Deus"; e nem na Terra, nem no mar ou no céu aparecerá um indício que seja do mal. - Ed., 303.

A multidão de remidos percorrerá um mundo após o outro, e grande parte de seu tempo será empregada em perscrutar os mistérios da redenção. E por toda a extensão da eternidade, este assunto estará constantemente se desdobrando ao seu espírito. Os privilégios dos que venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho acham-se fora do alcance da compreensão. - 7BC, 990.

Todos os tesouros do Universo estarão abertos ao estudo dos filhos de Deus. Com indizível deleite unir-nos-emos na alegria e sabedoria dos seres não caídos. Participaremos elos tesouros adquiridos através dos séculos empregados na contemplação da obra de Deus. E enquanto os anos da eternidade se escoam, continuarão a trazer-nos mais gloriosas revelações. "Muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos" (Efés. 3:20) será, para todo o sempre, a concessão dos dons de Deus. - Ed., 307

Ano Bíblico: Apoc. 10 e 11 - Juvenis: Apoc. 2.


Ma - Pag. 366  

Um Mundo Após a Outro a Serem Visitados

"Assim diz é Senhor ....: ....As Minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei a Minhas ordens". Isa. 45:11 e 12

Os céus, e a todos os seus exércitos dei as Minhas ordens". Isa. 45:11 e 12.

Muitos parecem ter a idéia de que este mundo e as mansões celestiais constituam o Universo de Deus. Não é assim. - 7BC, 990.

Deus tem "mundos e mais mundos que são obedientes a Sua lei. Estes mundos são dirigidos com referência à glória do Criador. Ao verem os habitantes desses mundos o grande preço que foi pago para resgatar o homem, enchem-se de assombro. - RE, 25-09-1900.

O Senhor me proporcionou uma vista de outros mundos. Foram-me dadas asas, e um anjo me acompanhou da cidade a um lugar fulgurante e glorioso. A relva em dum verde vivo, e os pássaros gorjeavam ali cânticos suaves. Os habitantes do lugar eram de todas as estaturas; nobres, majestosos e formosos. Ostentavam a expressa imagem de Jesus, e seu semblante irradiava santa alegria, que era uma expressão da liberdade e felicidade do lugar. Perguntei a um deles por que eram muito mais formosos que os da Terra- A resposta foi: "Vivemos em estrita. obediência aos mandamentos de Deus, e não caímos em desobediência, como os habitantes da Terra". Vi então duas árvores. Uma se assemelhava muito à árvore da vida, existente na cidade. O fruto de ambas tinha belo aspecto, mas o de uma delas não era permitido comer. Tinham a faculdade de comer de ambas, mas era-lhes vedado comer de uma. Então meu anjo assistente me disse: "Ninguém aqui provou da árvore proibida; se, porém, comessem, cairiam".

Então "fui levada a um inundo que tinha sete luas. Vi ali o bom e velho Enoque, que tinha sido trasladado. ... Perguntei-lhe se este era o lugar para onde fora transportado da Terra. Ele disse: "Não é; minha morada é na cidade, e eu vim visitar este lugar". Ele percorria o lugar como se realmente estivesse em sua casa. Pedi ao meu anjo assistente que me deixasse ficar ali. Não podia suportar o pensamento de voltar a este mundo tenebroso. Disse então o anjo: "Deves voltar e, se fores fiel, juntamente com os 144.000 terás o privilégio de visitar todos os mundos e ver a obra das mãos de Deus". - PE, 39 e 40.

Ano Bíblico: Apoc. 12-14. - Juvenis: Apoc. 3.


Ma - Pag. 367  

Especulações a Respeito da Nova Terra

"Quando ressuscitarem de entre os mortos, nem casarão, nem se darão em casamento; porém são como os anjos nos Céus". S. Mar. 12:25.

Homens há hoje que expressam a crença de que haverá casamentos e nascimentos na nova Terra; os que crêem nas Escrituras, porém, não podem admitir tais doutrinas. A doutrina de que nascerão filhos na nova Terra não constitui parte da "firme palavra da profecia". As palavras de Cristo são demasiado claras para serem entendidas mal." Elas esclarecem de uma vez por todas a questão dos casamentos nascimentos na nova Terra. Nenhum dos que forem despertados da morte, nem dos que forem trasladados sem ver a morte, casará ou será dado em casamento. Eles serão como os anjos de Deus, membros da família real.

Gostaria de dizer aos que defendem pontos de vista contrários a esta clara afirmação de Cristo: Sobre este assunto, o silêncio é eloqüência. É presunção condescender com suposições e teorias a respeito de assuntos que Deus não tornou claros para nós em Sua Palavra. Não precisamos entrar em especulação quanto ao nosso estado futuro. ...

"Que pregues a Palavra, instes a tempo e fora de tempo". Não tragais para o fundamento madeira, feno ou palha - vossas suposições e especulações, as quais não podem beneficiar a ninguém.

Cristo não retinha nenhuma verdade essencial à nossa salvação. As coisas reveladas são para nós e nossos filhos, mas não devemos permitir que nossa imaginação fabrique doutrinas concernentes a coisas não reveladas. - MSa., 99 e 100.

É-me mostrado que as fábulas espíritas estão levando muitos cativos. Sua mente é sensual e, a menos que ocorra uma mudança, isto se mostrará sua ruína. A todos que estão condescendendo com essas fantasias profanas, desejo dizer: Detende-vos; pelo amor de Cristo, parai exatamente onde estais. Estais em terreno proibido. - MSa., 101.

O Senhor tomou todas as providências para nossa felicidade na vida futura. Todavia, Ele não fez nenhuma revelação quanto a estes planos, e não devemos cogitar a respeito deles. Nem devemos medir as condições da vida futura pelas condições desta vida. - MSa., 100.

Ano Bíblico: Apoc. 15-17. - Juvenis: Apoc. 7.


Ma - Pag. 368  

O Reino de Amor de Cristo

"O reino e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu, serão dados ao povo dos santos do Altíssimo". Dan. 7:27.

O governo do reino de Cristo é diferente de qualquer governo terrestre. É uma representação do caráter das que compõem o reino. ... Sua corte é presidida. pelo santo amor, e seus encargos e designações são agraciados pelo exercício da caridade. Encarrega Ele os Seus servos de introduzirem a

piedade e a benignidade, Seus próprios atributos, no exercício de todos os seus encargos.

O poder de Cristo, tão-somente, pode operar a transformação do coração e da mente, que têm de experimentar todos os que desejam, com Ele, participar da nova vida no reino de Deus. .. Para servi-Lo corretamente, temos de ser nascidos do Espírito divino. Este purificará o coração e renovará a mente, dando-nos nova aptidão para conhecer e amar a Deus. Levar-nos-á a voluntária obediência a todas as Suas ordens. Isto é culto verdadeiro.

"Os teus olhos verão a Jerusalém, habitação tranqüila, tenda que não será removida, cujas estacas nunca serão arrancadas, nem rebentada nenhuma de suas cordas. Mas o Senhor ali nos será grandiosa, fará as vezes de rios e correntes largas. ... Porque o Senhor é o nosso Juiz; o Senhor é o nosso Legislador, o Senhor é o nosso Rei: Ele nos salvará. ... Nenhum morador de Jerusalém dirá: Estou doente; porque ao poro que habita nela perdoar-se-lhe-á a sua iniqüidade". Isa. 33:20-24.

"Vós folgareis e exultareis perpetuamente no que Eu cria", exorta o Senhor; porque eis que crio para Jerusalém alegria, e para o seu povo regozijo. E exultarei por causa de Jerusalém, e folgarei do Meu povo, e nunca mais se ouvirá nela nem voz de choro nem de clamor ... Eles edificarão casas, e nelas habitarão; plantarão vinhas, e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque a longevidade do Meu povo será como a da árvore, e os Meus eleitos desfrutarão de todo as obras das suas próprias mãos. ... Não farão mal nem dano algum em todo o Meu santo monte, diz o Senhor" Isa. 65:13-25. Nos Luqares Celestiais, p. 372.

Ano Bíblico: Apoc. 18 e 19. - Juvenis: Apoc. 14; 15:1-4.


Ma - Pag. 369  

O Sábado no Além

"Porque, como os novos céus e a nova Terra, que hei de fazer, estação diante de Mim, diz o Senhor, assim há de estar a vossa posteridade e o vosso nome. E será que de uma Lua nova à outra, e de um sábado a outro, virá toda a carne a adorar perante Mim, diz o Senhor". Isa. 66:22 e 23.

No principio, o Pai e o Filho repousaram no sábado após Sua obra de criação. Quando "os Céus, e a Terra e todo o seu exército foram acabados" (Gên. 2.1), o Criador e todos os seres celestiais se regozijaram na contemplação da gloriosa cena. "As estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus rejubilavam". Jó 38:7. ... Quando se der a "restauração de todas as coisas, as quais Deus falou por boca dos Seus santos profetas, desde o princípio do mundo" (Atos 3:21), o sábado da criação, o dia em que Jesus es- teve em repouso no sepulcro de José, será ainda um dia de descanso e regozijo. O Céu e a Terra se unirão em louvor, quando, "desde um sábado até ao outro" (Isa. 66:23), as nações dos salvos se inclinarem em jubiloso culto a Deus e ao Cordeiro. - DN, 573.

As nações dos salvos não conhecerão outra lei que não a do Céu. Serão todos uma família unida e feliz, vestidos com vestes de louvor e gratidão. Sobrepujando a cena cantarão as estrelas da manhã juntamente, e os filhos de Deus jubilarão. ...

"E será que desde uma Lua nova até a outra, e desde um sábado até o outro, virá toda a carne a adorar perante Mim, diz o Senhor". "A glória do Senhor se manifestará, e toda a carne juntamente verá". "O Senhor fará brotar a justiça e o louvor para todas as nações". "Naquele dia o Senhor dos Exércitos será por coroa, e por grinalda formosa, para o restante do Seu povo". - PR, 732 e 733.

Enquanto "céus e Terra durarem, continuará o sábado como sinal do poder dá Criador. E quando o Éden florescer novamente na Terra, o santo e divino dia de repouso será honrado por todos debaixo do Sol. "Desde um sábado até ao outro", os habitantes da glorificada nova Terra irão "adorar perante Mim, diz o Senhor". S. Mat. 5:18; Isa. 66:23. - DN, 206.

Ano Bíblico: Apoc. 20-22. Juvenis: Apoc. 20.


Ma - Pag. 370  

Segurança Eterna

"O Senhor será Rei sobre toda a Terra; naquele dia um só será o Senhor, e um só será o Seu nome". Zac. 14:9.

O grande plano da redenção tem como resultado trazer de novo o mundo ao favor de Deus, de uma maneira completa. Tudo que se perdera pelo pecado é restaurado. Não somente o homem é redimido, mas também a Terra, a fim de ser a eterna habitação dos obedientes. Durante seis mil anos Satanás tem lutado para manter posse da Terra. Agora se cumpre o propósito original de Deus ao criá-la. "Os santos do Altíssimo receberão o reino, e possuirão a reino para todo o sempre, e de eternidade em eternidade". Dan. 7:13.

"Desde o nascimento do Sol até ao ocaso, seja louvado o nome do Senhor". Sal. 113:3. "Naquele dia um será a Senhor, e um será o Seu nome". "E o Senhor será Rei sobre toda a Terra". Zac. 14:9. ... São "fiéis todos os Seus mandamentos. Permanecem firmes para todo o sempre". Sal. 111:7 e 8. Os santos estatutos que Satanás odiara e procurara destruir, serão honrados por todo um Universo sem pecados. - PP, 353 e 354. 1

Por meio da obra redentora de Cristo, a governo de Deus fica justificado. O Onipotente é dado a conhecer como o Deus de amor. As acusações de Satanás são refutadas, e revelado seu caráter. A rebelião não se levantará segunda vez. Jamais poderá entrar o pecado no Universo. Todos estarão por todos os séculos garantidos contra a apostasia. Mediante ,o sacrifício feito pelo amor, os habitantes da Terra e do Céu se acham ligados a seu Criador por laços de indissolúvel união. ...

Onde abundou o pecado, superabundou a graça de Deus. A Terra, o próprio campo que Satanás reclama como seu, não tem de ser apenas redimido, mas exaltado. Nosso pequenino mundo, sob a maldição do pecado a única mancha escura de Sua gloriosa criação, será honrado acima de todos os outros mundos do Universo de Deus. Aqui, onde o Filho de Deus habitou na humanidade; onde o Rei da Glória viveu e sofreu e morreu - aqui, quando Ele houver feito novas todas as coisas, será o tabernáculo de Deus com os, homens, "com eles habitará, e eles serão o Seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus". E através dos séculos infindos, enquanto os remidos andam na luz do Senhor, hão de louvá-Lo por Seu inefável Dom - EMANUEL, "DEUS CONOSCO". - DN, 18.

Ano Bíblico - Repassar o Novo Testamento. - Juvenis: Apoc. 21.


Ma - Pag. 371  

O que a Eternidade Reserva Para os Remidos

"Saciá-lo-ei com longevidade, e lhe mostrarei a Minha salvação" Sal. 91:16.

Todos os tesouros do Universo estarão abertos ao estudo dos remidos de Deus. Livres da mortalidade, alçarão vôo incansável para os mundos distantes - mundos que fremiram de tristeza ante o espetáculo da desgraça; humana, e ressoaram com cânticos de alegria ao ouvir as novas de unia alma resgatada. Com indizível deleite os filhos da Terra entram de posse da alegria e sabedoria dos seres não caídos. Participam dos tesouros do saber e entendimento adquiridos durante séculos e séculos, na contemplação da obra de Deus. Com visão desanuviada olham para a glória da criação, achando-se sóis, estrelas e sistemas planetários, todos na sua indicada ordem, a circular em redor do trono da Divindade. Em todas as coisas, desde a mínima até à maior, está escrito o nome do Criador, e em todas se manifestam as riquezas de Seu poder.

E ao transcorrerem os anos da eternidade, trarão mais e mais abundantes e gloriosas revelações de Deus e de Cristo. Assim como o conhecimento é progressivo, também o amor, a reverência e a felicidade aumentarão. Quanto mais aprendem os homens acerca de Deus, mais Lhe admiram o caráter. Ao revelar-lhes Jesus as riquezas da redenção e os estupendos feitos do grande conflito com Satanás, a alma dos resgatados fremirá com mais fervorosa devoção, e com mais arrebatadora alegria dedilharão as harpas de ouro; e milhares de milhares, e milhões de milhões de vozes se unem para avolumar o potente coro de louvor.

"E "ouvi a toda a criatura que está no Céu, e na Terra, e debaixo da Terra, e que está no mar, e a todas as coisas que neles há, dizer: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre". Apoc. 5:13,

O grande conflito terminou. Pecado e pecadores não mais existem. O Universo inteiro está purificado. Uma única palpitação de harmonioso júbilo vibra por toda a vasta criação. DAquele que tudo criou emanam vida, luz e alegria por todos os domínios do espaço infinito. Desde o minúsculo átomo até ao maior dos mundos, todas as coisas, animadas e inanimadas, em sua serena beleza e perfeito gozo, declaram que Deus é amor. - GC, 674 e 675.

Ano Bíblico: Vista geral de toda a Bíblia, livro por livro. - Juvenis Apoc. 22.

<< Capítulo Anterior