Livro - Temperança | Ellen G. White Books

Temperança

CAPÍTULO 4

Outros Estimulantes e Narcóticos

Te - Pag. 73  

Abster-se das Concupiscências Carnais

Há Sempre uma Reação

Sob a denominação de estimulantes e narcóticos se acha classificada grande variedade de artigos que, embora usados como comida ou bebida, irritam o estômago, envenenam o sangue e instigam os nervos. Seu uso é um positivo mal. Muitos procuram a incitação dos estimulantes porque, no momento, são aprazíveis os resultados. Há sempre, porém, uma reação. O uso de estimulantes não naturais tende sempre ao excesso, sendo agente ativo em promover a degeneração e a ruína. A Ciência do Bom Viver, pág. 325.

A Abrangente Advertência de Pedro

"Abstende-vos das concupiscências da carne, que combatem contra a alma", é a linguagem do apóstolo Pedro. Muitos admitem esta advertência como aplicando-se apenas aos licenciosos; mas ela tem significado mais amplo; guarda contra toda satisfação danosa do apetite ou das paixões. É uma advertência muito vigorosa contra o uso de estimulantes e narcóticos tais como chá, café, fumo, álcool e morfina. A tolerância para com isto pode muito bem ser classificada entre as concupiscências que exercem perniciosa influência sobre o caráter. Quanto mais cedo são esses hábitos formados, mais firmemente eles mantêm suas vítimas na escravidão da luxúria e mais seguramente rebaixarão eles a norma de espiritualidade. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, págs. 62 e 63.

Diminui a Atividade Física e Mental

Não sejais nunca seduzidos a condescender com o uso de estimulantes: pois isto


Te - Pag. 74  

redundará não somente em reação e perda de forças físicas, mas em intelecto obscurecido. Testimonies, vol. 4, pág. 214.

Energia vital é comunicada à mente por meio do cérebro; portanto esse cérebro nunca deverá ser embotado pelo uso de narcóticos ou instigado pelo uso de estimulantes. Cérebro, ossos e músculos devem ser levados a uma ação harmônica, para que todos trabalhem como máquinas bem reguladas, cada parte operando em harmonia, nenhuma delas sendo sobrecarregada. Carta 100, 1898.

Quando aqueles que estão habituados a usar chá, café, fumo, ópio, ou bebidas alcoólicas , são privados da satisfação costumeira, acham impossível empenhar-se com interesse e zelo no culto de Deus. A graça divina se figura destituída de poder para vivificar ou espiritualizar suas orações ou seus testemunhos. Esses professos cristãos devem considerar a fonte de seu prazer. É ele de cima, ou de baixo? Santificação, pág. 25.

Idade Avançada de Alguns Não é Argumento

Os que usam chá, café, ópio e álcool, talvez vivam por vezes até idade avançada, mas isso não é argumento em favor do uso desses estimulantes. O que essas pessoas poderiam haver realizado, mas que deixaram de fazer em razão de seus hábitos intemperantes, só o grande dia de Deus revelará. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 35.

Nem Todos São Igualmente Tentados

Alguns olham com horror os homens que foram vencidos pela bebida alcoólica, e são vistos hesitando e cambaleando na rua, ao passo que eles próprios estão satisfazendo o apetite no que respeita a coisas diferentes, em sua natureza, da bebida alcoólica, mas que prejudicam a saúde, afetam o cérebro, e destroem seu elevado senso das coisas espirituais. O bebedor tem sede de bebida forte, à qual ele satisfaz, ao passo que o outro não tem desejo de bebidas intoxicantes a restringir, mas deseja alguma outra satisfação, nociva, e não exerce mais abnegação do que o bêbado. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 125.


Te - Pag. 75  

A Satânica Falsificação da Árvore da Vida

De princípio a fim, o crime de usar tabaco, ópio e drogas medicinais, tem sua origem em conhecimento pervertido. É mediante apanhar e comer de frutos venenosos, mediante a complicação de nomes que o povo comum não compreende, que milhares e dezenas de milhares de vidas se perdem. Esse grande conhecimento, suposto tão maravilhoso pelos homens, não era intenção de Deus que o homem tivesse. Eles estão usando os venenosos produtos que o próprio Satanás plantou para tomarem o lugar da árvore da vida, cujas folhas são para saúde das nações. Os homens estão lidando com bebidas alcoólicase narcóticos que estão destruindo a família humana. Manuscrito 119, 1898.

Chá e Café

O regime e as bebidas estimulantes desta época não resulta no melhor estado de saúde. Chá, café e fumo são todos estimulantes, e contêm venenos. São, não somente desnecessários, mas nocivos, e devem ser rejeitados, caso queiramos acrescentar ao conhecimento, a temperança. Review and Herald, 21 de fevereiro de 1888.

Estimulantes, não Alimentos

O chá e o café não nutrem o organismo. O alívio deles obtido é súbito, antes de o estômago ter tempo de os digerir. Isso indica que os estimulantes considerados pelos adeptos como energia, são recebidos unicamente mediante estímulo dos nervos estomacais, que transmitem a irritação ao cérebro, o qual é por sua vez despertado para comunicar acrescida atividade ao coração e passageira energia a todo o organismo. Tudo isso é falso vigor, que nos deixa pior. Eles não comunicam uma partícula de energia natural. Testemunhos Seletos, vol. 1, pág. 197.

A saúde de modo algum é melhorada pelo uso desses artigos que estimulam temporariamente, mas depois causam uma reação que deixa o organismo mais abatido que antes. Chá e café despertam por algum tempo as energias caídas, mas


Te - Pag. 76  

passada sua influência imediata, resulta uma sensação de depressão. Essas bebidas não têm absolutamente nenhum alimento em si mesmas. O leite e açúcar que contêm, constituem todo o alimento proporcionado por uma xícara de chá ou café. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 425.

Devido a esses estimulantes produzirem no momento resultados tão agradáveis, muitos concluem que necessitam realmente deles, e continuam a usá-los. Há, porém, sempre uma reação. O sistema nervoso, havendo sido indevidamente provocado, tomou emprestada energia para o uso presente, de seus futuros recursos de força. Testimonies, vol. 3, pág. 487.

O que Faz o Chá

O chá... entra na circulação e desequilibra gradualmente a energia física e mental. Ele estimula, instiga, e aviva o movimento do maquinismo vivo, forçando-o a uma ação fora do natural, e dá assim ao que o toma, a impressão de que lhe está prestando grande serviço, comunicando-lhe vigor. Isso é um engano.

O chá tira a resistência dos nervos e deixa-os grandemente enfraquecidos. Uma vez dissipada sua influência, e abatida a aumentada ação produzida por seu uso, qual é então o resultado? Desânimo e debilidade correspondentes à vivacidade artificial que o chá comunicara.

Quando o organismo já se encontra sobrecarregado e necessita repouso, o chá leva a natureza, mediante estímulo, para efetuar ação desusada, fora do natural, diminuindo-lhe assim a capacidade de realização e de resistência; e suas forças se esgotam antes do tempo que o Céu designava que o fizessem. O chá é venenoso para o organismo. Os cristãos devem deixá-lo em paz. ... O segundo efeito do chá é dor de cabeça, insônia, palpitações do coração, má digestão, tremor dos nervos, e muitos outros males. Testimonies, vol. 2, págs. 64 e 65.

Café Mais Prejudicial Ainda

A influência do café é em certo grau a mesma que a do chá, mas o efeito sobre o organismo é ainda pior. Sua influência é estimulante, e justamente no


Te - Pag. 77  

grau em que ela se eleva acima do nível natural, causará exaustão e prostrará abaixo do natural. Os bebedores de chá e café têm estampado no rosto os sinais. ... Não se vê no semblante o viço da saúde. Testimonies, vol. 2, págs. 64 e 65.

O café é uma satisfação prejudicial. Estimula temporariamente o intelecto, ... mas o efeito posterior é exaustão, prostração, paralisia das energias mentais, morais e físicas. A mente debilita-se, e a não ser que mediante determinado esforço seja vencido o hábito, a atividade cerebral fica permanentemente diminuída. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 34.

Efeitos de Todas as Bebidas que Contêm Cafeína

A ação do café, e de muitas outras bebidas populares, é idêntica. O primeiro efeito é estimulante. São agitados os nervos do estômago, que comunicam irritação ao cérebro, o qual, por sua vez, desperta para transmitir aumento de atividade ao coração, e uma fugaz energia a todo o organismo. Esquece-se a fadiga; parece aumentar a força. Estimula o intelecto, torna-se mais viva a imaginação. A Ciência do Bom Viver, pág. 326.

Por essa contínua vontade de satisfazer o apetite, o natural vigor da constituição se torna gradual e imperceptivelmente prejudicado. Caso queiramos conservar a ação sadia de todas as faculdades do organismo, a natureza não deve ser forçada a uma ação antinatural. A natureza se manterá em seu posto de dever, e fará sábia e eficientemente seu trabalho, uma vez que os falsos esteios que foram introduzidos para lhe tomar o lugar sejam retirados. Review and Herald, 19 de abril de 1887.

Causa de Tempo Perdido em Razão de Doença

Muitas pessoas que se acostumaram ao uso de bebidas estimulantes, sofrem de dores de cabeça e prostração nervosa, e perdem muito tempo devido a doenças. Imaginam que não podem viver sem o estímulo, e são ignorantes de seus efeitos sobre a saúde. O que o torna mais perigoso é que seus maus efeitos são com freqüência atribuídos a outras causas. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 35.


Te - Pag. 78  

Bebidas que Formam Hábito

Chá e café nem são necessários nem saudáveis. Não são de utilidade alguma no que se refere à saúde do corpo. Mas a repetição no uso dessas coisas torna-se hábito. Manuscrito 86, 1897.

Produzido Forte Desejo Fora do Natural

O uso continuado desses irritantes nervosos é seguido de dores de cabeça, insônia, palpitação, indigestão, tremores e muitos outros males, pois eles gastam a força vital. Os nervos fatigados necessitam repouso e sossego em lugar de estimulantes e superatividade. A natureza necessita de tempo para recuperar as exaustas energias. Quando suas forças são aguilhoadas pelo uso de estimulantes, conseguir-se-á mais durante algum tempo; mas, à medida que o organismo se enfraquece mediante o uso contínuo, torna-se gradualmente mais difícil erguer as energias ao desejado nível. A exigência de estimulantes se torna cada vez mais difícil de controlar, até que a vontade é vencida, parecendo não haver poder capaz de negar a satisfação do forte apetite contrário à natureza. São exigidos estimulantes mais fortes e ainda mais fortes, até que a natureza exausta já não pode corresponder. A Ciência do Bom Viver, págs. 326 e 327.

Preparando o Organismo Para a Enfermidade

São esses nocivos estimulantes que estão certamente afligindo a constituição e preparando o organismo para doenças agudas mediante o desarranjo do fino maquinismo da natureza, e demolindo-lhe as fortificações feitas contra a enfermidade e a decadência prematura. Testimonies, vol. 1, págs. 548 e 549.

Todo o Organismo Sofre

Todo o organismo sofre com o uso de estimulantes. Os nervos ficam desequilibrados, o fígado mórbido em sua ação, afetadas a qualidade e a circulação do sangue, e a pele se torna inativa e descorada. Também a mente é prejudicada. O efeito imediato desses estimulantes é animar o cérebro a indevida atividade, só para deixá-lo mais fraco e menos capaz de exercitar-se. O efeito posterior é prostração, não só mental e física, mas também moral. Em resultado, vemos homens e mulheres nervosos, de discernimento


Te - Pag. 79  

incorreto e mentes desequilibradas. Manifestam muitas vezes espírito precipitado, impaciente, acusador, vendo as faltas dos outros como por vidro de aumento, e inteiramente incapazes de discernir os próprios defeitos. Christian Temperance and Bible Hygiene, págs. 35 e 36.

Solta-se a Língua

Quando esses consumidores de chá e café se reúnem para entretenimento social, os efeitos de seu pernicioso hábito são manifestos. Todos participam liberalmente das bebidas de sua predileção, e ao fazerem-se sentir os efeitos estimulantes, solta-se a língua, e eles começam a má obra de falar mal de outros. Suas palavras não são poucas nem bem escolhidas. Os petiscos de maledicência são passados ao redor; demasiadas vezes o veneno do escândalo também. Esses irrefletidos tagarelas se esquecem que têm uma testemunha. Invisível Observador está a escrever-lhes as palavras nos livros do Céu. Toda essa crítica maldosa, todos esses exagerados relatórios, esses sentimentos de inveja expressos sob a estimulação da taça de chá, registra-os Jesus como sendo contra Ele próprio. "Quando o fizestes a um destes Meus pequeninos irmãos, a Mim o fizestes." Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 36.

Desperdício de Dinheiro

O dinheiro gasto em chá e café é pior que desperdiçado. Aos que o tomam, eles só fazem mal, e isto continuamente. Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 35.

Drogas Destruidoras

E todos devem dar claro testemunho contra chá e café não os usando nunca. São narcóticos, igualmente nocivos ao cérebro e aos outros órgãos do corpo. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 430.

Destrói o Templo de Deus

O bebedor vende sua razão por um copo de veneno. Satanás toma posse de sua razão, afeições e consciência. Tal homem está destruindo o templo de Deus. O beber chá ajuda a fazer essa obra. Todavia quantos há que põem esses instrumentos destrutivos em sua mesa, sufocando assim os atributos divinos. Manuscrito 130, 1899.


Te - Pag. 80  

Inimigos da Vida Espiritual

Tomar chá e café é pecado, condescendência prejudicial, que, como outros males, causa dano à alma. Esses diletos ídolos criam estimulação, ação mórbida do sistema nervoso. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 425.

Aqueles que satisfazem um apetite pervertido, fazem-no para prejuízo da saúde e do intelecto. Não sabem apreciar o valor das coisas espirituais. Têm embotadas as sensibilidades, e o pecado não parece muito maligno, e a verdade não é considerada de maior valor que o tesouro terreno. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 129.

Menos Suscetíveis à Influência do Espírito Santo

A um consumidor de estimulantes, tudo parece insípido sem a querida satisfação. Isso amortece as sensibilidades naturais tanto do corpo como da mente e torna-o menos suscetível à influência do Espírito Santo. Na ausência do estimulante habitual, ele experimenta uma sede de corpo e de alma, não quanto à justiça, não quanto à santidade, não quanto à presença de Deus, mas de seu acariciado ídolo. Na satisfação de nocivas concupiscências, cristãos professos estão diariamente enfraquecendo suas faculdades, tornando impossível glorificar a Deus. Santificação, pág. 25.

Fomenta Desejo de Estimulantes Mais Fortes

Pelo uso do chá e do café, suscita-se o desejo do fumo, e este estimula a sede de bebidas alcoólicas. Testimonies, vol. 3, pág. 563.

Alguns Têm Voltado Atrás

Alguns têm voltado atrás e condescendido com chá e café. Os que violam as leis da saúde ficarão mentalmente cegos e transgredirão a lei de Deus. Review and Herald, 21 de outubro de 1884.

O Povo de Deus Precisa Vencer

Os que têm recebido instruções acerca dos males do uso de alimentos cárneos, chá e café, e preparos suculentos e indigestos de alimentos, e estão determinados a fazer um concerto com Deus mediante sacrifício, não continuarão a condescender com seu apetite em relação a alimento que sabem ser prejudicial à saúde.


Te - Pag. 81  

Deus requer que o apetite seja purificado, e exerça-se abnegação relativamente a essas coisas que não são boas. Essa é uma obra que necessita ser feita antes de o povo comparecer perante Ele como um povo perfeito. Testimonies, vol. 9, págs. 153 e 154.

Decidida Perseverança Trará Vitória

Os que usam esses venenos lentos, da mesma maneira que o fumante, pensam que não podem viver sem eles, porque se sentem muito mal quando não têm esses ídolos.

O motivo por que sofrem ao deixar de usar esses estimulantes, é o haverem estado a violar a natureza em sua obra de conservar todo o organismo em harmonia e saúde. Essas pessoas serão perturbadas com tonturas, dores de cabeça, embotamento, nervosismo, irritabilidade. Sentem como se fossem sofrer um colapso nervoso, e alguns não têm a coragem de perseverar em abster-se deles até que a natureza de que abusaram se recupere, mas recorrem novamente ao uso das mesmas satisfações nocivas. Não dão à natureza tempo para recuperar-se dos danos sofridos, mas para momentâneo alívio voltam a estas nocivas satisfações. A natureza está a enfraquecer-se continuamente, e mais incapaz de restauração. Se, porém, eles forem determinados em seus esforços para perseverar e vencer, a maltratada natureza em breve se recomporá e efetuará sabiamente e bem sua obra sem estimulantes. Spiritual Gifts, vol. 4, págs. 128 e 129.

Em alguns casos é tão difícil romper esse hábito do chá e do café como é para o bêbado abandonar a bebida intoxicante. Conselhos Sobre Saúde, pág. 442.

Compromisso Abrangendo Chá e Café

Todos esses irritantes nervosos estão esgotando as forças vitais; e o desassossego, a impaciência, a fraqueza mental causados por nervos em frangalhos, tornam-se elementos em conflito, sempre operando contra o progresso espiritual. Subordinarão os cristãos o apetite ao controle da razão, ou continuarão sua condescendência porque se sentem tão deprimidos sem isso,


Te - Pag. 82  

como os bebedores sem o seu estimulante? Não despertarão os defensores da reforma de temperança quanto a essas coisas nocivas também? E não abrangerá o voto ou compromisso o café e o chá como estimulantes prejudiciais? Conselhos Sobre Saúde, pág. 442.

Alguns Necessitam Dar Esse Passo

Esperamos levar nossos irmãos e irmãs a uma norma ainda mais elevada, a assinarem o compromisso de abster-se do café de Java e da erva que provém da China. Vemos que alguns há que precisam dar esse passo na reforma. Review and Herald, 19 de abril de 1887.

Uma Palavra aos Colportores

Caso vos senteis à mesa deles, comei com temperança, e unicamente o alimento que não venha a confundir a mente. Guardai-vos de toda intemperança. Sede exemplos vivos, ilustrando os retos princípios. Se vos oferecerem chá, dizei-lhes com singeleza os maus efeitos que ele produz no organismo. Manuscrito 23, 1890.

Seguir a Jesus no Trilho da Reforma

Jesus venceu no ponto do apetite, e o mesmo podemos nós fazer. Avancemos, pois, passo a passo, progredindo na reforma até que nossos hábitos estejam em harmonia com as leis da vida e da saúde. O Redentor do mundo, no deserto da tentação, travou a batalha referente ao apetite em nosso favor. Como nosso penhor, Ele venceu, tornando assim possível ao homem vencer em Seu nome. "Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no Meu trono; assim como Eu venci e Me assentei com Meu Pai no Seu trono." Apoc. 3:21. Review and Herald, 19 de abril de 1887.

Drogas

Costume Comum, mas Perigoso

Um costume que está deitando bases a vasta soma de doenças e males mais sérios ainda é o livre uso de drogas venenosas. Quando atacados pela enfermidade, muitos não se darão ao trabalho de descobrir


Te - Pag. 83  

a causa do mal. Sua principal ansiedade é verem-se livres da dor e dos desconfortos. Recorrem portanto a panacéias, cujas reais propriedades eles mal conhecem, ou recorrem a um médico para neutralizar os efeitos de seu mau proceder, mas sem nenhuma idéia de mudar seus nocivos hábitos. Caso não sintam benefícios imediatos, experimentam outro remédio, e depois outro. Assim continua o mal. A Ciência do Bom Viver, pág. 126.

Remédio a Todo Custo

Os doentes estão apressados para ficar bons, e seus amigos se acham impacientes. Eles desejam ter remédio, e se não sentem no organismo aquela poderosa influência que, em seus errôneos pontos de vista induzem-nos a pensar que deviam experimentar, mudam impacientemente de médico. A mudança aumenta muitas vezes o mal. Passam por uma série de remédios tão perigosos como os primeiros. How to Live, nº 3, pág. 62.

O Triste Resultado

Com o uso de drogas venenosas, muitos trazem sobre si doença para toda a vida, e perdem-se muitos que poderiam ser salvos com o emprego de métodos naturais. Os venenos contidos em muitos dos chamados remédios formam hábitos e apetites que importam em ruína tanto para o corpo como para a alma. Muitos dos populares remédios patenteados, e mesmo algumas drogas receitadas por médicos, desempenham seu papel em deitar bases para o hábito da bebida, do ópio, da morfina, os quais são uma tão terrível maldição para a sociedade. A Ciência do Bom Viver, págs. 126 e 127.

Sistema Nervoso Desorganizado

Drogas dadas para entorpecer, sejam elas quais forem, desorganizam o sistema nervoso. How to Live, nº 3, pág. 7.

Uma Pena Para Cada Transgressão

Deus criou leis que governam nossa constituição, e essas leis que Ele pôs em nosso ser são divinas, e para cada transgressão está fixada uma penalidade que, cedo ou tarde, será executada.


Te - Pag. 84  

A maioria das enfermidades que a família humana tem padecido e continua padecendo tem sua origem na ignorância das próprias leis orgânicas. Eles parecem indiferentes no que respeita à saúde, e trabalham com perseverança para se fazerem em pedaços, e quando alquebrados e debilitados no corpo e na mente, vão em busca do médico e enchem-se de drogas até morrer. Conselhos Sobre o Regime Alimentar, pág. 19.

O Viver Simples ou a Farmácia

Milhares de pessoas enfermas poderiam recuperar a saúde se, em vez de dependerem da farmácia para viver, desfizessem-se de todas as drogas, e vivessem com simplicidade, sem usar chá, café, licores nem condimentos que irritam o estômago e o enfraquecem, deixando-o incapaz de digerir sequer os alimentos simples, sem estímulos. O Senhor está disposto a fazer Sua luz brilhar em raios claros, distintos, a todos quantos se achem fracos e débeis. Medicina e Salvação, pág. 229.

Procedimento Descuidado

Usar drogas enquanto se continua com os maus hábitos, é por certo incoerente, e desonra grandemente a Deus por desonrar o corpo que Ele fez. Todavia, por tudo isso, continuam a ser prescritos estimulantes e drogas, sendo amplamente usados por seres humanos, ao passo que as nocivas satisfações que ocasionam a doença não são abandonadas. Carta 19, 1892.

Aqueles que satisfazem seu apetite, e depois sofrem por causa de sua intemperança, e tomam drogas para aliviar, podem estar certos de que Deus não intervirá para salvar a saúde e a vida assim descuidosamente posta em risco. A causa produziu o efeito. Muitos, como último recurso, seguem as direções dadas na Palavra de Deus, e pedem as orações dos anciãos da igreja para restauração de sua saúde. Deus não acha por bem atender às orações dessas pessoas, pois sabe que, caso elas se restaurassem, à saúde, sacrificá-la-iam outra vez no altar do apetite prejudicial. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 145.

Pecado Contra as Crianças

Se os que tomam essas drogas fossem os únicos a


Te - Pag. 85  

sofrer, então o mal não seria tão grande. Mas os pais não somente pecam contra si mesmos em engolir drogas venenosas, mas pecam também contra seus filhos. O estado vicioso de seu sangue, o veneno distribuído pelo organismo, a constituição violada, e várias doenças provindas de drogas em resultado de seus venenos, são transmitidas a sua prole, deixando-a como arruinada herança, o que é outra grande causa de degeneração da raça. How to Live, nº 3, pág. 50.

É Mais Fácil Usar Drogas

Utilizai os remédios que Deus providenciou. Ar puro, luz solar e o emprego inteligente da água, são agentes benéficos na restauração da saúde. Mas o uso da água é considerado demasiado trabalhoso. Mais fácil é empregar drogas do que utilizar remédios naturais. Healthful Living, pág. 247.

Muitos pais substituem o tratamento judicioso pelas drogas. Health Reformer, de setembro de 1866.

Educar em Direção Oposta às Drogas

A medicação de drogas, tal como é geralmente praticada, é uma calamidade. Educai em direção oposta às drogas. Usai-as cada vez menos, e confiai mais em métodos saudáveis; então a natureza corresponderá aos médicos de Deus - ar puro, água pura, exercício apropriado, uma consciência limpa. Os que persistem no uso do chá, café, e alimentos cárneos sentirão necessidade de drogas, mas muitos se poderiam recuperar sem uma gota de remédio se obedecessem às leis da saúde. As drogas raramente necessitam ser empregadas. Conselhos Sobre Saúde, pág. 261.

A única esperança de coisas melhores está na educação do povo nos verdadeiros princípios. Ensinem os médicos ao povo que o poder restaurador não se encontra em drogas, porém na Natureza. A doença é um esforço da Natureza para libertar o organismo de condições resultantes da violação das leis da saúde. Em caso de doença, convém verificar a causa. As condições insalubres devem ser mudadas, os maus hábitos corrigidos. Então se auxilia a Natureza em seu esforço para


Te - Pag. 86  

expelir as impurezas e restabelecer as condições normais no organismo. A Ciência do Bom Viver, pág. 127.

Importância da Medicina Preventiva

O primeiro trabalho de um médico deve ser educar o doente e o sofredor na justa direção que ele deve seguir para evitar a doença. Pode ser efetuado o maior bem procurando esclarecer a mente de todos a quem possamos ter acesso, quanto ao melhor modo a seguirem para prevenir a doença e o sofrimento, e constituições alquebradas, e mortes prematuras. Aqueles, porém, que não gostam de empreender trabalho que lhes sobrecarregue as faculdades físicas e mentais, estarão prontos a receitar drogas, as quais lançam no organismo humano a base para um mal duas vezes maior do que aquele que pretendem haver curado. Medicina e Salvação, págs. 221 e 222.

O povo precisa que se lhes ensine que as drogas não curam as doenças. É verdade que elas por vezes proporcionam temporário alívio, e o paciente parece restabelecer-se em resultado de havê-las usado; isso acontece porque a natureza possui bastante força vital para expelir o veneno, e corrigir as condições ocasionadoras do mal. A saúde é recuperada a despeito da droga. Mas na maioria dos casos ela apenas muda a forma e o local da doença. Muitas vezes o efeito do veneno parece ser vencido por algum tempo, mas os resultados permanecem no organismo, operando posteriormente grande dano. A Ciência do Bom Viver, pág. 126.

Desafio aos Médicos

O médico que tiver força moral para arriscar sua reputação esclarecendo o entendimento por meio de fatos simples, mostrando a natureza da doença e a maneira de evitá-la, e o costume perigoso de recorrer a drogas, terá uma difícil escalada, mas viverá e deixará viver. ... Caso seja um reformador, ele falará claramente com relação aos falsos apetites e à ruinosa condescendência consigo mesmo no que respeita a vestir, comer e beber, à sobrecarga de efetuar grande quantidade de trabalho em determinado tempo, coisas que têm influência prejudicial no


Te - Pag. 87  

temperamento, nas faculdades físicas e mentais. ...

Hábitos adequados, corretos, observados inteligente e perseverantemente, removerão a causa das doenças, e não haverá necessidade de recorrer às drogas fortes. Medicina e Salvação, pág. 222.

Estudar e Ensinar as Leis da Medicina Preventiva

Existe agora positiva necessidade, mesmo por parte dos médicos, reformadores no sentido do tratamento da doença, de que sejam feitos maiores esforços para levar avante e acima a obra por eles próprios, e para instruir com interesse os que deles esperam capacidade médica para verificar a causa das suas enfermidades. Eles lhes devem chamar a atenção de modo especial para as leis estabelecidas por Deus, as quais não podem ser impunemente violadas. Eles se detêm muito nos efeitos da doença, mas, em regra geral, não despertam a atenção para as leis que devem ser sagrada e inteligentemente obedecidas, a fim de evitar as enfermidades. Medicina e Salvação, pág. 223.

Remédios que Deixam Efeitos Prejudiciais

Os servos de Deus não devem ministrar remédios que sabem deixar atrás efeitos nocivos no organismo, ainda que aliviem o sofrimento presente. Todo preparado venenoso nos reinos vegetal e mineral, introduzido no organismo, deixará sua influência maléfica, afetando o fígado e os pulmões, e perturbando o organismo em geral. Spiritual Gifts, vol. 4, pág. 140.

Porque Foram Estabelecidas Casas de Saúde

Não deve ser introduzida no organismo humano coisa alguma que deixe atrás um efeito maléfico. E esclarecer sobre esse assunto e fazer tratamento natural é a razão que me foi dada para estabelecer casas de saúde em vários lugares. Medicina e Salvação, pág. 228.

Anos atrás o Senhor revelou-me que deviam ser estabelecidas instituições para tratamento dos doentes sem emprego de drogas. O homem é propriedade de Deus, e a ruína


Te - Pag. 88  

causada à habitação viva, o sofrimento trazido pelas sementes de morte semeadas no organismo humano, são uma ofensa a Deus. Carta 73, 1896.

Aos doentes devem ser fornecidos alimentos bons, saudáveis; cumpre observar total abstinência de todas as bebidas intoxicantes; as drogas devem ser rejeitadas e seguidos métodos racionais de tratamento. Não se deve dar aos doentes álcool, chá, café, nem drogas; pois esses deixam sempre atrás de si vestígios maléficos. Observando essas regras, muitos que foram desenganados pelos médicos podem recobrar a saúde. Medicina e Salvação, pág. 228.

Raramente São Necessárias Drogas

Muitos se poderiam restabelecer sem uma gota de remédio, caso vivessem segundo as leis da saúde. As drogas raramente são necessárias. Importa em zeloso, paciente e prolongado esforço estabelecer a obra e levá-la avante sobre princípios saudáveis. Aliai, porém, fervorosas orações e fé aos vossos esforços, e sereis bem-sucedidos. Por meio dessa obra, ensinareis aos doentes, e a outros também, a cuidarem de si mesmos quando enfermos, sem recorrer ao emprego de drogas. Carta 6a, 1890.

Nossas instituições são estabelecidas para que os doentes sejam tratados por métodos saudáveis, rejeitando quase inteiramente o uso de drogas. ... Terrível prestação de contas a Deus haverá para os homens que tão pouco consideração têm para com a vida humana, que tratam o corpo tão desapiedadamente ministrando-lhe suas drogas. ... Não somos escusáveis se por ignorância destruirmos o edifício de Deus por ingerir drogas venenosas sob variedade de nomes que não compreendemos. É nosso dever recusar tais prescrições. Desejamos construir um hospital em que se curem as doenças pelas providências da própria Natureza, e onde o povo seja ensinado na maneira de se tratarem a si mesmos quando doentes; onde aprendam a comer com temperança das comidas saudáveis, e sejam educados a recusar todos os narcóticos - chá,


Te - Pag. 89  

café, vinhos fermentados, e estimulantes de toda espécie - e a rejeitar carne de cadáveres de animais. Manuscrito 44, 1896.

Trabalho Mais Eficaz

A questão da reforma de saúde não é colocada como precisa e deve ser. Um regime simples e inteira ausência de drogas, deixando livre a natureza para recuperar as energias gastas do corpo, tornariam nossos hospitais muitíssimo mais eficientes no restaurar os doentes. Carta 73a, 1896.

Ensinar os Doentes a Cooperar com Deus

O povo deve ser educado em compreender que é pecado destruir suas energias físicas, mentais e espirituais, e precisa compreender também a maneira como pode cooperar com Deus para sua própria restauração. Mediante a fé em Cristo, pode vencer o hábito de usar estimulantes e narcóticos destruidores da saúde. Manuscrito 12, 1900.

<< Capítulo Anterior Próximo Capítulo >>