Livro - Maranata! - Meditação Matinal | Ellen G. White Books

Maranata! - Meditação Matinal

CAPÍTULO 8

Agosto

Ma - Pag. 219  

"Nestas Horas da Graça"

"(Porque Elo diz- Eu te ouvi no tempo da oportunidade e te socorri no dia da salvação: eis agora o tempo sobremodo oportuno, eis agora o dia da salvação)". II Cor. 6:2.

Cremos sem nenhuma dúvida que Cristo está para vir em breve. Isto não é uma fábula para nós; é uma realidade. Não temos dúvida, nem por anos temos duvidado uma só vez, de as doutrinas que hoje mantemos sejam verdade presente, e de que nos estamos aproximando do juízo. Estamos nos preparando para encontrar-nos com Aquele que, acompanhado por uma comitiva de santos anjos, há de aparecer nas nuvens do céu, para dar aos fiéis e justos o toque final da imortalidade. Quando Ele vier, não nos há de purificar de nossos pecados, remover de nós os defeitos que há em nosso caráter, ou curar-nos das fraquezas de nosso gênio e disposição. Se acaso esta obra houver de ser efetuada em nós, sê-lo-á total- mente antes daquela ocasião.

Quando o Senhor vier, os que são santos serão santos ainda. Os que houverem conservado o corpo e o espírito em santidade, em santificação e honra, receberão então o toque final da imortalidade. Mas os que são injustos, não santificados e sujos, assim permanecerão para sempre. Nenhuma obra se fará então por eles para lhes tirar os defeitos, e dar-lhes um caráter santo. Então o Refinador não Se assentará para prosseguir em Seu processo de purificação, e para remover- lhes os pecados e a corrupção. Tudo isto deve ser feito nestas horas da graça. É agora que esta obra deve ser feita por nós.

Abraçamos a verdade de Deus com nossas organizações diversas, e ao chegarmos sob a influência dessa verdade, ela realizará por nós a obra necessária a fim de dar-nos aptidão moral para o reino da glória, e para a sociedade dos anjos celestes. Achamo-nos agora na oficina de Deus. Muitos de nós somos pedras rústicas da pedreira. Ao apoderar-nos, porém, da verdade de Deus, sua influência nos afeta. Leva-nos, e tira de nós toda imperfeição e pecado, seja de que natureza for. Assim estamos preparados para ver o Rei em Sua beleza, e unir-nos afinal com os puros anjos celestes no reino da glória. É aqui que esta obra tem de ser efetuada por nós; aqui que nosso corpo e espírito devem ser habilitados para a imortalidade. - ITS, 181 e 182.

Ano Bíblico: Isa. 34-37. - Juvenis: Amós 8.


Ma - Pag. 220  

A Essência do Caráter Moral

"Não nos gloriando fora de medida dos trabalhos alheios, e tendo esperança de que, crescendo a posse fé, seremos sobremaneira engrandecidos entro vês, dentro da nossa esfera de ação". II Cor. 10:15.

Deveis conservar-vos afastados do terreno encantado de Satanás, e não permitir que vossa mente se desvie da fidelidade para com Deus. Por meio de Cristo podeis e deveis ser felizes, e adquirir hábitos de domínio próprio. Até vossos pensamentos devem ser trazidos em sujeição à vontade de Deus, e vossos sentimentos sob o domínio da razão e da religião. Vossa imaginação não vos foi dada para que se lhe permitisse correr desenfreada a seu bel-prazer, sem nenhum esforço para restringi-la ou discipliná-la. Se os pensamentos forem maus, maus serão também os sentimentos, e os pensamentos e os sentimentos, combinados, constituem o caráter moral. ... Se cederdes às vossas impressões, e permitirdes que os pensa- mentos sigam a rumo da suspeita, da dúvida, dos lamentos, achar-vos-eis então entre os mais infelizes dos mortais.

Prezada Irmã F, tens uma imaginação doentia, e desonras a Deus permitindo que os teus sentimentos tenham completo domínio de tua razão e juízo. Tens uma vontade resoluta, que causa uma reação da mente sobre o corpo, desequilibrando a circulação e produzindo congestão em certos órgãos; e estás sacrificando a saúde a teus sentimentos.

Estás cometendo um erra, que, se não for corrigido, não acabará arruinando meramente tua própria felicidade. Causas positivo dano, não sé a ti mesma, mas também aos outros membros de tua família.

Tens ... permitido que tua imaginação grandemente ativada controle a razão. ... Se não tivesses domínio sobre os teus sentimentos, isso não seria pecado, mas não convém ceder assim ao inimigo. Tua vontade precisa ser santificada e subjugada, em vez de incitada em oposição à de Deus. . ..

O homem tem sido colocado num inundo de tristeza, cuidado e perplexidade. Ele é colocado aqui para ser provado e experimentado, corno o foram Adão e Eva, a fim de que desenvolva um caráter correto e extraia harmonia. da discórdia e confusão. Temos muito para fazer que é essencial à nossa própria felicidade e à dos outros. E há muita coisa a ser desfrutada por nós. Por meio de Cristo somos postos em ligação com Deus. -ST, 310 e 311.

Ano Bíblico: Isa. 38-40. - Juvenis: Obadias.


Ma - Pag. 221  

O Caráter Uma Qualidade da Alma

"Ela faz esquecer o coral e o cristal; a aquisição da sabedoria é melhor que a das pérolas". Jó 28:18.

O caráter formado segundo a semelhança divina, é o único tesouro que deste mundo podemos levar para o futuro. Aqueles que nesta vida estão sob a instrução de Cristo, levarão consigo, para as mansões celestes, toda consecução divina. E nos Céus deveremos progredir continuamente. Que importância tem, pois, o desenvolvimento do caráter!

A habilidade mental e o gênio não são o caráter, pois estes os possuem freqüentemente os que têm justamente o oposto de um caráter bom. A reputação não é caráter. O verdadeiro caráter é uma qualidade da alma que se revela na conduta.

O bom caráter é um capital mais valioso do que a prata e o ouro. Não é afetado por crises nem fracassos, e naquele dia em que hão de ser destruídas as riquezas terrestres, fartos serão os seus frutos. A integridade, a firmeza, a perseverança, são qualidades que todos devem zelosamente cultivar, pois elas revestem seu possuidor de um poder irresistível um poder que o torna forte para fazer o bem, forte para resistir ao mal, forte para suportar a adversidade.

A resistência do caráter consiste de duas coisas - força de vontade e domínio de si mesmo. Muitos jovens confundem paixões fortes e não controladas com firmeza de caráter. A verdade, porém, é que aquele que é regido por suas paixões, é um fraco. A verdadeira grandeza e nobreza do homem mede-se por sua capacidade de vencer os próprios senti- mentos, e não pela capacidade desses sentimentos para vencê-lo. O homem mais forte é aquele que, conquanto sensível à ofensa, restringe ainda a paixão e perdoa os inimigos.

Se considerasse de tanta importância que os jovens possuíssem um caráter belo, e amável disposição, como se considera importante que imitem as modas do mundo no vestuário e no comportamento, veríamos centenas onde hoje vemos um que vem para o cenário da vida ativa preparado para exercer enobrecedora influência sobre a sociedade. - OC, 161 e 162.

Ano Bíblico: Isa: 41-44. - Juvenis: Jonas 1 e 2.


Ma - Pag. 222  

Cristo, Nosso Ajudador e Redentor

"Porque, como pela desobediência de um si homem muitos se tornaram pecadores, assim também por rateio da obediência de um só muitos se tomarão justos". Rom. 5:19.

Adão e Eva, no Éden, foram postos nas mais favoráveis circunstâncias. ... Não estavam sob a condenação do peca- do . A luz de Deus e dos anjos estava com eles e a sua volta . O Autor de sua existência era seu professor. Caíram, porém, sob o poder e as tentações do astucioso inimigo. Por quatro mil anos estivera Satanás a operar contra o governo de Deus e dessa prática obtivera força e experiência. Os homens caídos não tinham as vantagens que teve Adão no Éden. Unham estado a separar-se de Deus por quatro mil anos. Haviam diminuído mais e mais a sabedoria para compreender as tentações de Satanás e o poder para a elas resistir, a ponto de parecer que Satanás reinava triunfante na Terra. O apetite e paixão, o amor ao mundo e aos pecados insolentes, eram os grandes ramos do mal dos quais brotava toda espécie de crime, violência e corrupção. - IME, 280.

Por isso que o homem caldo não podia vencer a Satanás com sua força humana, veio Cristo das cortes reais do Céu para ajudá-lo com Sua força humana e divina combinadas. Cristo sabia que Adão, no Éden, com suas superiores vantagens, poderia ter resistido às tentações de Satanás, vencendo-o. Sabia também que não era possível ao homem, fora do Éden, separado, desde a queda, da luz e do amor de Deus, resistir em suas próprias forcas às tentações de Satanás. A fim de conceder esperança ao homem e salvá-lo da ruína completa, humilhou-Se, tomando a natureza do homem para que, com Seu poder divino combinado com o humano, pudesse Ele alcançar o homem onde se acha. Obtém Ele para os caídos filhos e filhas de Adão aquela força que é impossível obterem eles por si mesmos, a fim de que em Seu nome possam vencer as tentações de Satanás- - IME, 279.

Nossa vida pode parecer um emaranhado; mas ao confiar-nos ao sábio Obreiro-Mestre, Me tirará dali o padrão de vida e caráter que O glorifique. E esse caráter que exprime a glória - o caráter - de Cristo, será aceito no Paraíso de Deus. - DN, 246.

Todos os que pela fé obedecem aos mandamentos de Deus atingirão a condição de inocência em que Adão vivia antes de sua transgressão. - ST, 21-07-1902.

Ano Bíblico: Isa. 45-48. - Juvenis: Jonas 3 e 4.


Ma - Pag. 223  

É Possível Atingir Elevada Condição Espiritual

"Aquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exaltação, imaculados diante da Sua glória." S. Jud. 24.

Cristo foi obediente a todos os reclamos da lei. Por Sua obediência perfeita tornou possível a todo homem obedecer aos mandamentos de Deus. Ao nos sujeitarmos a Cristo, nosso coração se une ao Seu, nossa vontade imerge em Sua vontade, nosso espírito torna-se um com Seu espírito, nossos pensamentos serão levados cativos a Ele; vivemos Sua vida. Isto é o que significa estar trajado com as vestes de Sua justiça. Quando então o Senhor nos contemplar, verá não o vestido de folhas de figueira, não a nudez e deformidade do pecado, mas Suas próprias vestes de justiça que são a obediência perfeita à lei de Jeová. - PJ, 311 e 312.

Por meio do plano da redenção, Deus providenciou meios para subjugar todo traço pecaminosa, e resistir a toda tentação, por forte que seja. - IME, 82.

A mais forte tentação não é escusa para o pecado. Por maior que seja a pressão exercida sobre a alma, a transgressão é nosso próprio ato. Não está no poder da Terra ou do inferno compelir alguém a pecar. A vontade tem de consentir, o coração tem de ceder, do contrário a paixão não poderá dominar a razão, nem a iniqüidade triunfar sobre a justiça. - ST, 15-04-1913.

Se permanecerdes sob a bandeira ensangüentada do Príncipe Emanuel, fazendo fielmente o Seu serviço, nunca precisareis ceder à tentação; pois está ao vosso lado Alguém capaz de guardar-vos de cair. - Nossa Alta Vocação, p. 17.

Não precisamos reter uma só propensão pecaminosa. ... (A autora cita Efés. 2:1-6).

Ao participarmos da natureza divina, são eliminadas do caráter m tendências hereditárias e cultivadas para o mal, e tornamo-nos um vivo poder para o bem. Sempre aprendendo do Mestre divino, participando diariamente de Sua natureza, cooperamos com Deus para vencer as tentações de Satanás. Deus opera, e o homem opera, para que este possa ser um com Cristo assim como Cristo é um com Deus. Então nos assentamos com Cristo nos lugares celestiais. A mente descansa com paz e segurança em Jesus. - 7BC, 943.

Ano Bíblico: Isa. 4.9-51. Juvenis: Miq. 4.


Ma - Pag. 224  

Atingindo a Altura da Perfeição Cristã

"Ora, Aquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos, ou pensamos, conforme o Seu poder que opera em nós". Efés. 3.20.

Se fizerdes de Deus a vossa força, podereis, sob as circunstâncias mais desalentadoras, atingir uma altura e amplidão de perfeição cristã que quase não considerais possível alcançar. Vossos pensamentos poderão ser elevados, podereis ter nobres aspirações, claras percepções da verdade e propósitos de ação que vos erguerão acima de todos os motivos sórdidos.

Há necessidade tanto de Pensamento como de ação, se desejais atingir a perfeição de caráter. Quando colocados em contato com o mundo, deveis estar de sobreaviso para não buscar tão ardentemente o aplauso dos homens e viver segundo sua opinião. Andai com cuidado, se quereis andar com segurança; cultivai a virtude da humildade, e firmai em Cristo vossa alma desamparada. Podeis ser, em todo sentido, homens de Deus. No meia de confusão e tentação entre o povo do mundo, podeis, com perfeita amabilidade, manter a independência da alma.

Se estiverdes diariamente em comunhão com Deus, aprendereis a avaliar os homens como Ele os avalia, e as obrigações concernentes a amparar a humanidade sofredora, que recaem sobre vós, depararão com uma resposta voluntária. Não sois de vós mesmos; vosso Senhor tem sagradas reivindicações no tocante a vossas supremas afeições e aos mais elevados préstimos de vossa vida Ele tem o direito de usar-vos, no vosso corpo e espírito, segundo a máxima amplitude de vossas capacidades, para Sua própria honra e glória. Sejam quais forem as cruzes que tenhais de levar, ... deveis aceitá-las sem murmuração.

Muitos estão sem Deus e sem esperança no inundo. São culpados, corruptos e degradados, escravizados pelos ardis de Satanás. Estes constituem no entanto, aqueles a quem, do Céu, Cristo veio redimir. São objeto da mais terna piedade, simpatia e incansável esforço; pois estão à beira da ruína. ... Tendes um importante campo de labuta, e deveis ser ativos e vigilantes, prestando voluntária e irrestrita obediência aos reclamos do Mestre. - 4T, W7 e 568.

* Conselhos a um médico.

Ano Bíblico: Isa. 52-55. - Juvenis: Naum 1.


Ma - Pag. 225  

Perfeição na Esfera Humana

"Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste". S. Met. 5:48.

Nosso Salvador entende tudo acerca da natureza humana, e diz a cada ser humano: "Sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste". Como Deus é perfeito em Sua es- fera, assim deve o homem ser perfeito em sua esfera. Os que recebem a Cristo acham-se entre o número daqueles aos quais são pronunciadas as palavras tão cheias de esperança: "A todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no Seu nome". Estas palavras nos declaram que não devemos contentar- nos com nada menos do que o melhor e mais elevado cará- ter, um caráter formado à semelhança divina. Ao se processar um caráter tal, a vida, a fé, a pureza da religião, constituem um exemplo edificante para outros. - MSa., 113.

Mas os que esperam contemplar uma transformação mágica em seu caráter sem resoluto esforço de sua parte, para vencer o pecado, esses serão decepcionados. Não temos motivo para temer, enquanto olharmos a Jesus; razão alguma para duvidar de que Ele seja capaz para salvar perfeitamente a todos os que a Ele se chegam; mas podemos, sim, temer constantemente que nossa velha natureza de novo alcance a supremacia, que o inimigo elabore alguma cilada pela qual nos tornemos outra vez cativos seus. Devemos operar nossa salvação com temor e tremor, pois é Deus que opera em nós tanto o querer como. o efetuar, segundo a Sua boa vontade. Com nossas faculdades limitadas, devemos ser tão santos em nossa esfera, como Deus é santo na Sua. Na medida de nossa capacidade, devemos tornar manifesta a verdade e o amor e a excelência do caráter divino. Como a cera toma a impressão do sinete, assim deve a alma tomar a impressão do Espírito de Deus e reter a imagem de Cristo.

Devemos crescer diariamente em amabilidade espiritual. Havemos de falhar muitas vezes em nossos esforços por copiar o Modelo divino. Multas vezes havemos de prostrar-nos em pranto aos pés de Jesus, por motivo de nossas faltas e erros; mas não nos devemos desanimar; cumpre orar mais fervorosamente, crer mais plenamente, e de novo tentar, com mais constância, crescer na semelhança de nosso Senhor. - IME, 336 e 337.

Ano Bíblico: Isa. 56-58. - Juvenis: Hab. 3.


Ma - Pag. 226  

Nobres nos Intuitos e Ações

"Antes sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus em conto vos perdoou". Efés. 4:32.

Os princípios, a justiça e a honestidade sempre devem ser acalentados. A honestidade não permanecerá onde se abriga a finura. Elas jamais estarão de acordo; uma é de Baal, a outra é de Deus. O Mestre requer que Seus servos sejam nobres nos intuitos e ações. Toda cobiça e avareza precisam ser vencidas. Os que escolhem a honestidade como sua companheira, introduzi-la-ão em todos os seus atos. Para unia grande classe, tais homens não são agradáveis, mas para Deus eles são belos.

Satanás trabalha para inserir-se era toda parte. Ele quer separar verdadeiros amigos. Há homens que sempre estão falando e bisbilhotando e dando falso testemunho, lançando as sementes da discórdia e causando disputas. O Céu considera esta classe como os mais eficientes servos de Satanás. Mas o homem que é difamado encontra-se numa ação muito menos perigosa do que quando é adulado e elogiado por alguns de seus esforços que parecem ser bem sucedidos. O louvor de pretensos amigos é mais perigoso do que a censura.

Todo homem que enaltece a si mesmo remove o brilho de seus melhores esforços. Um caráter verdadeiramente nobre não condescenderá em ressentir-se das falsas acusações dos inimigos; toda palavra proferida se torna inofensiva, pois ela fortalece o que não pode destruir. O Senhor quer que Seu povo esteja firmemente unido com Ele, o Deus de paciência e amor. Todos devem manifestar em sua vida o amor de Cristo. Que ninguém se aventure a depreciar a reputação ou a posição de outrem; isto é egotismo. . . .

Não faleis nunca desdenhosamente de algum homem; pois ele pode ser grande aos olhos do Senhor, ao passo que aqueles que se sentem grandes talvez sejam pouco estimados por Deus devido à perversidade de seu coração- Nossa única segurança está em prostra-nos ao pé da cruz, ser pequenos aos nossos próprios olhos e confiar em Deus pois só Ele tem poder para tornar-nos grandes. ...

Cada um tem seu respectivo lugar e seu trabalho especial, e cada qual deveria compreender que a maneira como é realizado o seu trabalho precisa resistir à prova do Juízo. 4T, 607 e 608.

Ano Bíblico: Isa. 59.62. Juvenis: Sol. 2.


Ma - Pag. 227  

Vencendo Maus Hábitos

"Conserva-te a ti mesmo puro". I Tim. 5:22, ú. p.

Saber o que constitui pureza da mente, alma e corpo é parte importante da educação. Quando ao caráter falta pureza, quando o pecado se tornou parte do caráter, ele tem um poder enfeitiçante, igual à intoxicante taça de licor. O poder do domínio-próprio e da razão é superado pelas práticas que mancham o ser todo; e se essas práticas pecaminosas forem continuadas, o cérebro se torna débil e enfermiço, perdendo seu equilíbrio. Essas pessoas são uma maldição para si mesmas e para todos os que tenham qualquer ligação com elas. ...

Hábitos maus se formam mais facilmente do que bons hábitos, e os hábitos maus são abandonados com mais dificuldade. A depravação natural do coração é responsável por esse fato muito conhecido: que dá muito menos trabalho desmoralizar os jovens, corromper suas idéias sobre moral e religião, do que incutir-lhes no caráter esses duradouros, puros e in- corruptos hábitos de justiça e verdade. A condescendência consigo mesmo, o amor dos prazeres, a inimizade, orgulho, presunção, inveja, ciúme, crescem espontaneamente, sem exemplo nem ensino. Em nosso presente estão decaído, tudo que é necessário é abandonar às suas tendências naturais a mente e o caráter. No mundo natural, abandone-se um campo e o vereis logo coberto de espinhos e cardos, mas se é que deve produzir precioso grão ou belas flores, tem de se lhe aplicar cuidado e trabalho incansável.

Agora vos apresentamos a necessidade de constante resistir ao mal. Todo o Céu está interessado nos homens e mulheres que Deus avaliou em tão alto preço que deu Seu Filho amado à morte, a fim de os redimir. Nenhuma outra criatura de Deus é suscetível de tamanho progresso, tamanho refinamento, tamanha nobreza como o homem. Portanto, se o homem se torna estupidificado por suas paixões degradantes, mergulhado no vicio, que espécime se oferece então à vista de Deus!

Não pode o homem conceber o que se poderá torrar o vir a ser. Pela graça de Cristo é ele capaz de constante progresso mental. Que resplandeça a luz da verdade em seu espírito e seja o amor de Deus derramado em seu coração, e ele pode, mediante a graça para comunicar a qual Cristo Morreu, ser um homem de poder - filho da Terra, mas herdeiro da Imortalidade. - Nos Lugares Celestiais, p. 195.

Ano Bíblico: Isa. 63-66. - Juvenis: Ageu 2.


Ma - Pag. 228  

Santificação do Homem Todo

"E vos renoveis no espírito do posso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade." Efés. -1.23 e 24.

A verdade deve santificar o homem todo - sua mente, seus pensamentos, seu coração, sua força. Suas energias vitais não serão consumidas em suas próprias práticas concupiscentes. Estas precisam ser vencidas, eu o vencerão. ...

A mente está enevoada por malária sensual. Os pensamentos precisam ser purificados. Que não poderiam os homens e as mulheres ter sido se compreendessem que a maneira de tratar o corpo tem tudo que ver com o vigor e a Pureza da mente e do coração!

O verdadeiro cristão obténs uma experiência que traz santidade. Ele está sem uma mancha de culpa na consciência ou uma nódoa de corrupção na alma. A espiritualidade da lei, com seus princípios restritivos, é introduzida em sua vida. A luz da verdade ilumina-lhe o entendimento. Um clarão de perfeito amor ao Redentor dissipa o miasma que se interpôs entre sua alma e Deus. A vontade de Deus tornou-se sua vontade - pura, elevada, refinada e santificada. Seu semblante revela a luz do Céu. Seu corpo é um adequado templo para o Espirito Santo. A santidade adorna- lhe o caráter. Deus pode comunicar-Se com elo: pois alma e corpo estão em harmonia com Deus.

Deus quer que compreendamos que Ele tem direito sobre a mente, alma, corpo e espirito sobre tudo o que possuímos. Pertencemos-Lhe pela criação e pela redenção. Como nosso Criador, Ele reivindica nosso inteiro. serviço. Como nosso Redentor, Ele tem uma reivindico de amor bem como de direito de amor sem paralelo. Deveríamos compenetrar nos dessa reivindicação em todos os momentos de nossa existência. ... Nosso corpo, na alma, nossa vida, são Seus, não somente por serem Seu generoso dom, mas porque Ele nos supre constantemente com os Seus benefícios e nos dá forças para usar nossas faculdades. ...

Os que são filhos de Deus represarão a Cristo no caráter. Suas obras serão perfuradas pela infinita ternura, com paixão, amor e pureza do Filho de Deus. E quanto mais completamente o espírito e o corpo se submeterem ao Espírito Santo, tanto maior será a fragrância de nossa oferenda a Ele. - 7BC, 509.

Ano Bíblico: Jer. 1-3. - Juvenis: Zac - 4.


Ma - Pag. 229  

Em Harmonia com Sua Lei

"Dá-me entendimento, e guardarei a Tua lei; de todo o coração a cumprirei". Sal. 119:34.

No novo nascimento o coração é posto em harmonia com Deus, ao colocar-se em conformidade com a Sua lei. Quando esta poderosa transformação se efetua no pecador, passou ele da morte para a vida, do pecado para a santidade, da transgressão e rebelião para a obediência e lealdade. ...

Teorias errôneas sobre a santificação, procedentes da negligência ou rejeição da lei divina, ocupam lugar preeminente nos movimentos religiosos da época. Essas teorias não somente são falsas no que respeita à doutrina, mas também perigosas nos resultados práticos; e o fato de que estejam tão geral- mente alcançando aceitação, torna duplamente essencial que todos tenham clara compreensão do que as Escrituras ensinam a tal respeito.

A verdadeira santificação é doutrina bíblica. O apóstolo S. Paulo, em carta à igreja de Tessalônica, declara: "Esta é a vontade de Deus, a vossa santificação". E roga: "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo". I Tess. 4:3; 5:23. A Bíblia ensina claramente o que é a santificação, e como deve ser alcançada. O Salvador orou pelos discípulos: "Santifica- os na verdade: a Tua Palavra é a verdade". S. João 17:17. E S. Paulo ensina que os crentes devem ser santificados pelo Espírito Santo. (Rom. 15:16) Qual é a obra do Espírito Santo? Disse Jesus aos discípulos: "Quando vier aquele Espírito de verdade, Ele vos guiará em toda a verdade". S. João 16: 13. E o salmista declara: "Tua lei é a verdade". Pela Palavra e o Espírito de Deus se revelam aos homens os grandes. princípios de justiça incorporados em Sua lei. E desde que a lei de Deus é santa, justa e boa, e transunto da perfeição divina, segue-se que o caráter formado pela obediência àquela lei, será santo. Cristo é um exemplo perfeito de semelhante caráter. Diz Ele: "Eu tenho guardada os mandamentos de Meu Pai". "Eu faço sempre o que Lhe agrada". S. João 15:10; 8:29. Os seguidores de Cristo devem tornar-se semelhantes a Ele - pela graça de Deus devem formar caracteres em harmonia com os princípios de Sua santa lei. Isto é santificação bíblica.

Esta obra unicamente pode ser efetuada pela fé em Cristo, pelo poder do Espírito de Deus habitando em nós. RR, 12-14.

Ano Bíblico: Jer. 4.6. - Juvenis: Mal. 3 e 4.


Ma - Pag. 230  

Falsa Santificação

"Aquele que diz- Eu O conheço, e não guarda os Seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entre- tanto, que guarda a Sua Palavra, nele verdadeiramente tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele". 1 S. João 2:4 e S.

A santificação que ora adquire preeminência no mundo religioso, traz consigo o espírito de exaltação própria e o desrespeito pela Lei de Deus, que a estigmatizam como estranha à religião da Escritura Sagrada. Seus paladinos ensinam que a santificação é obra instantânea, pela qual, mediante a fé apenas, alcançam perfeita santidade. "Crede tão-somente", dizem, "e a bênção será vossa". Nenhum outro esforço, por parte do que recebe, se pressupõe necessário. Ao mesmo tempo negam a autoridade da lei de Deus, insistindo em que estão livres da obrigação de guardar os mandamentos. Mas é possível aos homens ser santos, de acordo com a vontade e caráter de Deus, sem ficar em harmonia com os princípios que são a expressão de Sua natureza e vontade, e que mostram o que Lhe é agradável?

O desejo de uma religião fácil, que não exija esforço, renúncia, nem ruptura com as loucuras do inundo, tem tornado popular a doutrina da fé, e da fé somente; mas que diz a Palavra de Deus? Declara o apóstolo S. Tiago: "Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?... Mas, homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?

O testemunho da Palavra de Deus é contra esta doutrina insidiosa da fé sem as obras. Não é fé pretender o favor do Céu sem cumprir as condições necessárias para que a graça seja concedida: é presunção; pois que a fé genuína se fundamenta nas promessas e disposições das Escrituras.

Ninguém se engane com a crença de que pode tornar-se santo enquanto voluntariamente transgride uni dos mandamento de Deus. Um pecado cometido deliberadamente faz silenciar a voz testemunhadora do Espírito e separa de Deus a alma. ... Conquanto S. João em suas epístolas trate tão amplamente do amor, não hesita, todavia, em revelar o verdadeiro caráter dessa classe de pessoas que pretende ser santificada ao mesmo tempo em que vive a transgredir a lei de Deus. - RR, 15 e 16.

Ano Bíblico: Jer. 7-9. Juvenis: S. Mat. 1.


Ma - Pag. 231  

Impressões, Sentimentos e Tóxicos

"Por meio dos Teus preceitos contigo entendimento; por isso detesto todo caminho de falsidade". Sal. 119:104.

Há muitos espíritos desassossegados que não se submeterão à disciplina, ao sistema e à ordem. Julgam que sua liberdade seria restringido, caso tivessem de por de parte o juízo próprio e submeter-se ao das pessoas de mais experiência. Não haverá progresso na obra de Deus, a menu que haja disposição para se submeterem à ordem, e expelirem de suas reuniões o espírito negligente e desordenado de fanatismo.

As impressões e os sentimentos não são as provas seguras de que uma pessoa esteja sendo dirigida pelo Senhor. Se não estivermos apercebidos, Satanás dará sentimentos e impressões. Estes não são guias seguros. Todos se devem familiarizar plenamente com as provas de nossa fé, e a grande preocupação deve ser adornarem sua profissão de fé, e produzirem frutos para glória de Deus. ...

Por algum tempo ele [um paciente do Sanatório de Battle Creek] pensara que estivesse recebendo nova iluminação. Estava muito doente, devendo morrer em breve. ... Aqueles a quem ele apresentava seus pontos de vista escutavam-no ansiosamente, e alguns o consideravam para muitos seu raciocínio parecia perfeito. Falavam de sua poderosa exortação em seu quarto de doente. As mais maravilhosas cenas passavam diante dele. Mas qual era a fonte de sua inspiração? Era a morfina a ele dada para aliviar-lhe a dor. - RR, 52-54.

Os venenos contidos em muitos dos chamados remédios, formam hábitos e apetites que importam em ruma tanto Para o corpo como para a alma. Muitos dos populares remédios patenteados, e mesmo algumas "as receitadas por médicos, desempenham seu papel em deitar bases para o hábito da bebida, do ópio, da morfina, os quais são uma terrível maldição para a sociedade. - CR, IM.

Se a bênção que receberam os que alegam que ser santificados, os leva a confiar em alguma emoção, e declaram não haver necessidade de examinar as Escrituras para saberem a revelada vontade de Deus, então a suposta benção é falsa, Pois leva seu possuidor a dar valor a suas próprias emoções e fantasias não santificadas, e fechar ouvidos à voz de Deus em Sua Palavra. - RR, 55.

Ano Bíblico: Jer. 10-13. - Juvenis: S. Mat. 2.


Ma - Pag. 232  

Tambores, Danças e Ruídos

"Tudo, porém, seja feito com decência e ordem". I Cor. 14:40.

As coisas que descrevesses ..., o Senhor revelou-me que haviam de ter lugar imediatamente, antes da terminação da graça. Demonstrar-se-á tudo quanto é estranho. Haverá gritos com tambores, música e dança. Os sentidos dos seres racionais ficarão tão confundidos que não se pode confiar neles quanto a decisões retas. E isto será chamado operarão do Espírito Santo.

O Espírito Santo nunca Se revela por tais métodos, em tal balbúrdia de ruído. Isto é um invenção de Satanás para encobrir seus engenhosos métodos para anular o efeito da pura, sincera, elevadora, e santificante verdade para este tempo. ... Uma balbúrdia de barulho chora os sentidos e perverte aquilo que, se devidamente dirigido, seria uma bênção. As forças das agências satânicas mistura-se com o alarido e barulho, para ter um carnaval, e isto é chamado operação do Espirito Santo. ... Os que participam do suposto reavivamente recebem impressões que os levam ao sabor do vento Não podem dizer o que sabiam anteriormente quanto aos princípios bíblicos.

Nenhuma animação deve ser dada a tal espécie de culto. A mesma espécie de influência se introduziu depois da passagem do tempo em 1844. Fizeram-se as mesmas espécies de representações. Os homens ficaram agitados e trabalhados por um poder que pensavam ser o poder de Deus. . ..

Homens e mulheres que supunham ser os pelo Espírito Santo, realizavam reuniões em estado de nudez. Falavam acerca de carne santa. Diziam estar para além de poder da tentação, e cantavam, e gritavam, e faziam toda sorte de demonstrações ruidosas. ... Satanás estava moldando a obra, e sensualidade era o resultado. A causa de Deus foi desonrada. A verdade, a sagrada verdade, era nivelada ao pó, por agentes humanos. ...

Apresentei meu testemunho, declarando que esses movimentos fanáticos, essa algazarra e ruído, eram inspirados pelo espírito de Satanás, que operava milagres para enganar se possível os próprios eleitos.

Precisamos estar em guarda, manter intima ligação com Cristo, para não sermos enganados pelos ardis de Satanás. O Senhor deseja manter em Seu serviço ordem e disciplina, não excitações e confusão. - RR, 50-52.

Ano Bíblico: Jer. 14-16. - Juvenis: S. Mat. 3.


Ma - Pag. 233  

Não Há Lugar Para Jactância

"Então disse eu. Ai de mim! Estou perdido! porque sou homem de lábios impuros, habito no meio dum povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!". Isa. 6:5.

Os que experimentam a santificação bíblica, manifestarão um espírito de humildade. Como Moisés, depois de contemplarem a augusta e majestosa santidade, vêem a sua própria indignidade contrastando com a pureza e excelsa perfeição do Ser infinito.

O profeta Daniel é um exemplo da verdadeira santificação. Seus longos anos foram cheios de nobre serviço a seu Mestre. Foi um homem "mui desejado" do Céu. (Dan. 10:11) . Todavia, ao invés de ter a pretensão de ser puro e santo, este honrado profeta, quando pleiteava perante Deus em prol de seu povo, identificou-se com os que positivamente eram pecadores em Israel: "Não lançamos as nossas súplicas perante Tua face fiados em nossas justiças, mas em Tuas muitas misericórdias". "Pecamos; obramos impiamente". Declara ele: "Estando eu ainda falando e orando, e confessando o meu pecado, e o pecado do meu povo. ..." Dan. 9:18, 15 e 20.

Quando Jó ouviu, do redemoinho, a voz do Senhor, exclamou: "Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza". Jó 42:6. Foi quando Isaías viu a glória do Senhor e ouviu os querubins a clamar - "Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos" - que exclamou:, "Ai de mim, que vou perecendo!" Isa. 6:3 e 5. Arrebatado ao terceiro Céu, S. Paulo ouviu coisas que não era possível ao homem proferir, e f ala de si mesmo como "o mínimo de todos os santos". II Cor. 12:2-4; Efés. 3:8. Foi o amado João, que se reclinou ao peito de Jesus, e Lhe contemplou a glória, que caiu como morto aos pés de um anjo. (Apoc. 1:17.)

Não pode haver exaltação própria, jactanciosa pretensão à liberdade do pecado, por parte dos que andam à sombra da cruz do Calvário. Sentem eles que foi seu pecado o causador da agonia que quebrantou o coração do Filho de Deus, e este pensamento os levará à humilhação própria. Os que mas perto vivem de Jesus, mais claramente discernem a fragilidade e pecaminosidade do ser humano, e sua única esperança está nos méritos de um Salvador crucificado e ressurgido. - RR, 14 e 15.

Ano Bíblico: Jer. 17-19. Juvenis: S. Mat. 4.


Ma - Pag. 234  

Salvação Dia a Dia

"Aquele, Pois, que pensa estar em pé, veja que não caia". I Cor. 10:12.

A queda de Pedro não foi repentina, mas gradual. A confiança em si mesmo induziu-o à crença de que estava salvo, e desceu passo a passo a vereda descendente até negar a seu Mestre. Jamais podemos confiar seguramente em nós mesmos ou sentir, aquém do Céu, que estamos livres de tentação. Nunca se deve ensinar aos que aceitam o Salvador, conquanto sincera sua conversão, que digam ou sintam que estão salvos. Isto é enganoso. Deve-se ensinar cada pessoa a acariciar esperança e fé; mas, mesmo quando nos entregamos a Cristo e sabemos que Ele nos aceita não estamos fora do alcance da tentação. ... Só aquele que suporta a provação receberá a coroa da vida. (S. Tia. 1: 12.)

os que aceitam a Cristo e dizem em sua primeira confiança: Estou salvo! estão em perigo de depositar confiança em si mesmos. ... Somos advertidos: "Aquele, pois, que pensa estar em pé, veja que não caia". -I Cor. 10:12. Nossa única segurança está na constante desconfiança de nós mesmos e na confiança em Cristo.

Há muitos que professam a Cristo, mas nunca se tornam cristãos amadurecidos. Admitem que o homem caiu, que suas faculdades estão enfraquecidas, que ele está incapacitado para as realizações morais, mas dizem que Cristo arcou com todo o peso, todo o sofrimento, toda a abnegação, e estão dispostos a deixar que Ele isso faça. Dizem eles que não há coisa alguma que devam fazer senão crer; Cristo, porém, disse: "Se alguém quiser vir após Mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-Me". S. Mat. 16:24. ...

Jamais devemos repousar num estado de satisfação, e deixar de fazer progresso, dizendo: "Estou salvo". Se é entre- tida esta idéia, deixam de existir os motivos para a vigilância, a oração, o esforço sincero em seguir para a frente, rumo de consecuções mais elevadas. Nenhuma língua santificada será encontrada pronunciando essas palavras antes que venha Cristo, e entremos pelas portas da cidade de Deus. ...

Não é aquele que se reveste da couraça que pode orgulhar- se da vitória, pois tem ele pela frente a batalha, e a viria a ser alcançada. É o que persevera até ao fim, que será salvo. - RR, 42 e 43.

Ano Bíblico: Jer. 20-23. - Juvenis- S. Mat. 5.


Ma - Pag. 235  

O Significado da Conversão

"E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura. as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas". II Cor. 5:17.

A velha natureza, nascida do sangue e da vontade da carne, não pode herdar o reino de Deus. Os velhos caminhos, as tendências hereditárias, os hábitos antigos precisam ser abandonados; pois a graça não é herdada. O novo nascimento consiste em ter novos intuitos, novos gostos, novas tendências. Os que, pelo Espírito Santo, são gerados para uma nova vida, tornaram-se participantes da natureza divina, e em todos os seus hábitos e práticas evidenciarão sua relação com Cristo. Quando homens que alegam ser cristãos retêm todos os seus defeitos naturais de caráter e disposição, em que a sua posição difere da dos mundanos? Eles não apreciam a verdade como elemento santificador e refinador. Não nasceram de novo.

A genuína conversão modifica as tendências hereditárias e cultivadas para o mal. A religião de Deus é uma textura firme, composta de inúmeros fios entrelaçados com tato e habilidade. Unicamente a sabedoria que provém de Deus pode completar essa textura. Há muitíssimas espécies de tecidos que a princípio têm excelente aspecto, mas não conseguem resistir à prova. Eles desbotam. M cores não são fixas. Sob o calor do verão elas se desvanecem e se dissipam. O tecido não suporta as asperezas do manuseio.

Assim é com a religião de muitos. Quando a trama e a urdidura do caráter não resistem ao teste da provação, o material de que ele se compõe é inútil. Os esforços feitos para pôr remendo de pano novo em vestido velho não melhoram a condição das coisas; pois o material velho e frágil se rompe em contato com o novo, deixando a rotura muito maior do que antes. Remendar não compensa. A única maneira é rejeitar completamente a veste velha e adquirir outra inteiramente nova.

O plano de Cristo é o único que é seguro. Ele declara: "Eis que faço novas todas as coisas". "Se alguém está em Cristo, é nova criatura". ...

A religião de remendos não tem o menor valor diante de Deus. Ele requer todo o coração. - 6 BC, 1101.

Jesus deu a vida em sacrifício por nós, e não Lhe daremos nossas melhores afeições, nossas mais santas aspirações, nosso mais completo serviço? - "Nos Lugares Celestiais". -p. 350.

Ano Bíblico: Jer. 24.26. - Juvenis: S. Mat. 6.


Ma - Pag. 236  

Santificação é Para os Observadores do Sábado

"Lembra-te do dia de sábado, para a santificar. ... o sétimo dia é o sábado do Senhor tem Deus; não farás nenhum trabalho". Êxo. 20.8 e 10.

O Senhor declarou em Sua Palavra que o sétimo dia é um sinal entre Ele e Seu povo escolhido um sinal de sua lealdade.

O sétimo dia é o dia escolhido por Deus. Ele não deixou que esta questão fosse remodelada por sacerdotes ou governantes. Ela é demasiado importante para ser confiada ao critério humano. Deus viu que os homens buscariam sua própria conveniência, escolhendo um dia mais adaptado a suas inclinações, um dia que não tem autoridade divina; e Ele afirmou claramente que o sétimo dia é o sábado do Senhor.

Todo homem no mundo de Deus está sujeito às leis de Seu governo. Deus colocou o sábado no centro do Decálogo, tornando-o o critério de obediência. ]Por meio dele podemos aprender de Seu poder, da maneira como é manifestado em Suas obras e em Sua Palavra.

Os homens não poderiam colocar-se mais decididamente em oposição à obra e à lei de Deus do que enaltecendo um dia que não possui a menor evidência de santidade, e professando adorá-Lo nesse dia. Os que têm profanado a lei substituindo o santo sábado de Deus pelo falso sábado, e que impõem a observância desse falso sábado, exaltam a si mesmos acima de Deus e honram mais o espúrio que o genuíno.

A santificação é reivindicada por professas cristãos que rejeitam o santo dia de repouso de Deus em troca de um sábado espúrio. Mas Deus declara que a santificação que procede dele é outorgada unicamente aos que O honram observando os Seus mandamentos. A santificação reivindicada pelos que continuam em transgressão é uma santificação espúria.

Os homens têm buscado muitas invenções. Eles tomaram um dia comum, sobre o qual Deus não colocou santidade alguma, e cobriram-no de prerrogativas sagradas. Têm declarado que ele é um dia santo, mas isto não lhe confere o menor vestígio de santidade. Eles desonram a Deus aceitando instituições humanas e apresentando ao mundo como sábado cristão um dia que não tem um "Assim diz o Senhor" por sua autoridade. - ST, 31-03-1898.

Ano Bíblico - Jer. 27-29. - Juvenis: S. Mat. 7.


Ma - Pag. 237  

Fazer Soar a Nota de Alarme

"Reconhece-O em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas". Prov. 3:6.

Devemos reconhecer a Deus em todos os nossos caminhos, e Ele dirigirá nossas veredas. Devemos consultar-Lhe a Pa- lavra em humildade de coração, pedir-Lhe o conselho, e submeter nossa vontade à Sua. Nada podemos fazer sem Deus.

Temos a mais alta razão para prezar Seu verdadeiro sábado e colocar-nos em sua defesa, pois ele é o sinal que distingue o povo de Deus do mundo. O mandamento que o mundo anula é aquele a que, por essa mesma razão, o povo de Deus dará maior honra. É quando o incrédulo lança desprezo sobre a Palavra de Deus que os fiéis Calebes são chamados. É então que eles permanecerão firmes no posto do dever, sem ostentação e sem se desviarem por causa do vitupério. Os espias incrédulos estavam prontos a destruir Calebe. Ele viu as pedras nas mãos daqueles que haviam levado um relatório falso, mas isto não o deteve; tinha uma mensagem, e havia de comunicá-la. O mesmo espírito será manifesto hoje por aqueles que são fiéis a Deus.

Diz o salmista: "Eles têm quebrantado a Tua lei. Pelo que amo os Teus mandamentos mais do que o ouro, e ainda mais do que o ouro fino". Sal. 119: 126 e 127. Quando os homens se achegam para mais perto de Jesus, quando Cristo lhes habita no coração pela fé, seu amor pelos mandamentos de Deus se torna mais forte à medida que o desprezo do mundo se amontoa sobre Seus santos preceitos. É a esse tempo que o verdadeiro sábado deve ser posto diante do povo tanto pela pena como pela palavra. Ao ser o quarto mandamento bem como os que o observam passados por alto e desprezados, sentem os fiéis que é tempo, não de ocultar sua fé, mas de exaltar a lei de Jeová, desfraldando a bandeira em que se acha inscrita a mensagem do terceiro anjo, os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.

Não sancionem aqueles que possuem a verdade tal qual ela é em Jesus, sequer por seu silêncio, a obra do mistério da iniqüidade. Não cessem eles de fazer soar a nota de alar- me. ... A verdade não deve ser escondida, não deve ser negada ou disfarçada, mas plenamente confessada, e proclama- da com ousadia. - 2ME, 369 e 370.

Ano Bíblico: Jer. 30.32. - Juvenis: S. Mat. 8.


Ma - Pag. 238  

O Puro Sinal da Verdade

"E lhe disse: "Passa pela meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal a testa dos homens que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela". Ezeq. 9:4.

Notai cuidadosamente este ponto: Os que receberem o puro sinal da verdade, neles gravado "o poder do Espírito Santo, representado pelo sinal feito pelo homem vestido de linho, são os que "suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem" na igreja. - 1TS, 336.

A classe que não se entristece por seu próprio declínio espiritual, nem chora sobre os pecados dos outros, será deixada sem o selo de Deus.

Nem todos os que professam guardar o sábado serão selados. Muitos há, mesmo entre os que ensinam a verdade a outros, que não receberão na testa o selo de Deus. Tinham a luz da verdade, souberam a vontade de seu Mestre, compreenderam todos os pontos de nossa fé, mas não tiveram as obras correspondentes. ...

Nenhum de nós jamais receberá o selo de Deus, enquanto o caráter tiver uma nódoa ou mácula sequer. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificação de toda a contaminação o templo da alma. Então a chuva serôdia cairá sobre nós, como caiu a temporã sobre os discípulos no dia de Pentecostes.

Que estais fazendo, irmãos, na grande obra de preparação? Os que se estão unindo com o inundo, se amoldando ao modelo mundano, e preparando-se para o sinal da besta. Os que desconfiam do eu, que se humilham diante de Deus, e purificam a alma pela obediência à verdade, estão recebendo o molde divino, e preparando-se receber na fronte o selo de Deus. Quando vir o decreto, e o selo for aplicado, seu caráter permanecerá puro e sem mácula para toda a eternidade.

Agora é o tempo de preparar-nos. O selo de Deus jamais será colocado à testa de um homem ou mulher impuros. Jamais será colocado à testa de um homem ou mulher cobiçosos ou amantes do mundo. Jamais colocado à testa de homens ou mulheres de língua falsa ou coração enganoso. Todos os que recebem o selo devem se imaculados diante de Deus - candidatos para o Céu. - 2TS, 65-71.

Ano Bíblico: Jer. 33-35. - Juvenis: S. Mat. 9.


Ma - Pag. 239  

O Puro Sinal da Verdade

"E lhe disse: "Passa pela meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal a testa dos homens que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela". Ezeq. 9:4.

Notai cuidadosamente este ponto: Os que receberem o puro sinal da verdade, neles gravado "o poder do Espírito Santo, representado pelo sinal feito pelo homem vestido de linho, são os que "suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem" na igreja. - 1TS, 336.

A classe que não se entristece por seu próprio declínio espiritual, nem chora sobre os pecados dos outros, será deixada sem o selo de Deus.

Nem todos os que professam guardar o sábado serão selados. Muitos há, mesmo entre os que ensinam a verdade a outros, que não receberão na testa o selo de Deus. Tinham a luz da verdade, souberam a vontade de seu Mestre, compreenderam todos os pontos de nossa fé, mas não tiveram as obras correspondentes. ...

Nenhum de nós jamais receberá o selo de Deus, enquanto o caráter tiver uma nódoa ou mácula sequer. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificação de toda a contaminação o templo da alma. Então a chuva serôdia cairá sobre nós, como caiu a temporã sobre os discípulos no dia de Pentecostes.

Que estais fazendo, irmãos, na grande obra de preparação? Os que se estão unindo com o inundo, se amoldando ao modelo mundano, e preparando-se para o sinal da besta. Os que desconfiam do eu, que se humilham diante de Deus, e purificam a alma pela obediência à verdade, estão recebendo o molde divino, e preparando-se receber na fronte o selo de Deus. Quando vir o decreto, e o selo for aplicado, seu caráter permanecerá puro e sem mácula para toda a eternidade.

Agora é o tempo de preparar-nos. O selo de Deus jamais será colocado à testa de um homem ou mulher impuros. Jamais será colocado à testa de um homem ou mulher cobiçosos ou amantes do mundo. Jamais colocado à testa de homens ou mulheres de língua falsa ou coração enganoso. Todos os que recebem o selo devem se imaculados diante de Deus - candidatos para o Céu. - 2TS, 65-71.

Ano Bíblico: Jer. 33-35. - Juvenis: S. Mat. 9.


Ma - Pag. 240  

O Puro Sinal da Verdade

"E lhe disse: "Passa pela meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal a testa dos homens que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela". Ezeq. 9:4.

Notai cuidadosamente este ponto: Os que receberem o puro sinal da verdade, neles gravado "o poder do Espírito Santo, representado pelo sinal feito pelo homem vestido de linho, são os que "suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem" na igreja. - 1TS, 336.

A classe que não se entristece por seu próprio declínio espiritual, nem chora sobre os pecados dos outros, será deixada sem o selo de Deus.

Nem todos os que professam guardar o sábado serão selados. Muitos há, mesmo entre os que ensinam a verdade a outros, que não receberão na testa o selo de Deus. Tinham a luz da verdade, souberam a vontade de seu Mestre, compreenderam todos os pontos de nossa fé, mas não tiveram as obras correspondentes. ...

Nenhum de nós jamais receberá o selo de Deus, enquanto o caráter tiver uma nódoa ou mácula sequer. Cumpre-nos remediar os defeitos de caráter, purificação de toda a contaminação o templo da alma. Então a chuva serôdia cairá sobre nós, como caiu a temporã sobre os discípulos no dia de Pentecostes.

Que estais fazendo, irmãos, na grande obra de preparação? Os que se estão unindo com o inundo, se amoldando ao modelo mundano, e preparando-se para o sinal da besta. Os que desconfiam do eu, que se humilham diante de Deus, e purificam a alma pela obediência à verdade, estão recebendo o molde divino, e preparando-se receber na fronte o selo de Deus. Quando vir o decreto, e o selo for aplicado, seu caráter permanecerá puro e sem mácula para toda a eternidade.

Agora é o tempo de preparar-nos. O selo de Deus jamais será colocado à testa de um homem ou mulher impuros. Jamais será colocado à testa de um homem ou mulher cobiçosos ou amantes do mundo. Jamais colocado à testa de homens ou mulheres de língua falsa ou coração enganoso. Todos os que recebem o selo devem se imaculados diante de Deus - candidatos para o Céu. - 2TS, 65-71.

Ano Bíblico: Jer. 33-35. - Juvenis: S. Mat. 9.


Ma - Pag. 241  

Os Anjos Conseguem Ler o Sinal de Deus

"vi outro anjo que subia do nascente do Sol, tendo o selo do Deus vivo, e clamou em grande voz aos quatro anjos, àqueles aos quais fora dado fazer dano à terra e ao mar, dizendo: Não danifiqueis nem a terra, nem o mar, nem as árvores, até selarmos em suas frontes os servos do nosso Deus". Apoc. 7:2 e 3.

Tudo no mundo se encontra em estado incerto. As nações estão iradas e fazem-se grandes preparativos de guerra. Nação conspira contra nação, e reino contra reino e grande dia de Deus se apressa muito. Mas embora as nações estejam passando em revista suas forças para a guerra e derrama- mento de sangue, está ainda em vigor a ordem dada nos anjos, de segurarem os quatro ventos até que os servos de Deus tenham sido assinalados na fronte. ...

Por enquanto os quatro ventos estão sendo retidos até que os servos de Deus sejam assinalados na fronte. Então os poderes da Terra arregimentarão suas forças para a última grande batalha. Quão cuidadosamente deveríamos aproveitar o pequeno período restante de nosso tempo de graça! - 7BC, 968. Precisam sofrer uma mudança os que se tenham entregue a pensamentos dissolutos. ... os pensamentos devem concentrar-se em Deus. Agora é que nos devemos grandemente esforçar para vencer as tendências naturais do coração carnal. - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 336.

Pouco antes de entrarmos nele (no tempo de angústia), todos nós recebemos o selo do Deus vivo. Então eu vi os quatro anjos deixarem de segurar os quatro ventos. E vi fome, pestilência e espada, nação se levantava contra nação, e o mundo inteiro estava em confusão. ...

Qual é o selo do Deus vivo, que é colocado nas frontes de seu povo? É um sinal que os anjos, mas não os olhos humanos, podem ler; pois o anjo destruidor precisa ver este sinal de redenção. A mente Inteligente tem visto o sinal da cruz do Calvário nos filhos e filhas adotivos do Senhor. É removido o pecado da transgressão da lei de Deus. Eles estão trajados com a veste nupcial, e são obedientes e fiéis a todos os mandamentos de Deus. - 7BC, 963.

Estamos no tempo da sacudidura, tempo em que cada coisa que pode ser sacudida, sacudir-se-á. O Senhor não desculpará os que conhecem a verdade, se não obedecem a Seus mandamentos, - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 336.

Ano Bíblico: Jer. 42.44. -Juvenis: S. Mat. 12.


Ma - Pag. 242  

Um Sinal que Distingue o Povo de Deus

"Também lhes dei os meus sábados, para servirem de final entre Mim e eles, Para que soubessem que Eu sou, o Senhor que os santifica". Ezeq. 20:12.

Como o sábado era o sinal que distinguia Israel quando eles saíram do Egito para entrar na Canaã terrestre, assim é ele o sinal que agora distingue o povo de Deus ao saírem eles do mundo para entrar no repouso celestial.

A observância do sábado é o meio ordenado por Deus para preservar o conhecimento dEle, e para se distinguiram Seus súditos leais dos transgressores de Sua lei.

O sábado ... pertence a Cristo. ... Uma vez que Ele fez todas as coisas, fez também o sábado. Este foi por Ele posto à parte como lembrança da criação. Mostra-O como Criador tanto como Santificador. Declara que Aquele que criou todas as coisas no Céu e na Terra, e por quem todas as coisas se mantêm unidas, é a cabeça da igreja, e que por Seu poder somos reconciliados com Deus. Pois, falando de Israel, disse, "Também lhes dei os Meus sábados, para servirem de sinal entre Mim e eles, para que soubessem que Eu sou o Senhor que os santifica". Ezeq. 20:20. Portanto, o sábado é uni sinal do poder de Cristo para nos fazer santos. E é dado a todos quantos Cristo santifica. Como sinal de Seu poder santificador, o sábado é dado a todos quantos, por meio de Cristo, se tornam parte do Israel de Deus. ...

A todos quantos recebem o sábado corno sinal do poder criador e redentor de Cristo, ele será um deleite. Vendo nele Cristo, nele se deleitam. O sábado lhes aponta as obras da criação, como testemunho de Seu grande poder em redimir. Ao passo que evoca a perdida paz edênica, fala da paz restaurada por meio do Salvador. E tudo na Natureza Lhe repete o convite: "Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei". S. Mat. 11:28.

O sábado é um elo de ouro que liga Deus a Seu povo. A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 33.

Ano Bíblico: Jer. 45-48. - Juvenis: S. Mat. 13.


Ma - Pag. 243  

A Importância e a Glória do Sábado

"Eu te farei cavalgar sobro os altos da Terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse". Isa. 58:14.

Sábado tivemos um tempo agradável, glorioso. ... Fomos levados a regozijar-nos e a glorificar a Deus por Sua extraordinária bondade para conosco. Fui arrebatada em visão. . . .

Vi que percebíamos e compreendíamos só um pouco da importância do sábado, em comparação com o que ainda deve- ríamos compreender e saber a respeito de sua importância e glória. Vi que não sabíamos ainda o que era cavalgar sobre os altos da Terra e ser sustentado com a herança de Jacó. Quando, porém, o refrigério e a chuva serôdia vierem da presença do Senhor e da glória de Seu poder, saberemos o que é ser sustentado com a herança de Jacó e cavalgar sobre os altos da Terra. Veremos então mais da importância e glória do sábado. Mas não o veremos em toda a sua glória e importância até que seja feito conosco o concerto de paz à voz de Deus, e as portas de pérola da Nova Jerusalém sejam abertas de par em par, e revolvidas em seus luzentes gonzos, e a alegre e jubilosa voz do adorável Jesus seja ouvida de maneira mais esplêndida que qualquer música que já penetrou em ouvidos mortais, convidando-nos a entrar. [Eu vi] que tínhamos todo o direito na cidade, pois havíamos guardado os mandamentos de Deus, e o Céu, o doce Céu é nosso lar. - Carta 33, 1851, pp. 1 e 2.

Eu vi os Dez Mandamentos nelas escritos com o dedo de Deus. Numa das tábuas havia quatro mandamentos e na outra seis. Os quatro da primeira tábua eram mais brilhantes que os seis da outra. Mas o quarto, o mandamento do sábado, brilhava mais que os outros; pois o sábado foi separado para ser guardado em honra do santo nome de Deus. O santo sábado tinha aparência gloriosa - um halo de glória o circundava. Vi que o mandamento do sábado não fora pregado na cruz. Se tivesse sido, os outros nove manda- mentos também o teriam, e estaríamos na liberdade de transgredi-los a todos, bem como o quarto mandamento. ...

Vi que o santo sábado é, e será, o muro de separação entre o verdadeiro Israel de Deus e os incrédulos, e que o sábado é o grande fator que une os corações dos queridos de Deus, os expectantes santos. - PE, -32 e 33.

Ano Bíblico: Jer. 49-50. - Juvenis: S. Mat. 14.


Ma - Pag. 244  

O Sábado é o Sinal de Demo

"Santificai os Meus sábados, pois servirão de sinal entre Mim e vós, para que saibais qae Eu sou o Senhor vosso Deus" Ezeq. 20:20.

Os israelitas colocaram sobre suas portas uma assinatura de sangue, para mostrar que eram propriedade de Deus. Assim os filhos de Deus, nesta época, levarão a assinatura designada por Deus.

Eles pôr-se-ão em harmonia com a santa lei de Deus. Um sinal é colocado sobre cada pessoa do povo de Deus tão verdadeiramente como foi posto um sinal sobre as portas das habitações dos hebreus, a fim de preservar as da ruína geral. Deus declara: "Também lhes dei os Meus sábados, para servirem de sinal entre Mim e eles, para que soubessem que Eu sou o Senhor que os santifica". -7BC, 968 e 969.

Toda alma em nosso mundo é propriedade do Senhor, pela criação e pela redenção. Toda alma individual está sendo julgada por sua vida. Deu ela a Deus o que Lhe pertence? Entregou a Deus tudo o que é Seu como Sua possessão adquirida? Todos quanto prezam o Senhor como seu quinhão nesta vida estarão sob o Seu controle, e receberão a marca de Deus, que demonstra serem eles propriedade exclusiva de Deus. A justiça de Cristo irá adiante deles, e a glória do Senhor será a sua retaguarda. O Senhor protege todo ser humano que tem a Seu sinal.

"Disse mais o Senhor a Moisés: Tu, pois, falarás aos filhos de Israel, e lhes dirás: Certamente guardareis os Meus sábados; pois é sinal entre Mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que Eu sou o Senhor, que vos santifica. ...

"Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do repouso solene, santo ao Senhor; quer que no dia do sábado fizer alguma obra morrerá. Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações. Entre mim e os filhos de Israel é sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor os céus e a Terra, e ao sétimo dia descansou". Êxo. 31:12-17

Este reconhecimento de Deus é de supremo valor para todo ser humano. Todos quantos o amam e servem são preciosíssimos à Sua vista. Ele quer que eles permaneçam ande sejam dignos representantes da verdade como é em Jesus. - 7BC 968 e 969.

Ano Bíblico: Jer. 51 e 52. - Juvenis: S. Mat. 15.


Ma - Pag. 245  

Estudai o Assunto do Santuário

"Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado". Dan. 8:14.

Devemos ser fervorosos estudantes da profecia; não deve até que. nos tornemos conhecedores do assunto do santuário, posto em relevo nas visões de Daniel e João. Este assunto derrama grande luz sobre nossa atual situação e obra, e nos dá prova inequívoca de que Deus nos conduziu em nossa experiência passada. Explica nosso desapontamento em 1844, mostrando-nos que o santuário a ser purificado não era o terrestre, como supúnhamos, mas que Cristo então entrara no compartimento santíssimo do santuário celestial, e lá executa a obra final de Seu ofício sacerdotal.

Verificara-se que os 2300 dias começavam quando a ordem de Artaxerxes para a restauração e edificação de Jerusalém entrou em vigor, no outono de 457 antes de Cristo. Tomando isto como ponto de partida, havia perfeita harmonia na aplicação de todos os acontecimentos preditos na explicação daquele período de Daniel, capítulo 9, versos 25-27.... As setenta semanas, ou 490 anos, deveriam pertencer especialmente aos judeus. Ao expiar este período, a nação selou sua rejeição de Cristo, pela perseguição de Seus discípulos, e, no ano 34, os apóstolos voltaram-se para os gentios. Havendo terminado os primeiros 490 anos dos 2300, restavam ainda 1810 anos. Contando-se desde o ano 34 de nossa era, 1310 anos se estendem até 1844. "Então", disse o anjo, "o santuário será purificado".

Nossa fé no que concerne às mensagens do primeiro, segundo e terceiro anjos estava correta. Os grandes marcos pelos quais temos passado são inamovíveis. Embora a hostes do inferno tentem tirá-los de suas bases, e triunfem no pensamento de que tenham tido êxito, contudo não o tiveram. Estes pilares da verdade permanecem firmes como os outeiros eternos, inabaláveis a todos os esforços de homens combinados com os de Satanás e suas hostes. Podemos aprender mais, e devemos estar constantemente examinando as Escrituras para ver se estas coisas são assim. - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 208.

Ano Bíblico: Lamentações. - Juvenis: S. Mat. 16.


Ma - Pag. 246  

Estudai o Assunto do Santuário

"Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado". Dan. 8:14.

Devemos ser fervorosos estudantes da profecia; não deve até que. nos tornemos conhecedores do assunto do santuário, posto em relevo nas visões de Daniel e João. Este assunto derrama grande luz sobre nossa atual situação e obra, e nos dá prova inequívoca de que Deus nos conduziu em nossa experiência passada. Explica nosso desapontamento em 1844, mostrando-nos que o santuário a ser purificado não era o terrestre, como supúnhamos, mas que Cristo então entrara no compartimento santíssimo do santuário celestial, e lá executa a obra final de Seu ofício sacerdotal.

Verificara-se que os 2300 dias começavam quando a ordem de Artaxerxes para a restauração e edificação de Jerusalém entrou em vigor, no outono de 457 antes de Cristo. Tomando isto como ponto de partida, havia perfeita harmonia na aplicação de todos os acontecimentos preditos na explicação daquele período de Daniel, capítulo 9, versos 25-27.... As setenta semanas, ou 490 anos, deveriam pertencer especialmente aos judeus. Ao expiar este período, a nação selou sua rejeição de Cristo, pela perseguição de Seus discípulos, e, no ano 34, os apóstolos voltaram-se para os gentios. Havendo terminado os primeiros 490 anos dos 2300, restavam ainda 1810 anos. Contando-se desde o ano 34 de nossa era, 1310 anos se estendem até 1844. "Então", disse o anjo, "o santuário será purificado".

Nossa fé no que concerne às mensagens do primeiro, segundo e terceiro anjos estava correta. Os grandes marcos pelos quais temos passado são inamovíveis. Embora a hostes do inferno tentem tirá-los de suas bases, e triunfem no pensamento de que tenham tido êxito, contudo não o tiveram. Estes pilares da verdade permanecem firmes como os outeiros eternos, inabaláveis a todos os esforços de homens combinados com os de Satanás e suas hostes. Podemos aprender mais, e devemos estar constantemente examinando as Escrituras para ver se estas coisas são assim. - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 208.

Ano Bíblico: Lamentações. - Juvenis: S. Mat. 16.


Ma - Pag. 247  

Estudai o Assunto do Santuário

"Ele me disse: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; e o santuário será purificado". Dan. 8:14.

Devemos ser fervorosos estudantes da profecia; não deve até que. nos tornemos conhecedores do assunto do santuário, posto em relevo nas visões de Daniel e João. Este assunto derrama grande luz sobre nossa atual situação e obra, e nos dá prova inequívoca de que Deus nos conduziu em nossa experiência passada. Explica nosso desapontamento em 1844, mostrando-nos que o santuário a ser purificado não era o terrestre, como supúnhamos, mas que Cristo então entrara no compartimento santíssimo do santuário celestial, e lá executa a obra final de Seu ofício sacerdotal.

Verificara-se que os 2300 dias começavam quando a ordem de Artaxerxes para a restauração e edificação de Jerusalém entrou em vigor, no outono de 457 antes de Cristo. Tomando isto como ponto de partida, havia perfeita harmonia na aplicação de todos os acontecimentos preditos na explicação daquele período de Daniel, capítulo 9, versos 25-27.... As setenta semanas, ou 490 anos, deveriam pertencer especialmente aos judeus. Ao expiar este período, a nação selou sua rejeição de Cristo, pela perseguição de Seus discípulos, e, no ano 34, os apóstolos voltaram-se para os gentios. Havendo terminado os primeiros 490 anos dos 2300, restavam ainda 1810 anos. Contando-se desde o ano 34 de nossa era, 1310 anos se estendem até 1844. "Então", disse o anjo, "o santuário será purificado".

Nossa fé no que concerne às mensagens do primeiro, segundo e terceiro anjos estava correta. Os grandes marcos pelos quais temos passado são inamovíveis. Embora a hostes do inferno tentem tirá-los de suas bases, e triunfem no pensamento de que tenham tido êxito, contudo não o tiveram. Estes pilares da verdade permanecem firmes como os outeiros eternos, inabaláveis a todos os esforços de homens combinados com os de Satanás e suas hostes. Podemos aprender mais, e devemos estar constantemente examinando as Escrituras para ver se estas coisas são assim. - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 208.

Ano Bíblico: Lamentações. - Juvenis: S. Mat. 16.


Ma - Pag. 248  

Julgando os Casos dos Vivos

"Lembra-te, pois, de como tens recebido e ouvido, guarda-o, e arrepende-te. Porquanto, se não vigiares, virei como ladrão, o não conhecerás de modo algum era que virei contra ti". Apoc. 3:3.

No tempo indicado para o final do 2300 dias, em 1844 - iniciou-se a obra de investigação e apagamento dos pecados. Todos os que já professaram o nome de Cristo serão submetidos àquele perscrutador escrutínio. Tanto os vi- vos como os mortos devem ser julgados "pelas coisas escritas nos livros, segundo as suas obra". Apoc. 20:12.

Disse o Juiz: "Todos serão justificados pela sua fé e julga- dos pelas suas obras".

Pecados de que não houve arrependimento e que não foram abandonados, não serão perdoados nem apagados dos livros de registro, mas ali permanecerão para testificar contra o pecador no dia de Deus.

Há uma luta intensa diante de todos os que desejam subjugar as más tendências que porfiam pelo predomínio. A obra de preparação é uma obra individual. Não somos salvos em grupos. A pureza o devoção de um, não será a falta dessas qualidades em outro. Embora todas as nação devam passar em juízo perante Deus, examinará que o caso de cada indivíduo, com um escrutínio tão intimo e penetrante como se não houvesse outro ser na Terra. Cada um deve ser provado, e achado sem mancha ou ruga, ou coisa semelhante. ...

O juízo ora se realiza no santuário celestial. Há muitos anos esta obra está em andamento. Breve, ninguém sabe quão breve, passará ela aos casos dos vivos. Na augusta presença de Deus nossa vida deve passar por exame Atualmente, mais do que em qualquer outro tempo, importa a toda alma atender à admoestação do Salvador: "Vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo". S. Mar. 13:33. "Se não vigiares, virei a ti como um ladrão, e riu saberás a que hora sobre ti virei". Apoc. 3:3. - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 211.

Ano Bíblico: Ezeq. 8-10. - Juvenis: S. Mat. 19.


Ma - Pag. 249  

O Juízo Investigativo

"Os pecados de alguns homens são manifestos precedendo o juízo; e em alguns manifestam-se depois". I Tim. 5:24.

A obra do juízo investigativo e extinção dos pecados deve efetuar-se antes do segundo advento do Senhor. Visto que os mortos são julgados pelas coisas escritas nos livros, é impossível que os pecados dos homens sejam cancelados antes de concluído o juízo em que seu caso deve ser investiga- do. ... Quando se encerrar o juízo de investigação, Cristo virá, e Seu galardão estará com Ele para dar a cada um segundo for a sua obra. Todos devem ser julgados de acordo com as coisas que estão escritas nos livros, e recompensados conforme foram suas obras. Este julgamento não ocorre por ocasião da morte.

No culto típico, o sumo sacerdote, havendo feito expiação por Israel, saía e abençoava a congregação. Assim Cristo, no final de Sua obra de mediador, aparecerá "sem pecado... para salvação" (Heb. 9:28), a fim de abençoar com a vida eterna Seu povo que O espera. Como o sacerdote, ao remover do santuário os pecados, confessava-os sobre a cabeça do bode emissário, semelhantemente Cristo porá todos esses pecados sobre Satanás, o originador e instigador do pecado. O bode emissário, levando os pecados de Israel, era enviado "à terra solitária" (Lev. 16:22) ; de igual modo Satanás, levando a culpa de todos os pecados que induziu o povo de Deus a cometer, estará durante mil anos circunscrito à Terra, que então se achará desolada, sem moradores, e ele sofrerá finalmente a pena completa do pecado nos fogos que destruirão os Ímpios. Poucos, sim, somente poucos do imenso número dos que povoam a Terra, serão salvos para a vida eterna, ao passo que. as multidões que não aperfeiçoaram a alma na obediência da verdade serão destinadas à segunda morte - A Fé Pela Qual Eu Vivo, p. 213. Enquanto os pecados dos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haver uma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre o povo de Deus na Terra. GC, 424.

Ano Bíblico: Ezeq. 11-13. - Juvenis: S. Mat. 20.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>