Obreiros Evangélicos

CAPÍTULO 89

Presidentes de Associação

OE - Pag. 413  

X. As Responsabilidades de uma Associação

"Requer-se... que cada um se ache fiel." I Cor. 4:2.

Presidentes de Associação

O Senhor tem sido servido de apresentar-me muitas coisas com relação ao chamado a ao trabalho de nossos pastores, especialmente os que foram designados para presidentes de associação. Grande cuidado deve ser exercido na escolha de homens para essas posições de confiança. Deve haver fervorosa oração em busca de iluminação divina.

Os que são assim indicados para superintendentes do rebanho, devem ser homens de boa reputação; homens que dêem provas de possuir, não somente conhecimento das Escrituras, mas experiência na fé, na paciência, para que, em mansidão, possam instruir os que se opõem à verdade. Devem ser homens íntegros, não neófitos, mas inteligentes estudantes da Palavra, aptos para ensinar a outros também, tirando do tesouro coisas novas e velhas; homens que, em caráter, palavras, conduta, sejam uma honra à causa de Cristo, ensinando a verdade, vivendo a verdade, crescendo até à estatura perfeita em Cristo Jesus. Isso importa no desenvolvimento e fortalecimento de cada faculdade mediante o exercício da mesma, para que os obreiros se tornem aptos a suportar maiores responsabilidades, à medida que a obra aumenta.


OE - Pag. 414  

O Senhor Jesus ligou Judas e Pedro a Si mesmo, não porque eles fossem defeituosos de caráter, mas a despeito de seus defeitos. Queria dar-lhes uma oportunidade de aprender na escola dEle, a mansidão e humildade de coração, a fim de que se tornassem coobreiros Seus. E, caso eles aproveitassem essas oportunidades, tivessem boa vontade de aprender, fossem prontos a reconhecer suas deficiências e, à luz de um exemplo puro, se tornassem tudo quanto Cristo desejava que eles fossem, seriam então uma maior bênção à igreja.

Assim lida o Senhor Jesus ainda com os homens. Alguns que são imperfeitos em caráter se acham ligados a interesses solenes, sagrados; e, quando escolhidos para uma obra especial, não devem pensar que sua própria sabedoria lhes seja suficiente, que não precisam ser aconselhados, reprovados e instruídos. Irmãos, se pensardes desta maneira, separar-vos-eis da Fonte de vossa força, e estareis em perigo. Podereis ser abandonados a vossa própria suposta suficiência, para fazer como fez Judas - trair vosso Senhor. ...

Esperar Conselhos dos Homens

Algumas de nossas associações são fracas em experiência cristã, porque seus dirigentes - e o povo lhes tem seguido o exemplo - têm buscado a aprovação dos homens, com muito maior ansiedade do que a de Deus. Têm esperado mais auxílio e conselho de homens, do que de Deus. Têm depositado seus cuidados sobre homens, e aceitado sabedoria humana em casos e ocasiões em que deviam haver esperado em Deus. E muitas vezes aqueles de quem eles buscavam conselhos, necessitavam, por sua vez, de ser auxiliados; pois sua alma não estava reta para com Deus. Os presidentes de nossas associações


OE - Pag. 415  

se têm enfraquecido e tornado ineficientes por tornar a carne o seu braço. Confiança na sabedoria do homem não facilita o crescimento na graça e no conhecimento de Cristo.

Irmãos, quando surgirem perplexidades em vossa associação, quando se tiverem emergências a enfrentar, não permitais que essas nuvens sombrias se introduzam na Associação Geral, se vos for possível evitá-lo. O presidente da Associação Geral não deve ser sobrecarregado com os negócios das associações locais, como tem acontecido até agora. Se vós, com vossos coobreiros, não podeis solver as perturbações e dificuldades que aparecem em vossa associação, como pensais que um homem o possa fazer com as questões que surgem em todas as associações? Por que havíeis de despejar todas as vossas perplexidades e desânimos no espírito e coração sobrecarregado do presidente da Associação Geral? Ele não pode compreender a situação tão bem como vós que vos achais no terreno das mesmas. Se vos esquivais a responsabilidades e cruzes, e a suportar cuidados, dura reflexão e fervoroso orar, e esperais no presidente da Associação Geral para fazer vosso trabalho e ajudar-vos a sair de vossas dificuldades, não podeis ver que lançais sobre ele cargas que lhe porão em perigo a vida? Não tendes um cérebro e habilidade, como ele? Não deveis negligenciar qualquer parte da obra pelo fato de ela exigir diligente e cruciante esforço.

Repito: Não lanceis vossas cargas sobre o presidente da Associação Geral. Não espereis que ele endireite as vossas falhas, e complete vossa obra. Resolvei fazer face a vossas próprias responsabilidades por meio de Cristo, que vos fortalece.

Se o presidente da Associação Geral andar nos conselhos de Deus, não animará seus irmãos a esperarem


OE - Pag. 416  

que ele lhes indique seus deveres, mas dirigi-los-á para a única Fonte que não se acha contaminada com os erros humanos. Recusar-se-á a servir de cérebro e consciência para os outros. ...

Aquele que é objeto dessa indevida confiança, acha-se exposto a fortes tentações. Satanás, se possível, induzi-lo-á a confiar em si mesmo, para que os defeitos humanos venham a manchar a obra. Ele se achará em perigo de animar os irmãos a confiar nele, e sentirem que tudo quanto pertence ao movimento da causa deve ser levado a seu conhecimento. Assim a obra terá um cunho humano em lugar do divino.

Mas se todos aprenderem a confiar em Deus por si mesmos, muitos perigos que assaltam o que se encontra à testa da obra serão evitados. Se ele erra, se permite que influência humana domine em sua maneira de julgar, se cede à tentação, pode ser corrigido e auxiliado por seus irmãos. E os que aprendem a se dirigir a Deus por si mesmos, em busca de auxílio e conselho, estão aprendendo lições que lhes serão do mais alto valor.

Se os oficiais de uma associação quiserem desempenhar-se com êxito das responsabilidades que lhes são confiadas, devem orar, devem crer, devem confiar em que Deus Se sirva deles como instrumentos para manter as igrejas da associação em bom funcionamento. Esta é a sua parte a cultivar na vinha. Precisa haver muito mais responsabilidade pessoal, precisa-se considerar e planejar muito mais, pôr muito mais vigor mental no trabalho feito para o Mestre. Isso ampliaria a capacidade da mente, e daria mais aguda percepção quanto ao que fazer, e à maneira pela qual o executar.


OE - Pag. 417  

Irmãos, tereis de lutar com dificuldades, de ter encargos, de dar conselhos, de planejar e executar, buscando continuamente o auxílio de Deus. Orai e trabalhai, trabalhai e orai; como discípulos na escola de Cristo, aprendei de Jesus.

O Senhor nos deu a promessa: "Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada." Tia. 1:5. É o plano de Deus, que os que têm responsabilidades se reúnam muitas vezes para se aconselharem entre si, e orarem pedindo aquela sabedoria que somente Ele pode comunicar. Falai menos; muito tempo precioso é perdido em conversas que não trazem luz. Reúnam-se os irmãos com jejum e oração em busca da sabedoria que Deus prometeu fornecer liberalmente. Levai ao conhecimento de Deus as vossas dificuldades. Dizei-Lhe, como Moisés: "Eu não posso guiar a este povo, a não ser que a Tua presença vá comigo." Êxo. 33:15. E então, pedi ainda: "Rogo-Te que me mostres a Tua glória." Êxo. 33:18. Que é essa glória? - O caráter de Deus. Foi isso que Ele proclamou a Moisés.

Em fé viva, una-se a alma com Deus. Profira a língua o Seu louvor. Quando vos reunis, dirigi reverentemente o espírito à contemplação das realidades eternas. Assim estareis ensinando uns aos outros a ter mentes espirituais. Quando vossa vontade se achar em harmonia com a divina, estareis em harmonia uns com os outros; tereis Cristo ao vosso lado como conselheiro.

Enoque andava com Deus. O mesmo pode fazer todo obreiro de Cristo. Podeis dizer com o salmista: "Tenho posto o Senhor continuamente diante de mim; por isso que Ele está à minha mão direita, nunca vacilarei." Sal. 16:8.


OE - Pag. 418  

Enquanto sentis não possuir vós mesmos nenhuma suficiência, vossa suficiência estará em Jesus. Se esperais que todo o vosso conselho e sabedoria venham dos homens, mortais e finitos como vós, haveis de receber unicamente auxílio humano. Se vos dirigis a Deus em busca de auxílio e sabedoria, Ele nunca vos deixará decepcionados em vossa fé.

Os presidentes das associações locais têm o mesmo Deus que o presidente da Associação Geral, e devem-se dirigir por si mesmos à Fonte da sabedoria, em lugar de confiar em um homem, que tem de obter seu esclarecimento da mesma fonte.

Pode-se arrazoar que o Senhor dá especial sabedoria àqueles a quem são confiadas importantes responsabilidades. Na verdade, se eles andarem humildemente perante Ele, dar-lhes-á auxílio para sua obra; e dar-vos-á para a vossa, se o buscardes no mesmo espírito. Se o Senhor, em Sua providência, houver colocado importantes responsabilidades sobre vós, habilitar-vos-á para fazer face a essas responsabilidades, se O procurardes com fé a fim de obter forças para isso. Quando nEle puserdes vossa confiança, e confiardes em Seus conselhos, Ele não vos abandonará a vosso juízo finito, para formar planos imperfeitos e ter decididos fracassos.

Não Fazer de Homem Algum seu Confessor

Todos necessitam de experiência prática em confiar em Deus por si mesmos. Nenhum homem se torne vosso confessor; abri a Deus o coração; dizei-Lhe todo o segredo da alma. Levai-Lhe vossas dificuldades, pequenas ou grandes, e Ele vos há de mostrar um caminho para sair de todas elas. Somente Ele pode saber dar-vos exatamente o auxílio de que necessitais.


OE - Pag. 419  

E, quando após um período difícil, vos advém ajuda, quando o Espírito de Deus Se acha manifestamente operando em vosso favor, que preciosa experiência adquiris! Estais obtendo fé e amor, o ouro que a Testemunha Verdadeira vos aconselha a comprar dEle. Estais aprendendo a vos dirigir a Deus em todas as vossas aflições; e, à medida que aprendeis essas preciosas lições de fé, haveis de ensinar as mesmas a outros. Assim estareis levando o povo continuamente para um mais elevado nível de experiência.

O presidente de uma associação local, por sua maneira de lidar, educa os pastores que se acham sob sua jurisdição, e igualmente o pode fazer quanto às igrejas, de tal maneira, que não será necessário chamar do campo os ministros da associação para ajustar as dificuldades e dissensões que haja na igreja. Se os oficiais da associação, como servos fiéis, cumprirem os deveres que lhes são indicados pelo Céu, não se deixará o trabalho em nossas associações ficar emaranhado em perplexidades, como tem acontecido até agora. E ao trabalhar assim, os obreiros se tornarão homens sólidos, de responsabilidade, que não fracassarão, nem ficarão desanimados num lugar difícil.

Existe Alguém que é poderoso para salvar inteiramente a todos quantos a Ele se chegam. Não é ampla e plena a promessa: "Vinde a Mim todos os que andais em trabalho, e vos achais carregados, e Eu vos aliviarei"? Mat. 11:28, Trad. Brasileira. Por que somos nós tão indispostos a nos chegar diretamente à Fonte de nossa força? Não nos temos afastado do Senhor a esse respeito? Não deveriam nossos pastores e presidentes de associações aprender de onde lhes vem auxílio? ...

Mudança de Obreiros

É-me perguntado se não é um erro remover o presidente de uma associação local para um novo campo,


OE - Pag. 420  

quando muitas das pessoas que se acham sob sua liderança, se mostram contrárias a deixá-lo ir.

O Senhor foi servido de me conceder luz a esse respeito. Foi-me mostrado que se não devem reter pastores no mesmo distrito ano após ano, nem o mesmo homem deve por muito tempo presidir sobre uma associação. Uma troca de dons é conveniente ao bem de nossas associações e igrejas.

Às vezes os pastores se têm sentido indispostos a mudar de campo de trabalho; mas, se entendessem todas as razões para se fazerem mudanças, não haviam de puxar para trás. Alguns têm pedido para ficar mais um ano no mesmo campo, e muitas vezes o pedido tem sido tomado em consideração. Eles alegavam ter planos para executar uma obra mais ampla do que anteriormente. Ao fim do ano, porém, a situação era pior. Se um pastor tem sido infiel em sua obra, não é provável que modifique isso por ficar. As igrejas se habituam ao comando desse homem, e pensam que devem olhar para ele em lugar de olharem para Deus. Suas idéias e planos têm uma força dominante na associação.

O povo talvez veja que ele erra em seu critério, e por isso é induzido a ter em pouca estima o ministério. Se olhasse a Deus, e confiasse na sabedoria celestial, estaria obtendo uma experiência do mais alto valor, e seria capaz de, por si mesmo, suprir, pelo menos em alguns aspectos, o que falta ao superintendente do rebanho. Mas muitas vezes as coisas são deixadas correr à vontade, sendo o presidente tido como responsável pelas condições das igrejas da associação, ao passo que os membros das mesmas se deixam ficar indiferente